terça-feira, 26 de agosto de 2014

Direção da CUT apresenta propostas e garante apoio a Armando

Crédito da foto: Leo Caldas/Divulgação

O candidato a governador Armando Monteiro (PTB) participou, nesta terça-feira (26), do lançamento das plataformas das classes trabalhadoras ligadas à Central Única dos Trabalhadores (CUT), durante o Seminário de Desenvolvimento do Nordeste. Os documentos destrincham as demandas da categoria em Pernambuco, no Nordeste e no Brasil. Acatando um dos pleitos do segmento, Armando antecipou seu compromisso de criar a Secretaria de Agricultura Familiar no Estado, setor da economia pernambucana que representa, hoje, cerca de 2,5 milhões de trabalhadores no campo.

Além da secretaria, Armando Monteiro propôs construir um diálogo permanente do governo com os sindicatos e trabalhadores, para que juntos possam consolidar o melhor para Pernambuco. O petebista também prometeu olhar com responsabilidade a questão dos servidores públicos estaduais para corrigir as distorções existentes. Nesse ponto, o candidato a governador garantiu melhorar a remuneração salarial dos professores da rede estadual, que recebem um dos piores salários no Brasil.

“Eu quero que isso se traduza na melhoria da saúde, da educação e da segurança pública de qualidade, sobretudo na excelência dos serviços públicos para a população”, assinalou Armando Monteiro.

A plataforma da CUT-PE é dividida em seis grandes temas: Trabalho, Emprego e Renda; Saúde do trabalhador; Educação; Serviço Público; Mulheres; e Juventude. Em cada setorial, a central sindical relaciona uma série de políticas públicas em favor de toda a classe trabalhadora. O documento prevê ações em prol da economia criativa, o combate à violência contra a mulher, o fomento de agências de desenvolvimento territorial e integrada, entre outras iniciativas.

Em seu discurso, Armando Monteiro destacou que sua trajetória política sempre foi pautada pelo respeito à CUT e frisou que a central sindical tem um papel importante na construção do projeto de desenvolvimento de Pernambuco e do Brasil. “Ao longo dos anos, a CUT cumpriu e cumpre papel de ampliar o diálogo e entender que agenda do País só avança quando constrói alianças”, cravou o petebista.

Presidente da CUT-PE, Carlos Veras colocou que a plataforma é fruto de uma articulação política e de integração importante para o desenvolvimento de milhões de trabalhadores. “Essa plataforma foi construída a várias mãos e representa o que nós queremos. Nesses debates, discutimos um modelo de Estado”, asseverou o sindicalista, enfatizando a importância de reeleger a presidente Dilma Rousseff (PT) e eleger Armando Monteiro governador, João Paulo, senador, e os candidatos proporcionais ligados à classe trabalhadora. 

ASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário