terça-feira, 18 de maio de 2021

"Mudança”: Duart mescla regional e eletrônico em EP de estreia

 Foto: Daniel Rodrigues/ divulgação

Em trajetória ascendente de experimentações musicais, o músico, instrumentista e DJ Duart lançou no último sábado (15), nas plataformas de streaming, o seu primeiro EP, “Mudança”, no qual funde ritmos brasileiros com beats eletrônicos. É o primeiro álbum do artista de Altinho, no Agreste pernambucano, que já produziu remixes de Almério, Jorge de Altinho, Lenine e Alceu Valença.

No álbum, Samba, Maracatu e Forró - três ritmos consagrados da música brasileira - são revisitados sob diferentes nuances da House Music, gênero musical eletrônico. Instrumentos percussivos como alfaia, zabumba e pandeiro encontram samples e batidas de House, Deep House e Tech House - união entre orgânico e digital, regional e contemporâneo, gerando uma música de texturas e camadas, que reverencia o clássico e também convida para dançar.


Na canção "Miolo de Pote", o público passeia por interjeições tipicamente pernambucanas e pelo tradicional forró de rabeca nordestino. Em "Que Deus Deu", Duart faz referência à canção "Toda Menina Baiana", de Gilberto Gil, com pitadas de Samba de Bloco carioca e alusões sonoras à Bahia. A faixa-título "Mudança" traz o Maracatu de Baque Virado e vocais do caruaruense Erisson Porto, compositor da canção, que reflete a narrativa temática do álbum - a liberdade criativa de ser e fazer arte, sem paradigmas ou limitações.


DJ desde a adolescência e Educador Musical formado pelo Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) em Belo Jardim, Duart sempre se interessou pelo eletrônico como uma ferramenta para difundir ritmos tradicionais. As primeiras experimentações surgiram em 2015, quando era professor de música. "Levei 'Asa Branca' de Luiz Gonzaga para trabalhar com os alunos e muitos não conheciam. Passei então a levar clássicos remixados e o interesse deles pelas canções começou a aparecer", relembra o músico.


De lá para cá, Duart vem disponibilizando na Internet produções autorais que dialogam com a pluralidade da música brasileira. Em 2017, a versão que fez para "Capital do Forró" rendeu ao DJ o convite para integrar a programação do Polo Alternativo (hoje, Polo Azulão) do São João de Caruaru. Em 2018, firmou sua primeira parceria com Erisson Porto, lançando o single "Maracatrônico". Em 2019, realizou show no Polo do Repente, também na Capital do Forró.


Duart assina ainda o remix oficial da canção "Queria Ter Pra Te Dar", composta por Martins e interpretada por Almério, lançada em janeiro passado, além de versões para músicas de Lenine, Alceu Valença e Jorge de Altinho. “O EP vem agora como resultado de lições e ensinamentos de anos de aprendizagem musical. É um álbum que fala de transição do passado para o futuro, e como ela nos propõe encarar as mudanças que ocorrem no presente”, pontua o DJ.


SERVIÇO:

Ouça o EP “Mudança”, de Duart

“Miolo de Pote”: https://youtu.be/notb8ZOyrG0

“Mudança”: https://youtu.be/Kk_rmlYeoEo

“Que Deus Deu” https://youtu.be/ovSySeT-JX8 

Disponível em todas as plataformas digitais


Milton Raulino

Nenhum comentário:

Postar um comentário