quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Projeto Sonora Brasil aporta em Pernambuco

Foto: Divulgação

De 13 a 28 de novembro, Pernambuco recebe o último grupo da 17ª edição do projeto Sonora Brasil, consolidado como o maior de circulação musical do país. Com o tema “Edino Krieger e as Bienais de Música Brasileira Contemporânea”, este ano já circularam pelo estado os grupos Duo Cancionâncias (RS/MS), Octeto do Polyphonia Khoros (SC), Quarteto Belmonte (RJ). Nesta quinta-feira (13), às 20h, começam as apresentações do Quinteto Brasília (DF), no município de São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife. O circuito passará por outras 12 cidades com apresentação gratuita.

“O projeto Sonora Brasil busca despertar no público um olhar crítico sobre a produção e os mecanismos de difusão da música no país. Para os músicos, propicia uma experiência ímpar, colocando-os em condição privilegiada para a difusão de seus trabalhos e, consequentemente, estimulando suas carreiras”, explicou a coordenadora do projeto em Pernambuco, Sônia Guimarães.

Formado em 2000, o Quinteto Brasília é um dos poucos de sopros em atividade no país, composto por Sérgio Barrenechea (flauta), José Medeiros (oboé), Félix Alonso (clarineta), Gustavo Koberstein (fagote) e Stanislav Shulz (trompa), sendo um dos principais de câmera da Região Centro-Oeste. O quinteto atua regularmente nos espaços dedicados à música de concerto, com apresentação de obras de compositores da atualidade.

Na agenda, a cidade de Goiana será a segunda a receber o projeto, no dia 15 de novembro. O circuito passa, respectivamente, por Surubim (16), Caruaru (17), Garanhuns (19), Arcoverde (20), Buíque (21), Triunfo (22), Salgueiro (24), Bodocó (25), Ouricuri (26), Araripina (27), fechando o ciclo em Petrolina (28).

Sonora Brasil – Formação de Ouvintes Musicais é um projeto temático que tem como objetivo desenvolver programações identificadas com o desenvolvimento histórico da música no Brasil. Em sua 17ª edição, apresenta os temasTambores e Batuques Edino Krieger e as Bienais de Música Brasileira Contemporânea que serão desenvolvidos no biênio 2013/2014, com a participação de quatro grupos em cada tema.

Em 2013, na 16ª edição, o primeiro tema circulou pelos estados das regiões Centro-Oeste Norte e Nordeste, enquanto o segundo seguiu pelos estados das regiões Sul e Sudeste. Em 2014, procedeu-se a inversão para que os grupos concluíssem o circuito nacional.

Edino Krieger e as Bienais de Música Brasileira Contemporânea trás à tona a força deste compositor de indubitável importância para o desenvolvimento da música no Brasil, que teve reconhecida atuação também como crítico e produtor musical, criador do mais importante evento da música contemporânea no país, as Bienais de Música Brasileira Contemporânea, que em 2013 chegou à 20ª edição. Os programas apresentam, além da música de Edino, obras de compositores diversos que foram apresentadas nas Bienais.

Elayne Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário