terça-feira, 29 de dezembro de 2020

Prestação de contas e homenagens marcaram Audiência Pública da Secretaria de Cultura de Arcoverde

Na manhã desta terça-feira, 29 de dezembro, a Secretaria Municipal de Cultura e Comunicação promoveu a Audiência Pública Virtual de Prestação de Contas (2017/2020) e da Lei Aldir Blanc. Com transmissão ao vivo nas redes sociais da Prefeitura de Arcoverde, a iniciativa contou com a participação da prefeita Madalena Britto, além de homenagens prestadas aos mestres e mestras, patrimônios imateriais do município, contemplados pela Lei Aldir Blanc.

A secretária municipal de Cultura e Comunicação, Teresa Padilha, fez as saudações, evidenciando que em virtude da pandemia, a audiência não agregaria uma merecida festa cultural, seguindo todas as orientações de combate à Covid-19. Teresa registrou bastante emocionada, os agradecimentos à prefeita Madalena, falando um pouco sobre a sua atuação dentro da atual gestão municipal, com início em 2013, até os desafios encontrados na implementação e nos primeiros anos da pasta de Cultura na cidade, criada em 2017.

“Ninguém disse que seria fácil e a gente sabe que foram muitas batalhas travadas. Mas, aqui estamos nós, felizes, com a sensação de dever cumprido e muito tranquilos de que tudo o que foi feito, foi da melhor maneira possível”, afirmou Teresa. “Arcoverde, depois de 30 anos discute o pleito do Movimento Cultural e cria uma Secretaria de Cultura, que agora, graças a sua criação e à criação do Conselho, conseguimos executar a Lei Aldir Blanc e hoje, no dia 29 de dezembro, completamos todo o processo do pagamento de todos os beneficiados”, ressaltou a secretária municipal, fazendo em seguida, uma breve explanação de como tudo começou e aconteceu nas ações gerenciadas pela pasta, envolvendo parcerias, apoios e eventos.


A audiência pública também contou com as participações de Maria Juliana de Aguiar, que a partir de janeiro de 2021 vai assumir a Secretaria Municipal de Cultura, na gestão do prefeito Wellington Maciel, e da assessora e técnica cultural Eva Duarte, explanando sobre todo o processo vivenciado pelo órgão municipal, desde as inscrições até a concretização dos pagamentos da Lei Aldir Blanc, aos beneficiários da cidade de Arcoverde.



A prefeita Madalena Britto fez uso da palavra, frisando em seu discurso a gratidão ao trabalho executado pela equipe de Teresa Padilha, à frente da pasta. “Eu me sinto com a sensação de dever cumprido, porque na realidade a Cultura de Arcoverde deu passos largos e todo mundo tem esse conhecimento. Nós não tínhamos Fundo, não tínhamos Conselho e foi tudo organizado. Hoje, quem vai chegar para a Secretaria de Cultura, vai receber uma repartição organizada, que foi bem estruturada e montada com muito carinho, muito amor e muito profissionalismo”, destacou a gestora, abordando posteriormente o desenvolvimento cultural promovido por artistas e grupos originados em Arcoverde, assim como os mestres e mestras presentes na ocasião.

Encerrando a audiência, Teresa Padilha fez a entrega da prestação de contas da Lei Aldir Blanc à prefeita Madalena Britto. E em seguida, foi o momento da entrega dos certificados e homenagens aos mestres e mestras contemplados pela Lei Aldir Blanc, que aproveitaram o momento para também registrar agradecimentos ao poder público e à sociedade.

- Banda de Pífanos Santa Luzia e Seu Delegado (Carla Cristina e Sr. José Batista)
- Reverência às matrizes africanas do município (Mãe Menininha – homenagem póstuma, e Maria do Socorro – também mãe de santo e irmã da Mãe Menininha)
- Mestra Severina Lopes (Samba de Coco das Irmãs Lopes)
- Seu Benebinho
- Lídio Vaz
- Urso Pé de Lã (Edvaldo Alves dos Santos)
- Reisado de Caraíbas (Cláudio Cruz)
- Mestre Assis Calixto(Coco Raízes de Arcoverde)
- José Francisco dos Santos – ‘Zé Coco’
- Cícero Gomes da Silva(Samba de Coco Trupé de Arcoverde)
- Jimmy Web de Oliveira Souza (Boi Cafuné)

Informações: ASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário