sexta-feira, 4 de setembro de 2020

Proposta acaba com uso de moedas e cédulas e exige conta bancária para todos.

 No dia em que o Banco Central apresentou a nova cédula no valor de R$200,00, o deputado Paulo Ramos (PDT-RJ) , apresentou um Projeto de Lei Complementar (PLP) 214/20 define critérios para emissão e circulação de papel-moeda no Brasil e regras sobre saques de dinheiro em espécie, transferências e pagamentos. O texto em tramitação na Câmara dos Deputados exige que todos tenham conta bancária e suas transações sejam registradas por meio do CPF ou do CNPJ.

Conforme a proposta, após a entrada em vigor da futura norma, poderão existir apenas moedas de 5, 10, 25 e 50 centavos e de R$ 1 e cédulas de R$ 2, R$ 5, R$10 e R$ 20. Passados 24 meses, a circulação de moedas e cédulas será proibida – as pessoas terão de depositar o dinheiro nos bancos, pagando um tipo de “pedágio” (35%) sobre o total. O valor arrecadado com o pedágio será repassado ao Banco Central.

“O dinheiro tem de ser virtual”, afirma o autor do projeto. Para ele, isso evitará o acúmulo de fortunas com dinheiro em espécie, o comércio de drogas e o contrabando de mercadorias e armas, permitindo ainda maior controle sobre os recursos públicos e sobre a arrecadação de tributos.

Um projeto que tira do cidadão o direito de querer ou não ter conta bancária. Além do mais, existem lugares que se quer possuem energia elétrica neste país, como se pode exigir que todos tenham conta bancária e ainda por cima, tirar o dinheiro de circulação. Uma prova de que o excelentíssimo deputado conhece pouco o seu país.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Um comentário: