quarta-feira, 26 de maio de 2021

Segunda edição do Festival Canavial Artes Cênicas visa difundir a produção cênica e popular do interior pernambucano

Quando foi declarada a Calamidade Pública no Brasil, em março de 2020, a cultura foi paralisada, todas as luzes estavam a partir daquele momento apagadas. Artistas, sairão de cena, dando lugar para um personagem desconhecido, Coronavírus – COVID 19, que atormentava o mundo. Pouco mais de um ano, em meio a uma série de polêmicas, conflitos e com números catastróficos, a cultura, mostra sua capacidade de reinvenção, inovação e adequação as novas linguagens tecnológicas.

Brincantes, Mestres, Atores, Bailarinos e Produtores, viram seus trabalhos serem ‘redescobertos’, as mídias sociais tornaram-se aliadas nas produções artísticas culturais em todo mundo. No interior pernambucano não foi diferente. Com incentivo do Governo do Estado, através dos recursos da Lei 14.017 – popularmente conhecida como Lei Aldir Blanc – um grupo de Produtores, promovem a 2ª Edição do Festival Canavial de Artes Cênicas, contemplado no edital de Festivais – LAB/PE, apresentando uma edição histórica. 

“Inicialmente, nossa ideia era promover a produção cênica do interior pernambucano, sem esquecer as tradições da cultura popular, que é forte nessa nossa região. O festival foi pensado para integrar artistas de diversas linguagens em torno de um só palco. Então, com isso, a cidade de Goiana, que até então integrava a Região Metropolitana do Recife, foi esse ponto de convergência escolhida, para pôr em prática nosso projeto. Tivemos um resultado positivo, e vimos o envolvimento do público com nossa programação, então já naquele momento vislumbramos um formato mais amplo para o festival.” Comenta, Cleiton Santiago, produtor do festival.

O 2ª Festival Canavial de Artes Cênicas, é o resultado de um trabalho continuo iniciado no ano de 2019, por Cleiton Santiago, Alexandre Veloso e Afonso Oliveira. Com produção e realizada da Santiago Produções, está é uma edição diferenciada, on-line, para potencializar ainda mais a nossa diversidade cultural para além das barreiras físicas existentes, quebrando paradigmas e promovendo a internet como ferramenta de difusão artística, unindo e democratizando a cultura pernambucana, em suas diversas linguagens, fazendo com que os mestre e artistas de uma comunidade e de cidades do interior do Estado, possa ter seu trabalho apreciado por um expectador, que literalmente poderá estar, do outro lado do mundo. Além de proporcionar a redescoberta, por parte dos artistas, como um gerador de conteúdo virtual.

Nesta edição serão homenageados dois grandes nomes: Osvaldinho (Osvaldo Rabelo Filho) in memorian, que foi um incentivador e entusiasta da produção artística e cultural na cidade de Goiana; e Ricardo Lima, Ator, diretor e professor de teatro em Vitória de Santo Antão, também residindo em Gravatá, responsável pela iniciação de muitos no teatro naquela região.

Com um pensamento coletivo, a curadoria do festival, apresenta uma programação repleta de atrativos, de 28 a 30 de maio de 2021 (Sexta a Domingo), como transmissão em seu canal no Youtube. Serão três dias de atividades, mais de 15 horas de programação on-line, e 14 espetáculos entre teatro adulto, teatro infantil, teatro de bonecos, dança, contação de história e teatro de rua, com o Cavalo Marinho Mestre Batista, de Chã de Camará – Aliança.

Toda programação será ofertada gratuitamente e contará com o serviço de tradução em LIBRAS.


Informações:Luiz Pereira Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário