Foto:Hélia Scheppa/SEI

O governador Paulo Câmara vistoriou, na manhã desta terça-feira (08.02), as obras de dragagem e serviços de desassoreamento e desobstrução dos berços de atracação, canais de acesso e bacias de evolução do Porto do Recife, na capital pernambucana. As intervenções, iniciadas em 22 de janeiro, têm o objetivo de ampliar a profundidade do porto, facilitando a manobra e atracação de navios de maior tonelagem. A previsão é de que a draga holandesa Lelystad conclua o serviço de todos os trechos previstos dentro de 40 dias.


“Essas obras vão nos dar condições de ajudar Pernambuco nessa retomada, melhorando cada vez mais o crescimento e as condições de competitividade no nosso Estado”, destacou Paulo Câmara. De acordo com o presidente do Porto do Recife, José Lindoso, há 10 anos não se fazia o serviço de dragagem no atracadouro.


“Nós estávamos com o calado comprometido. Com essas obras vamos retomar o normal, com condições ideais para receber maiores navios e número de cargas”, ressaltou Lindoso, enfatizando que, atualmente, a parte de carga do porto gera em torno de mil e trezentos empregos. “Com essa dragagem devemos criar mais trezentos ou quatrocentos empregos”, complementou.


O trecho do berço 00 ao 01 será aprofundado para 10 metros de profundidade; do berço 02 ao 06, para 11 metros de profundidade; e do berço 07 ao 09, para oito metros de profundidade. Os trechos mencionados chegarão às profundidades máximas, na maré alta, de 12,70m, 13,70m e 10,7m respectivamente. Serão aproximadamente 832.200 mil metros cúbicos de sedimentos dragados do cais acostável, canal interno e bacia de evolução.


A empresa responsável pelos serviços, a holandesa Royal Van Oord – vencedora do processo de licitação – é especializada em dragagem, recuperação de terras e construção de ilhas artificiais. Foram contratadas, também por licitação, as empresas Eicomnor e DBF para realizar a supervisão de obra e monitoramento ambiental, respectivamente. As obras estão orçadas em R$ 28,3 milhões. Após a finalização do serviço de dragagem, o calado do porto ainda passará por uma homologação da Marinha do Brasil.


Participaram da visita o capitão de mar e guerra Frederico Albuquerque (capitão dos Portos de Pernambuco); o presidente do Sindaçúcar, Renato Cunha; a chefe do Gabinete do Centro Histórico da Prefeitura do Recife, Ana Paula Vilaça; e o empresário Eduardo Monteiro.


Informações: Assessoria de Comunicação