domingo, 19 de julho de 2015

Música pernambucana reinou absoluta na terceira noite do Festival de Inverno de Garanhuns


A terceira noite de shows do 25.º Festival de Inverno de Garanhuns, na Praça Cultural Mestre Dominguinhos, foi marcada pela música pernambucana. De diferentes estilos e épocas um a um foi subindo ao palco e embalando o público que lotava a praça. A primeira atração da noite, foi o garanhuense Hercinho e o grupo Os Cabra do Mato que cantou reggae.

A banda olindense Eddie, que completa 27 anos de existência, foi a segunda atração da noite e trouxe a Garanhuns o show do sexto álbum,do grupo “Morte e Vida”. Em um show regado a samba, música caribenha, blues e até frevo o grupo cantou músicas como músicas como “Desequilíbrio” e “Morte e Vida” que dá nome ao disco. 

A Orquestra Contemporânea de Olinda foi a penúltima atração da noite e levantou o público com o repertório do seu mais novo disco Bomfim, que retrata o sítio histórico da cidade. No palco, ritmos como candomblés , afoxés, os cocos de umbigada, Xambáe o maracatu não ficaram de fora. 


Quem encerrou a noite, foi o cantor e compositor pernambucano Lenine. O artista começou que veio a Garanhuns com a turnê do disco Carbono, abriu o show cantando "Continuação" e fez uma pausa para homenagear o pai, falecido dois dias antes da apresentação no FIG: “Eu dedico essa noite e todas as outras que virão a seu Geraldo”, em seguida vieram mais músicas do novo repertório como " Castanho" e " Cupim de Ferro" além "Leão do Norte" e "Paciência" cantadas por um coral de quase 60 mil pessoas.

Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário