Foto: A Voz da Vitória

por Lissandro Nascimento, enviado especial
Candidato a governador pela oposição, o senador Armando Monteiro (PTB) fez, neste Sábado (26), a primeira grande acusação da campanha eleitoral. Insatisfeito com a revoada de prefeitos da sua base, o trabalhista sugeriu que o Governo do Estado estaria cooptando gestores. A isca para fisgar prefeitos seria a sinalização de recursos para obras nos municípios.
O recado mais incisivo feito até agora foi direcionado ao Prefeito de Gravatá, Bruno Martiniano(PTB), que recentemente declarou apoio à chapa da Frente Popular de Pernambuco, se aliando a Paulo Câmara (PSB), adversário de Armando. Em entrevista coletiva concedida hoje a imprensa, no Hotel Canariu’s de Gravatá, no Agreste, Armando Monteiro prestou contas de sua atuação parlamentar perante o Município, ao lado dos Deputados Federais Jorge Côrte Real (PTB) e João Paulo (PT), este último pré-candidato ao Senado. Tanto Monteiro quanto Côrte Real atestaram que Gravatá foi contemplada com emendas parlamentares de ambos, contudo, boa parte dos recursos orçamentários do Governo Federal não chegou a ser aplicados em razão do Prefeito Bruno Martiniano não elaborar o projeto técnico e agir com desinteresse público.
Armando apresentou o volume de investimentos federais no município para derreter o discurso do prefeito de Gravatá, de que pulou de lado porque a União não vem fazendo transferências de verbas para obras e tirar projetos do papel.
Umas das emendas listadas por eles contempla Gravatá na área de Saúde no valor de R$ 2.086.443,00 no ano de 2013. Desse montante foi pago, em janeiro/2014, cerca de R$ 1,4 milhão. O valor de R$ 600 mil já empenhado, foi cancelado pelo Ministério da Saúde, porque a Prefeitura de Gravatá não conseguiu aprovar, em tempo hábil, o seu projeto técnico. Armando explicou ainda que os recursos só poderiam atender a área de Saúde em razão de Gravatá constar como inadimplente em 2013, pois a cidade não constava apta no CAUC (Certidão de Regularidade Previdenciária).
No conjunto dos recursos conquistados pelos dois parlamentares, consta em 2014 o valor de R$ 3 milhões para obras de drenagem e pavimentação das vias de acesso aos bairros Jardim Petrópolis e Alto Cruzeiro, perdidas também “por incompetência” de Bruno Martiniano. “Tudo isso cumpre alertar a população gravataense para que redobre a sua vigilância sobre os projetos e cobre da Prefeitura as devidas providências”, alertou Côrte Real.
                                                                      Foto: A Voz da Vitória
“Não houve déficit do Governo Federal e nem mesmo omissão dos parlamentares do PTB. A acusação do prefeito em dizer que nós faltamos atenção à Gravatá não procede”, vaticinou Armando. Foram destinados pelo Governo Dilma Rousseff (PT) à Gravatá, cerca de R$ 10 milhões em repasses diretos e doações de maquinários para atender os setores da educação, esporte, segurança pública, área social e agrário. Os representantes do PTB/PE também registraram o Financiamento Público Subsidiado de R$ 35 milhões para Gravatá, que compõe as obras do PAC II, para execução de obras de pavimentação e drenagem, em condições bastante vantajosas, explanaram. “Diante da acusação leviana do prefeito, eu e Armando não poderíamos nos calar. São inverídicas as afirmações feitas por políticos que representam mal este município”, finalizou Côrte Real.
Para o deputado João Paulo, a atitude do Prefeito “em pular de lado” é no mínimo estranha. “Se diante de todo este apoio do Governo Dilma, o prefeito não se satisfez, é devido ao fato de que a oferta do grupo adversário foi bem melhor”, jogou. Ele assegurou que o governo do PT nunca retaliou qualquer município ou Estado. “Tratamos as relações institucionais de forma republicana”, disse.
Aproveitando para alfinetar o palanque adversário, o Senador Armando, afirmou que um terceiro FEM (Fundo Estadual dos Municípios) estaria sendo criado para contemplar prefeitos simpáticos ao projeto socialista de poder. “Seria um super FEM. Mas certamente eles estão criando o VEM”, disse o senador, em tom de ironia.
ARCOVERDE
Recentemente, o pré-candidato ao governo do Estado pelo PSB, Paulo Câmara, confirmou o apoio da Prefeita de Arcoverde Madalena Brito (PTB) à sua candidatura. Instigado pelo Portal A Voz da Vitória na coletiva de imprensa na manhã deste Sábado em Gravatá, o Senador Armando Monteiro assegurou que fará também um pronunciamento ao povo de Arcoverde (Sertão), para contrapor as articulações contrárias de sua ex-aliada.
“Nos esforçamos também para atender com recursos a cidade de Arcoverde que detém um grave problema de abastecimento d’água. Lá estão sendo gestados três poços profundos dentro do Projeto adutor de Jatobá. Inicialmente não deram a devida atenção a isto. Porém, é bom lembrar a população o fato dos nossos adversários privilegiarem agora apenas os municípios do PTB em detrimento de outros. Isso se mostra claramente uma cooptação, atitude que traduz o expediente da velha política”, finalizou.
Lissandro Nascimento