terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Cultura de paz é o tema principal da Semana do Ministério Público 2014



O preâmbulo da constituição da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que tem por objetivo promover a segurança e paz, traz a seguinte frase: Como as guerras se iniciam nas mentes dos homens, é na mente dos homens que as defesas da paz devem ser construídas. Assim como o bélico, a agressividade, o ataque e a violência são ensinados e passados de geração a geração, como elementos culturais, o respeito, a tolerância, a amorosidade e a paz também podem.


Segundo a Unesco, a cultura de paz está intrinsecamente relacionada à prevenção e à resolução não violenta dos conflitos. É uma cultura baseada em tolerância e solidariedade, uma cultura que respeita todos os direitos individuais, que assegura e sustenta a liberdade de opinião e que se empenha em prevenir conflitos, resolvendo-os em suas fontes, que englobam novas ameaças não militares para a paz e para a segurança, como a exclusão, a pobreza extrema e a degradação ambiental. A cultura de paz procura resolver os problemas por meio do diálogo, negociação e mediação, de forma a tornar a guerra e as violências inviáveis.

Uma temática que é global e individual ao mesmo tempo, uma vez que a ação de um indivíduo reverbera na coletividade, impele a mobilização de vários atores sociais, e o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), como agente da transformação social e em sintonia com a necessidade e importância do tema, o escolheu como assunto principal para a Semana do Ministério Público de 2014, a ser realizada de 12 a 17 de dezembro, no Recife.

A programação da Semana começa na sexta-feira (12) com a confraternização da Associação dos Membros do Ministério Público de Pernambuco (AMPPE), na Di Branco Recepções. No sábado de manhã, será a Corrida da Família MPPE, com largada da rua da Aurora, 1259, Santo Amaro (em frente ao Banco Central).

Na segunda-feira (15), a palestra de abertura traz o tema O Ministério Público como Agente de Transformação Social, ministrada pelo diretor da Escola Superior do Ministério Público do Estado de São Paulo, promotor Marcelo Pedroso Goulart. Em seguida, dando a vez também para o humor, o convidado especial é Jessier Quirino. Sobre o estilo, Jessier Quirino, informa, no seu blog, que “é fazer cócegas em balancete de banco oficial, pois é o ofício de quem persegue o humor”. A palestra e a apresentação acontecerão no auditório do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco, localizado na rua da Aurora, n°885, 10° andar, Boa Vista.

Já na terça-feira (16), as atividades começarão com o monólogo Quedante, pelo escritor recifense Sidney Nicéas, às 14h, no auditório da Procuradoria Geral do Estado de Pernambuco, na rua do Sol, n°143, edf. Ipsep, 7° andar, Santo Antônio.

Em seguida, às 14h15, será desenvolvido o painel O Ministério Público e a Cultura de Paz, que trará três temas: Relações Étnico-Raciais e Gestão da Diversidade, a ser ministrado pela professora do Centro Universitário Planalto do Distrito Federal e investigadora da Rede de Antropologia Dos e Desde os Corpos, Jaqueline Gomes de Jesus, doutora em psicologia social; A Inclusão Social e a Dependência Química, pelo coordenador do Núcleo de Políticas Públicas do Ministério Público de São Paulo, promotor de Justiça Eduardo Ferreira Valério; e o Ministério Público e a Cultura de Paz, pela superintendente de modernização da Gestão e do Atendimento ao Cidadão da Seplag/Sergipe, Deborah Arôxa.


MPPE

Nenhum comentário:

Postar um comentário