Arte: Thaysa Aussuba 


A MOSTRA PAJEÚ DE CINEMA chega à sua 7a Edição e retoma o formato presencial. A programação deste ano acontecerá entre os dias 20 de abril e 7 de maio, com sessões em sala de cinema e itinerantes (em praças públicas). A programação também inclui mesas, ações formativas e atividades especiais, entre elas, uma visita guiada no Cine São José, que em breve completará 80 anos como um símbolo de memória e resistência.

A programação começa nesta quarta (20), na cidade de Carnaíba. Além dos programas de curtas-metragens, haverá roda de diálogo sobre música e cinema com o jornalista Júlio Cavani, e apresentação musical da Escola de Música Maestro Israel Gomes. Ainda esta semana haverá uma série de atividades em Solidão, Iguaracy e Ingazeira.

Afogados da Ingazeira - De 1 a 7 de maio a MPC volta a ocupar o Cine São José, sua sede desde a 1.ª edição (2015). O Cine São José também receberá uma sessão acessível para cegos, surdos e ensurdecidos, e três matinês apresentadas pelo grupo Teatro de Retalhos (Arcoverde). Além das exibições, será oferecida uma visita guiada ao cinema, que em 2022 completa 80 anos e segue em funcionamento, totalmente digitalizado, após sua reabertura em 2 de outubro de 2021.

Completando a homenagem, haverá uma apresentação com o Grupo de Dança de Afogados da Ingazeira no dia 1.º de maio.

Curadoria |Para compor esta edição foram selecionados 54 filmes de 14 estados brasileiros (49 curtas e cinco longas-metragens). Do total, 30 são produções realizadas por mulheres, e a maior parte dos filmes selecionados são da região nordeste, sendo 24 de Pernambuco. A curadoria foi realizada por André Dib, Bruna Tavares e William Tenório, que este ano se dedicaram especialmente à relação entre o cinema praticado nas periferias dos grandes centros e os filmes realizados no interior do país.

De acordo com o pesquisador e crítico André Dib, nos últimos anos, filmes feitos no interior e nas periferias têm provocado importantes mudanças no cinema brasileiro. “A seleção deste ano reflete esse desejo de renovação. Após o período de isolamento social, esperamos que essa energia chegue até o público da melhor forma: como um convite para assistir juntos, na praça ou na sala de cinema, compartilhando a experiência juntos, presencialmente, fortalecendo o senso de pertencimento”.

Entre os longas, André Dib destaca Adeus, Capitão (PE, 2022), que estreou no início deste mês no festival É Tudo Verdade e estreia em Pernambuco na MPC. O novo trabalho de Vincent Carelli e Tita (Martírio, 2016), encerra a programação em Afogados da Ingazeira com um elogio ao "Capitão" Krohokrenhum, líder do povo indígena Gavião (PA). Sua história de lutas por justiça e autonomia traz aspectos reveladores do projeto de exploração e extermínio ao qual os povos originários foram e continuam submetidos.

Outros destaques da programação são o curta Chão de Fábrica (SP, 2021) e o longa Cabeça de Nego (CE, 2021), eleitos como os melhores filmes do ano passado pela votação da Associação Brasileira de Críticos de Cinema.

Formação | Mantendo a tradição de articular cultura cinematográfica e educação, as atividades de formação da MPC oferecem oficinas, conversas e encontros com produtores e realizadores de Pernambuco com alunos e professores, em todas as cidades que compõem a programação da MPC.

“A formação com os professores e professoras é uma constante da MPC desde a sua 1a edição. Acreditamos que o cinema na escola é uma estratégia que amplia o repertório cultural dos alunos e professores, além de estimular a criatividade”, diz Bruna Tavares, coordenadora de formação da MPC. “A lei no 13.006, de 2014, que inclui filmes nacionais dentro do currículo das escolas públicas brasileiras é uma premissa para a efetivação da Mostra Pajeú de Cinema e com isso, trabalhamos para a continuidade das discussões sobre cinema na escola, para fomentar a formação de público para o cinema nacional, bem como utilizá-lo como instrumento de formação social”.

Para a 7.º edição da mostra estão programadas seis rodas de diálogo, todas abertas para o público em geral. A primeira, Cinema e Música, será mediada pelo jornalista Júlio Cavani neste dia 20, em Carnaíba; em Solidão, Cinema e História será conduzida no dia 22 por Bruna Tavares e William Tenório, organizadores da MPC; no dia 26 será a vez de Ingazeira, que receberá o diálogo Cinema e Literatura, com Caroline Arcoverde e Djaelton Quirino (Teatro de Retalhos); o diálogo Cinema e Política será realizado no dia 28 em Iguaracy, com a presença do Coletivo Audiovisual Thul'sê, realizadores da etnia Fulni-ô.

Em Afogados da Ingazeira, no dia 3/5, a roda Cinema e Patrimônio tem como convidado Hernani Heffner (RJ), conservador-chefe da Cinemateca do Museu de Arte Moderna (MAM); e, no dia 5/5, será a vez de Caio Sales, realizador e idealizador do projeto Cartas ao Mundão, falar sobre Cinema e Educação.

Montagem Cinematográfica e Construção Visual do Mundo - o encontro com a montadora Cristina Amaral (SP) segue com inscrições abertas até 22 de abril. Cristina Amaral assina a montagem de importantes filmes do cinema brasileiro, entre eles Garotas do ABC (Carlos Reichenbach), Serras da Desordem (Andrea Tonacci) e o recente Mato Seco em Chamas (Joana Pimenta e Adirley Queiroz). O 
encontro será realizado no dia 30 de abril, das 9h30 às 12h30 e das 14h às 17h, somente no formato online. Podem participar pessoas de todo o país, com limitação de 20 vagas. 

A Mostra Pajeú de Cinema é organizada pela Pajeú Filmes, com incentivo do Funcultura / Fundarpe, Secretaria de Cultura do Governo do Estado de Pernambuco e conta com apoio da Rádio Pajeú AM, Gerência Regional de Educação - Sertão do Alto Pajeú, Secretaria de Educação de Afogados da Ingazeira, Secretaria de Cultura e Esportes de Afogados da Ingazeira, Secretaria de Educação de Iguaracy, Secretaria de Educação de Ingazeira, Secretaria de Educação de Solidão e Secretaria de Educação de Carnaíba.

SERVIÇO
Quando: 20 de abril a 7 de maio de 2022
Onde: Afogados da Ingazeira, Carnaíba, Iguaracy, Ingazeira e Solidão
Acesso Gratuito

Informações: Assessoria de Comunicação