sábado, 18 de julho de 2015

Muitas novidades estão reservadas para a nova edição da Feira do Livro do Vale do São Francisco em agosto



A Região do Vale promete mostrar toda a força literária da região na II da Feira do Livro do Vale do São Francisco, de 06 a 08 de agosto, que terá o Centro de Convenções Nilo Coelho, em Petrolina, como palco. Com o tema “Educação, Transformação e Desenvolvimento Social” é ampliar os investimentos governamentais no seu principal apelo: a educação. E por isso as atividades da II Feira do Livro do Vale de São Francisco estará em sintonia com o lema da cidade: “Petrolina Cidade que Educa”. “A Feira é uma iniciativa que rompe barreiras culturais, geográficas e cria nas pessoas o sentido pela leitura como uma marca que leva para Petrolina a experiência da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco em parceria com o município, criando uma experiência que chega nesta segunda edição já consolidada”, diz um dos seus organizadores, Rogério Robalinho, diretor da Cia. de Eventos.

A iniciativa proporcionou uma conexão do setor de livros, leitura e literatura na região do Vale, o que faz o conhecimento virar um grande marco do desenvolvimento. Contudo, mais do que amarrar negócios e incrementar vendas, o evento tem reforçado a importância de construção de um ambiente de acesso ao livro e à cultura. E, por isso, os organizadores estão montando uma programação voltada a apoiar e motivar público e professores a conhecerem novos conteúdos e tecnologias sociais, inclusive. E por conta disso a programação estará repleta de ações instigantes que vão desde palestras, debates, lançamentos e atividades de entretenimento cultural relacionados à literatura e ao universo da leitura e do conhecimento como um todo. “A educação pública da cidade de Petrolina avança, assim como a região. E o sucesso da primeira feira, no ano passado, projeta para este ano uma feira muito melhor. E o público que for à culminância a encontrará diversificada, pensando-a como uma estratégia para a ampliação do conhecimento e do saber. Estamos trazendo, inclusive, parcerias com outros municípios e incrementando a própria feira para fazê-la mais variada, rica e ainda animada”, destaca o secretário de educação, Heitor Leite, que representa a prefeitura no investimento na Feira do Livro.

E com isso em mente a agenda da II Feira do Livro do Vale de São Francisco contará com mesas redondas sobre “o mercado editorial hoje”, por exemplo, composta pela editora Karla Melo da Confraria do Vento com o jovem escritor Bruno Liberal, autor do livro de contos “Olho morto amarelo” (Cepe), que conquistou o Prêmio Pernambuco de Literatura em 2014. E na grade de destaques nacionais está a escritora Maria Valéria Rezende, que desde a década de 70 tem dedicado sua trajetória à educação popular, e ganhou notoriedade pelo seu trabalho na ficção com o romance Vasto Mundo, em 2001. Mas, outro importante projeto no evento é a Plataforma de Lançamentos que envolverá expoentes do município e de Juazeiro como o poeta Matheus José, que acaba de tirar do prelo o seu “Pensamentos de um andarilho”. “A proposta é trazer discussões que despertem a atenção do leitor e favoreçam o crescimento, inclusive, do potencial da região que já conta com nomes de peso na área das letras. Estamos fazendo convites para alguns nomes badalados e que tem esta relação com a leitura e a educação também”, ressalta o jornalista Schneider Carpeggiani, curador da Feira.

E, para contemplar ainda mais esta relação direta, a II Feira do Livro do Vale do São Francisco terá uma oficina de livros artesanais com papelão, passando a integrar Petrolina com a Liga Internacional de Editoras Cartoneras. O evento abriu canal para informações e inscrições aos interessados em participar da plataforma de lançamentos no site (http://www.feiradolivropetrolina.com.br/), em que é possível realizar o cadastro gratuitamente. Ao todo, deverão ser selecionados cerca de 15 trabalhos de autores de toda região, incluindo ainda as cidades de Juazeiro e Lagoa Grande, que integrarão a iniciativa numa parceria com os organizadores e a Prefeitura de Petrolina.

Ivelise Buarque

Nenhum comentário:

Postar um comentário