Começa nesta sexta-feira (15), o 30.º Festival de Inverno de Garanhuns  que volta a acontecer depois de dois anos devido a pandemia da covid-419.  maior festival de artes do país começa às 18h, no Centro de Produção Cultural, no Teatro Reinaldo de Oliveira do Sesc de Garanhuns. Na ocasião, Mariene de Castro apresenta o repertório do show "Povo de Santo", projeto que fala da ancestralidade afro-indígena, dos pontos de caboclo, dos cânticos sagrados e das músicas lançadas durante o período de isolamento, gravadas de dentro da sua casa. A artista faz nova apresentação no sábado (16), mesmo horário e aberto ao público, com distribuição de ingressos uma hora antes do show.

 

Na sequência, o Palco Mestre Dominguinhos abre com uma apresentação do espetáculo “Celebração de Abertura do FIG 30 anos”. Segundo Maria Paula Costa Rêgo, assessora de Dança da Secult-PE e coordenadora da montagem, o conceito da peça é de muita celebração. “Celebração por estarmos todos vivos e pelo retorno das atividades culturais. É um espetáculo rápido e intenso, que tem como base a poesia de Luna Vitrolira falando das belezas das terras de Pernambuco, de seu povo e da beleza que o FIG é”, explica Maria Paula Costa Rêgo.

 

Com início às 20h, a montagem é dividida em três blocos. O primeiro fala da celebração e da beleza da terra pernambucana, do mar ao sertão. O segundo bloco apresenta o povo pernambucano e sua formação. “Depois teremos a honra de receber os fulniôs, comunidades quilombolas, o Mestre Gonzaga de Garanhuns, Patrimônio Vivo de Pernambuco, e neste momento teremos mais de 10 bailarinos que terão a poesia de Luna como bandeira, ao som da Banda de Pífano Folclore Verde do Castainho”, detalha a coordenadora do espetáculo.


No Palco Mestre Dominguinhos, a partir das 20h45, acontecem os shows da Banda Amor Eterno da cidade de Garanhuns. Em seguida, sobe ao palco a cantora e compositora Karynna Spinelli com o samba pernambucano.

Já Diogo Nogueira sobe ao palco com o projeto "Samba de Verão", que celebra e renova as tradições da velha guarda do ritmo no Brasil. No repertório músicas inéditas como "Bota Pra Tocar Tim Maia", "Ouro da Mina", além da nova parceria de Diogo e Moacyr Luz na música "Cadê?". Também estarão no repertório a canção "Andança" - uma homenagem a Beth Carvalho - "Espelho" - composta por João Nogueira, pai do cantor - e "Pé na Areia”, dedicada à namorada, Paola Oliveira.

O projeto teve o lançamento de não um, mas de três álbuns diferentes: “Sol”, “Céu” e “Lua”, com as participações especiais de Zeca Pagodinho e Grupo Fundo de Quintal. Um projeto com uma característica do cantor e compositor que sempre trouxe o novo para o samba sem esquecer, celebrar e valorizar os mestres de ontem.

Mumuzinho traz na bagagem o projeto Resenha do Mumu. Lançado em maio o projeto foi gravado com as presenças de Ludmilla, Dilsinho, Molejo, Caju Pra Baixo, Guga Nandes e Fica Comigo. Entre as músicas, ele interpreta os hits “Playlist“, “Fulminante“, “Pra Você Acreditar“, “A Carta“, “Baratinar” e “Eu Mereço Ser Feliz“.

Lembrando que os shows na Praça Mestre Dominguinhos começam as 20h.

Amannda Oliveira