quinta-feira, 11 de julho de 2019

Mestre Assis Calixto é eleito Patrimônio Vivo de Pernambuco


A cultura de Arcoverde está em festa. O Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural elegeu nesta quarta-feira, os seis novos Patrimônios Vivos de Pernambuco – 2019 e o mestre Assis Calixto, do Samba de Coco Raízes de Arcoverde está entre eles. Natural de Sertânia, ele fez de Arcoverde a sua casa há 67 anos.
 
O Samba de Coco Raízes de Arcoverde foi criado por Lula Calixto em 1992, e ficou conhecido em 1996, quatro anos depois. Em 1999 o mestre Lula Calixto faleceu aos 57 anos, e antes de partir pediu ao irmão Assis Calixto que não deixasse a tradição da família morrer. E assim ele o fez. Assumiu com a alma e o coração o legado deixado pelo irmão.
É comum ver Assis indo as escolas da cidade ensinar as crianças a tradição do coco, ou simplesmente sentado na calçada de casa , ensinando alguém a fazer o tamanco, marca registrada do trupé que embala o coco na cidade.

Assis é cantor, compositor, mestre e artesão. Além de compor e cantar as as músicas do grupo respeitado em todo o estado e em alguns países por onde passou ele é artesão. Costuma criar personagens com resto de madeira que retratam os animais e a natureza. 

Tem um coração maior do que ele e é de uma generosidade espantosa. Deve lançar em breve um disco com músicas de coco só para as crianças. 

Além do Mestre Assis Calixto, foram contemplados o Mestre Saúba (Brinquedos populares e mamulengos, de Jaboatão dos Guararapes); Maracatu de Baque Solto Cambinda Brasileira (Nazaré da Mata); Mestre Aprígio (artesão do couro, de Ouricuri); Mestre Nado (artesão de instrumentos musicais feitos de barro, de Olinda); e Tribo Indígena Carijós do Recife (Caboclinho, do Recife).

Os saberes de cada mestre, a contribuição para a formação cultural dentro do seu território, o tempo de existência, histórico e questões como a regionalização foram citadas pelos conselheiros, nos seis votos que deram, cada um, aos candidatos inscritos no Concurso deste ano.

Este foi o 14º Concurso do Registro do Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco – RPV-PE, uma realização do Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Cultura (Secult-PE) e da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe). 

Os vencedores passam a receber bolsa vitalícia de R$ 1.600,00 (um mil e seiscentos reais), no caso de pessoa física, e R$ 3.200,00 (três mil e duzentos reais) no caso de grupos, pessoas jurídicas.

Viva seu Assis Calixto! Viva a cultura pulsante e resistente de Arcoverde! 

Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário