quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

O Galo da Madrugada 2020

Foto: Leopoldo Nóbrega/Reprodução

O Galo da Madrugada, foi apresentado na tarde desta terça-feira (28). A alegoria terá como tema "O Circo, a Criança e a Cultura Popular" O Galo vem vestido com o colorido da arte circense e foi batizado como "Galo Circense de olho no futuro". A expectativa é que a escultura esteja de pé na madrugada do dia 21 de fevereiro, dia da abertura oficial do carnaval do Recife, na Ponte Duarte Coelho.

Em 2020, a escultura gigante do Galo terá sete toneladas, 28 metros de altura e contará com iluminação e efeitos digitais. Ao todo, 38 placas de LED outdoor de alta resolução e mais de mil clusters de LED que iluminarão o gigante, dia e noite. A tecnologia LED, considerada energia limpa, contribuirá para o baixo consumo energético para o funcionamento da alegoria. Cada placa de LED fará parte de um mapa digital com programação de efeitos gráficos e luminosos.

Pelo segundo ano, o Galo será assinado pelo artista plástico, designer e cenógrafo Leopoldo Nóbrega. Como em 2019, a escultura apostará mais uma vez no conceito de sustentabilidade com o uso de materiais reutilizados na confecção. No Galo deste ano, uma iluminação especial permitirá que a alegoria fique acesa também à noite.

O artista ressaltou que buscou inspiração na moda, como no ano passado, para formatar o projeto atual. "Eu queria rever as previsões da 'moda futurista' dos anos 1960 e repensar como aquela estética geométrica circular padronizada dialogaria com a realidade de hoje. Foi aí que surgiu uma fantasia escultórica, com estrutura modulada de discos de vinil descartados, composta por materiais alternativos e sobras do Galo Artesão (2019)", explicou.

"O Galo da Madrugada é, literalmente, uma das maiores instituições do carnaval recifense. A Prefeitura participa diretamente dessa articulação, preparando a cidade, em cada detalhe, para receber a majestade da ponte e o desfile do bloco pelas ruas do centro", afirmou o presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, Diego Rocha.

De acordo com a Prefeitura do Recife, um dos destaques do processo criativo da alegoria do Galo é a participação ativa e cocriativa de 400 crianças e adolescentes, de 3 a 12 anos. Mil discos de vinil descartados pela indústria fonográfica de Pernambuco serão reaproveitados e passarão a compor a roupa do Galo. Metade deles será pintada pelos pequenos artistas. Os vinis serão usados como "mega lantejoulas" compondo o figurino. Para preparar os artesãos, serão realizadas mais de 20 oficinas em instituições que trabalham com crianças e jovens, como o Compaz Eduardo Campos, no Alto Santa Terezinha, e a sede do Galo da Madrugada . A primeira oficina acontece nesta sexta feira (31), às 10h.

Fonte: Diário de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário