quinta-feira, 28 de maio de 2020

Exposição Olhares do Cecora chega ao Instagram



O isolamento social tem feito mudanças significativas na rotina da população. Eventos, que reuniam pessoas e geravam aglomeração foram proibidos e coisas como ir ao cinema, parques e shows estão fora de cogitação.

No tempo em que se reinventar é necessário para estar perto das pessoas, à fotógrafa, blogueira e produtora cultural Amannda Oliveira, acaba de lançar no Instagram a exposição virtual “Olhares do Cecora”.

“Nós tínhamos muitos projetos para 2020 com a exposição. Como não poderíamos ter as exposições físicas devido à pandemia, resolvemos fazer com que as pessoas matassem um pouco da saudade do Cecora, e pudessem passear pela feira sem sair de casa”, afirmou Amannda Oliveira.

A exposição virtual pode ser conferida no Instagram no endereço @olharesdocecora.

 Sobre a Exposição:

 A exposição Olhares do Cecora possui mais de 40 imagens captadas ao longo de seis anos de muitas idas e vindas da fotógrafa Amannda Oliveira, ao Centro Comercial de Arcoverde, fundado em maio de 1986. Desde então, são 34 anos fazendo parte da história de milhares de pessoas, sejam daquelas que vendem ou das que precisam comprar. Um lugar carregado de encanto, diversidade de cores, sabores, espaços, cultura, afetos, cheiros e história.

 

Foram 06 anos fotografando o ir e vir das pessoas conhecendo hábitos e história e realizando projetos de pesquisa e intervenções pontuais em parceria com a direção do local.  Foram essas visitas quase diárias que fizeram com que percebesse a importância de uma feira livre para a cidade. Ela não é apenas o lugar onde compramos as coisas, mas um lugar de identidade, afeto, cultura, encontros e  reencontros.

 

O Cecora é a casa de muita gente. Existem pessoas que passam a semana lá trabalhando. No período de pandemia a feira está o horário reduzido a coisas tão tradicionais como comer tapioca com os amigos ou come uma galinha com cuscuz não é possível no momento. E são coisas simples do dia a dia que fazem falta as pessoas. Hoje, esses hábitos são memória afetiva que quem costuma passar pela feira. Hábitos carregados de história e nos dias atuais de muita saudade.

 

Ficha Técnica:

 

Produção e fotografias: Amannda Oliveira

Curadoria: Amannda Oliveira e Ney Mendes

Montagem: Ney Mendes e Yan Vinícius

Arte Divulgação: Robson Lima

 

Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário