quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Centenário de Raquel de Queiroz

Nascida em 17 de novembro de 1910 nasceu em Fortaleza - CE , em meio a uma família  apegada à leitura, Rachel de Queiroz começou sua produção literária em verso. Em um acervo com mais de 5 mil itens, o Instituto Moreira Salles lançou hoje na sede do Rio de Janeiro do IMS a publicação de dez poemas inéditos da escritora, produzidos em meados de 1928, ainda antes da estréia de O quinze (1930), e reunidos agora no volume Mandacaru. O volume trará os fac-símiles dos poemas e também do primeiro texto publicado por Rachel de Queiroz na imprensa brasileira, no caso, no jornal O Ceará.

Os poemas foram concebidos em conjunto, e “Rachel escreveu o prefácio endereçado aos modernistas do Sudeste”.

Durante o evento também aconteceram a exibição do filme O cangaceiro, de 1954, dirigido por Lima Barreto, com diálogos de Rachel de Queiroz; às 19h  e uma conferência sobre a obra da autora às 20h , havendo ao final a abertura da exposição Rachel de Queiroz centenária.

Na terça-feira, dia 23 de novembro, será realizada, às 20h, a leitura da peça A beata Maria do Egito, escrita por Rachel de Queiroz em 1958, com direção de Aderbal Freire-Filho.

"[...] tento, com a maior insistência, embora com tão precário resultado (como se tornou evidente), incorporar a linguagem que falo e escuto no meu ambiente nativo à língua com que ganho a vida nas folhas impressas. Não que o faça por novidade, apenas por necessidade.
Meu parente José de Alencar quase um século atrás vivia brigando por isso e fez escola." Raquel de Queiroz

Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário