quarta-feira, 1 de maio de 2019

Beth Carvalho e o Festival de Inverno de 2011

Foto: Amannda Oliveira

"O coisinha tão bonitinha do pai
O coisinha tão bonitinha do pai"

Hoje o Brasil perdeu uma das sus mais lindas estrelas. Morre a rainha do samba, a madrinha generosa de tantos artistas, uma gigante nos palcos que permeou a minha infância e a minha vida com as suas músicas.

Conheci Beth Carvalho através do meu pai que a adorava. Cresci ouvindo suas músicas , sonhava em vê-la de perto, e em 2011 no Festival de Inverno de Garanhuns me deu esse presente.

Beth chegou a Garanhuns após passar um ano de cama após uma queda. Um ano! Tudo por causa de um osso que não poderia operar e muito menos engessar.

Me lembro em meio a lágrimas quando ela chegou ao backstage. Desceu amparada pela produção, usando bengalas e em seguida foi colocada num cadeira de rodas. Um menino que era seu fã de apenas 07 anos correu ao seu encontro furando a segurança e foi abraçado por ela que mal ficava em pé.
De cadeira de rodas ela deu entrevista a imprensa, atendeu todo mundo (ELA PODERIA TER DITO QUE NÃO DARIA ENTREVISTA), mais ela o fez.

Foto: Amannda Oliveira

Na hora do show foi colocada uma mesa no palco com a bandeira da mangueira e aquela mulher gigantesca, na sua cadeiras de rodas tomou conta daquele palco e em minutos da platéia do FIG. Eu na época , começando na blogosfera com uma máquina nada profissional , olhava pra ela hipnotizada e quando dei por mim chorava feito criança vendo o público cantar em alto e bom som as músicas que marcaram a carreira daquela rainha do samba e a minha vida.
O amor de Beth pela arte a fez lutar pela vida, a ponto de cantar deitada e por último , cantar na cama do hospital.
Que mulher linda! Que artista gigantesca! Quantas lições ela nos deu naquele julho de 2011.

Ah Beth! Vai com Deus que o céu te espera. Obrigada!

Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário