terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Governo de Pernambuco lança campanha de combate à LGBTfobia no Carnaval


Com o objetivo de levar a mensagem do respeito ao próximo durante o período carnavalesco, o Governo de Pernambuco, através das secretarias de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude e Defesa Social, lança a campanha Folia sem LGBTfobia. A ação contará com a atuação direta dos servidores da segurança pública do Estado, que farão a distribuição ao público no Carnaval, sensibilizando a sociedade sobre a necessidade de respeitar os direitos da população LGBT.
De acordo com o secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Sileno Guedes, o combate à violência contra o público LGBT é uma das prioridades da política de segurança desenvolvida pelo Governo do Estado, através do Pacto pela Vida, além de estar no radar da Coordenadoria estadual de Políticas LGBT. “O cuidado com esse público deve ocorrer em todas as épocas do ano, mas em períodos festivos a atenção deve ser ainda maior. O Governo do Estado tem atuado firmemente para garantir o direito de todos os segmentos, seja das crianças e adolescentes, pessoas com deficiência, idosos, negros e a população LGBT também está nesse escopo. Por entender que no Carnaval a probabilidade de ferir os direitos desse público é alta, alinhamos com a SDS a necessidade de garantir o atendimento e a segurança para essa parcela da sociedade”, explica.
Segundo o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, a ideia é envolver também os batalhões que irão atuar no Carnaval levando a mensagem de combate à violência para os foliões. “Pernambuco tem um Carnaval diverso, plural e multicultural. Estamos fazendo uma sensibilização em pontos estratégicos de folia, levando orientação com materiais educativos, para alertar a todos para a importância da tolerância. Casos de discriminação devem ser denunciados, para que possamos reprimir qualquer tipo de intolerância e violência", diz o secretário Antônio de Pádua.
Coordenadora estadual de Política LGBT, Poliny Aguiar destaca que o material, que conta com faixas, cartazes, adesivos, folder e praguinhas, também será distribuído em pontos de intensa movimentação, como hotéis, terminais rodoviários e ônibus, além de táxis e veículos por aplicativo que queiram aderir à campanha. “A ideia é envolver diversas áreas, contribuindo para conscientização de que a LGBTfobia é crime passível de sanção, de acordo com o Supremo Tribunal Federal”, afirma.
Vale destacar que casos de violência contra população LGBT podem ser denunciados no Centro Estadual de Combate à Homofobia (CECH), no número 3182-7665 ou na Ouvidoria Social, no 0800.081.4421.
 Jumariana Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário