Após o Governo do Estado destinar recursos para a implantação, reabertura e ampliação de cozinhas comunitárias em Pernambuco, os municípios começam a mostrar os primeiros resultados e iniciam o funcionamento dos equipamentos. As cozinhas fazem parte do Programa Tá na Mesa PE, política de segurança alimentar e nutricional que monitora a atuação desses equipamentos no Estado. Nesta segunda-feira (11), a cidade de Vertente do Lério, no Agreste, inaugurou a sua unidade, a primeira a ser implantada no Estado a partir do suporte financeiro do Estado.

A solenidade de inauguração contou com a presença do secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude em exercício, Joelson Rodrigues. O gestor destacou a parceria entre Governo do Estado e município para a execução dessa ação, que é uma estratégia de enfrentamento à fome e à insegurança alimentar e nutricional. “Cerca de 70 cozinhas comunitárias serão implantadas, do zero, em Pernambuco e a de Vertente do Lério é a primeira dessa lista. Há ainda, do conjunto de cozinhas espalhadas pelo Estado, uma parte que será reaberta e outra ampliada. Essa é uma ação que está mobilizando o poder público local e tirando do papel mais uma pauta do Plano de Retomada, que expandiu sua atuação para as demandas da segurança alimentar e nutricional”, pontuou. 

A unidade em Vertente do Lério já inicia a produção e funcionamento do espaço nesta terça-feira, garantindo todos os dias a população cerca de 200 refeições. 


Mais unidades - No início de março, Gravatá reabriu a sua cozinha comunitária e o equipamento funciona beneficiando os usuários dos quatros Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) do município. Outras quatorze cidades pernambucanas, que já tinham suas unidades em funcionamento, investiram o aporte estadual na ampliação dos equipamentos, que agora passam a oferecer 200 refeições diárias.


Tá na Mesa PE - Criado em 2021 como parte da política da Segurança Alimentar e Nutricional, o Tá na Mesa PE monitora as cozinhas espalhadas pelas cidades pernambucanas, equipamentos públicos que atuam como ferramentas de educação e segurança alimentar e nutricional. Através do programa estadual, o Governo do Estado ofertou cofinanciamento para 97 cozinhas comunitárias, um investimento em torno de R$20 milhões. 


Pernambuco já dispõe de 28 unidades em 26 municípios. Desse quantitativo, 14 estavam em funcionamento e outras 14 estavam paralisadas. A partir dos recursos estaduais disponibilizados, as unidades em funcionamento receberão R$6 mil durante 12 meses, que serão usados para aumentar a capacidade de produção. A outra parte, recebe RS 12 mil durante o mesmo período para a reabertura e aumento da capacidade de produção.


Outras 69 cozinhas serão implantadas em 69 municípios. Para este grupo, serão repassadas 12 parcelas de 12 mil. Esses equipamentos terão capacidade de produção de cerca de 200 refeições diárias. 


Assessoria de Comunicação