sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Marília Arraes vai a São Paulo e avisa : Não vim para negociar.



O diretório estadual do PT bateu o martelo na quinta-feira, 02 de julho, e decidiram pela candidatura de  Marília Arraes ao Governo de Pernambuco.

Depois de um dia intenso de mobilização, protestos, discursos e um clima acirrado no Hotel Boa Viagem, no Recife, 230 delegados do Partido dos Trabalhadores votaram a favor da candidatura própria à sucessão estadual. Apenas 20 deles se posicionaram contra. Com 92% dos votos a seu favor, Marília teve a sua candidatura própria literalmente barrada pelo diretório nacional do PT nesta sexta-feira, 03 de julho, por 57 votos a 29.

A atitude do partido , levou Marília a São Paulo para tentar reverter a situação. Algumas notícias foram públicas dando a notícia de que a vereadora se contentaria com a candidatura a deputada federal, mais Marília emitiu uma nota no seu Facebook oficial desmentindo o fato:

NOTA OFICIAL
Transparência e coragem são duas palavras que dizem muito sobre minha vida e minhas posições políticas. Por isso não posso deixar de me posicionar diante das especulações provocadas a partir de supostas declarações atribuídas a mim, indicando que eu estaria disposta a abrir mão da disputa ao Governo do Estado de Pernambuco. Isso NÃO é verdade. Minha pré-candidatura nasceu do desejo e da força da militância do PT, dos movimentos sociais e de uma imensa parcela de cidadãos e cidadãs que desejam o resgate de nosso Estado. Vencemos inúmeros obstáculos para chegar até aqui. Vencemos a desconfiança e o desinteresse pela política que cresce entre nossa população; vencemos a máquina dominada pelas forças golpistas e retrógradas; crescemos nas pesquisas, nos consolidamos e hoje somos muito mais que um projeto, somos uma realidade para o povo pernambucano que quer mudança. Vim à São Paulo para acompanhar a votação do recurso que foi interposto por integrantes da Executiva Nacional, para garantir que a democracia interna seja respeitada; estou aqui para defender a posição do PT de Pernambuco, definida por maioria absoluta dos delegados e delegadas que participaram, ontem, do encontro que aprovou a candidatura própria em Pernambuco. Não vim para negociar. A responsabilidade de cada um quem vai julgar é o povo no dia da eleição. Não estou aqui para isso. Estou aqui para lutar, como venho lutando dia e noite, pelo direito de termos em Pernambuco uma candidatura que verdadeiramente represente o projeto do PT, do presidente Lula e de nossa população. Desautorizo qualquer um que tente ou queira falar por mim porque as minhas palavras, são exclusivamente minhas, assim como a responsabilidade que tenho de representar esse projeto que vai muito além de uma pessoa, ou de uma candidatura. Representa a esperança da base do PT, respaldada pela maioria esmagadora no Encontro Estadual, e milhões de pernambucanos. Esperança não se negocia.
Marília Arraes

Não há inimigo maior para o Partido dos Trabalhadores do que ele mesmo. Um partido que não respeita o desejo dos seus delegados e resolve empurrar de goela abaixo um acordo que cai de cima da baixo no estado, não merece a menor consideração dos seus filiados. Com chances reais de ter no cargo do governador do estado, um de seus membros, apontado em uma posição confortável nas pesquisas, o PT prefere rifar uma candidatura própria por quase nada. São os caminhos tortuosos da política que está cada vez mais difícil de engolir neste país. 

Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário