Secretária da Mulher de Garanhuns discute racismo e violência na UFRPE Garanhuns

Foto: Daniela Batista
O projeto Consciência Negra Sempre foi idealizado por três estudantes da Universidade Federal Rural de Pernambuco, do Campus Garanhuns. O evento tem o intuito de discutir temáticas raciais através de um viés educacional. A secretária da Mulher, Walkíria Alves, foi convidada a partir do momento e discutiu sobre a racismo e violência contra a mulher negra. A ocasião também contou com a participação da autora de literatura afro, Monaliza Rios, e o professor Valdir Eduardo.

Uma das organizadoras do evento, Tayná Bradley, pontua que a presença da secretária pode ajudar na desconstrução do machismo contra as mulheres, em especial negras. “Mesmo que o Dia da Consciência Negra tenha acontecido em Novembro, a reflexão deve acontecer a todo momento. Por isso, resolvemos criar um evento que trouxesse para dentro da universidade essas temáticas do homem e da mulher negra na sociedade. A partir dele, vamos discutir vários eixos temáticos, dentre eles o racismo e a violência contra a mulher negra”, explicou uma das organizadoras, Tayná Bradley.

A secretária da Mulher, Walkíria Alves, ressaltou a importância de promover uma discussão sobre os temas de racismo e violência contra a mulher. “Momentos como esse são importantes porque, primeiro, mostra o real valor da universidade em discutir problemáticas sociais. Um evento como esse dá uma visibilidade que até pouco tempo atrás não existia. Os temas são tabus a serem discutidos, então quando há o reconhecimento da Secretaria da Mulher e nós somos convidadas a discutir, é importante. Demonstra que o nosso trabalho está tendo visibilidade”, finalizou.

Hoje à noite (14), a Universidade de Pernambuco também irá receber a visita da equipe da Secmul, a partir das 19h, para discutir “Qual o papel do profissional de Saúde diante de casos de violência contra a mulher?”. A palestra é uma parceria entre a Liga Acadêmica de Ginecologia e Obstetrícia de Garanhuns.

Daniela Batista

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.