quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Estação da Cultura recebe a Oficina "A Experiência da vida é a pergunta"



Acontece nos dias 20, 21 e 22 de janeiro na Estação da Cultura em Arcoverde a oficina "A Experiência da vida é a pergunta" - Encontro como possibilidade de (re)existência com a performer e arte-educadora paulista Luanah Cruz. Os encontros são voltados para mulheres trans e cis, e não-bináries e surgem do desejo da artista de compartilhar e ampliar os processos de pesquisa e criação da série de Arte-Vida "A experiência da vida é a pergunta", iniciada em 2005. 

A oficina prevê momentos de auto-cuidado, derivas, ocupação do espaço público, exposição de trabalhos de artistas da performance que abordam questões ligadas a temáticas feministas e de empoderamento e a criação de uma ação coletiva, a partir dos desejos das participantes. Tem como disparadores as relações entre corpo e  memória, ancestralidade, afetividade, auto-cuidado, espaço (concreto e afetivo; público e privado), (in)visibilidade, pertencimento, arquitetura (corporal e urbana) e a ideia de acontecimento. 
Esse acontecimento, ato de desobediência e resistência, é um meio de contribuir com a formação de redes de apoio entre mulheres trans e cis, suspender e desconstruir as lógicas pré-estabelecidas sobre corpos femininos, promover a valorização de pensamentos e sentimentos, ressignificar trajetos, fomentar processos de coletividade e autonomia, e criar espaços de escuta, reconhecimento, pertencimento, empoderamento e  respeito.
A oficina é uma realização de AMAPÔ Produtora Cultural e conta com apoio da Estação da Cultura.

Sobre a facilitadora
Luanah Cruz (São Paulo - 1985) é pós-graduanda em Música e Imagem pela Faculdade Santa Marcelina e bacharel em Comunicação das Artes do Corpo pela PUC-SP. Co-fundadora do Coletivo Intrânsitto é colaboradora  do coletivo Preta Performance, do Projeto Raíz Forte e do núcleo CURA DOR(A), com Charlene Bicalho e Tete Rocha, que investiga e discute de forma teórico-prática questões de gênero, representatividade, teorias pós-coloniais, arte e feminismos.

Participou, entre outros, de: “Abraço Coletivo”,Ateliê 397 (SP/2019); “Gira Circuito Itinerante de Performances” (SP/2019 e PB/2018);  “Bastardas V: Dissidentes e Abjetos” - Seminário Internacional Corpo Performativo da UEM (PR - 2018); “Reperformar o Afeto: Professores-Performers” na UFRN (2018); “Festival La Plataformance” (SP/2017); Mostra SESC Cariri de Culturas (2017); Projeto Presença Permeável - Praça das Artes (SP/2017); “Sarau do PI” Sesc Taubaté (SP/2016) e Casa das Rosas (SP/2015); XOKE - Mostra de performances de arte de Guerra (SC/2017-2015), Festival Baixo Centro - 1ª edição (SP/2012), V Festival de apartamento (SP/2009), Corpoinstalação 2ª edição - SESC Pompéia (SP/2007); I Fórum Estadual de Performance - Bauru (SP/2007).

https://luanahcruz.blogspot.com

SERVIÇO:
Oficina "A Experiência da vida é a pergunta" com Luanah Cruz (SP)
Quando: 20, 21 e 22 de janeiro de 2019 (segunda, terça e quarta-feira)
Onde: Estação da Cultura (R. Sergio Domingos Ramos, 119 - Santa Luzia, Arcoverde/PE)
Horário: das 17h - 21h
Para quem: Mulheres trans, cis; e não-bináries com ou sem experiências artísticas
Inscrições: Na hora - gratuito

Nenhum comentário:

Postar um comentário