sábado, 23 de junho de 2018

A abertura do São João de Arcoverde


Arcoverde abriu oficialmente o seu São João nesta sexta-feira, 22 de junho. A festa começou cedo no Cecora com muito forró pé de serra com Geovane do Acordeon e a Banda de Pífanos São Sebastião.
Já no período da tarde, foi a vez do Polo da Budega . O cantor e compositor arcoverdense Macvanny, abriu as apresentações e trouxe muito forró do seu primeiro disco " Forro pra todo mundo" para o público que lotava o polo. Por lá ainda passaram Chico Arruda e Geovane do Acordeon.


Já no Polo Raízes do Coco, quem subiu ao palco foi o grupo Baque Mulher , seguido do grupo do Samba de Coco Pisada Segura que lançou "Vamos fazer Coco" que é uma homenagem aos mestres do samba de coco de Arcoverde. Neydson Lira destacou a importância da valorização da nossa arte e cultura popular " Nós honramos os nossos mestres e aprendemos com eles. Viva os mestres do samba de coco de Arcoverde". O Blog Falando Francamente recebeu uma homenagem do grupo no lançamento do primeiro disco " Eu quero dedicar o nosso primeiro disco a você Amannda do Blog Falando Francamente por tudo o que você faz por nós. Esse primeiro disco é seu"


Quem encerrou as apresentações no Polo Raízes do Coco foi o Samba de Coco das Irmas Lopes comandado pela mestra Severina Lopes.
A Quadrilha Junina Portal do Sertão emocionou o público que lotava a Praça da Bandeira no Polo Multicultural. Homenageando José Paes de Lira, o Lirinha do Cordel do Foro Encantado, a quadrilha fez uma viagem pela vida de Lira, mostrando desde a sua infância aos dias atuais, mostrando o seu amor pela poesia e pela música.


Em seguida houve a homenagem a Banda de Pífanos Santa Luzia que se apresentou em seguida. Enquanto isso, no Polo Pé de Serra, o autêntico forró colocava muita gente pra dançar ao som de Paulinho e Pedrinho no forró. Vale salientar aqui que a mudança de local do polo fez bem a ele. Além de ganhar um novo tipo de público, o polo transformou o centro da Praça Virgínia Guerra em um grande arraial com as pessoas dançando muito e criando quadrilhas improvisadas. 


Enquanto no Polo Rubens Pastor o palco fervia ao som de Laranjão e Cultura Urbana, no Polo das Artes os Bonecandos e a Quadrilha Mulambembes em pernas de pau faziam a festa do público.


O cantor, compositor e ator Helton Moura trouxe ao Polo das Artes um show especial em homenagem aos 15 anos de fogueira como ele mesmo diz. O show foi ovacionado pelo público que lotava o polo.


Hoje a noite passam pelo Palco Multicultural o cantor e compositor Maciel Melo, Cordel do Fogo Encantado e Felipão.

Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário