quinta-feira, 8 de julho de 2010

O SER HUMANO ESTÁ CADA VEZ MENOS HUMANO

O que nossas famílias desestruturadas tem criado? Seres humanos ou monstros? A cada dia que passa, tenho a sensação que estamos com uma gigantesca fábrica  de monstros. E isso parece ser comprovado diariamente, basta ligar a TV ou sair as ruas. O homem ser racional tem virado bicho e devorado os seus semelhantes. Acompanhando o caso  do desaparecimento de Eliza Samudio percebi o quanto esta sensação tem todo um fundo de verdade. Imaginei esta moça sendo estrangulada ainda com o filhos nos braços,  que queira Deus, pela pouca idade que tem, nunca venha a se lembrar disso ou não se torne um assassino. Imaginei a teia de aranha que foi criada para atraí-la e assassiná-la e pior , a forma brutal como tudo aconteceu.
Além de estrangulada, ela foi cortada em pedaços e jogada aos cães.

É impressionante como a nossa sociedade tem criado e alimentado marginais, maníacos,  loucos...
O pior de tudo isso, é que geralmente as famílias das vítimas são penalizadas pela nossa lei e os bandidos premiados.
Não estou louca não. Geralmente um traste desses pega uns 40 anos e com menos de 10 está a solta , no convívio com a sociedade.

Tanto se fala em direitos humanos, mas as pessoas que são mortas diariamente no nosso país não tiveram direito algum respeitado pelos criminosos ;muito menos o de viver.
Não seria a hora de criarmos leis mais rígidas que punissem de fato? Não deveríamos criar presídios e colocar neles pessoas que tenham chances reais de habilitação e acabar de vez com os que só representam gastos aos cofres públicos? Não seria mais econômico colocar este povo para trabalhar nas estradas e nas reformas dos próprios presídios?
Ou talvez , devamos criar mais zoológicos? É , uma vez que estamos com tantos animais a solta e uns sem jeito guardados, talvez seja melhor criarmos zoológicos e tratá-los como o que são : animais.

Onde está a humanidade do homem? O SER HUMANO é SER o que? Racionais, será que somos mesmo?

Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário