terça-feira, 29 de outubro de 2013

Dia “D” do Outubro Rosa movimentou Garanhuns

Na última sexta-feira (25) Garanhuns vivenciou o dia “D” do Outubro Rosa. Uma campanha mundial contra o câncer de mama, que também chama a atenção para a prevenção do colo uterino. O evento foi vivenciado no Largo do Colunata.

O momento contou com atividades educativas, distribuição de panfletos, blitz informativa, maquiagem, pintura de unhas na cor rosa, depoimentos de mulheres, homenagem às mulheres que venceram o câncer, orientações às mulheres que se fizeram presentes no evento, solicitação e marcação de mamografia, confecção do cartão SUS e apresentação da Orquestra Sinfônica Manoel Rabelo.  

Se detectado no início, as chances de cura do câncer são altas, mas para isto é importante que as mulheres se submetam aos exames preventivos de mamografia e de colo uterino. Em seu depoimento no evento, Rosely Marques Araújo de 45 anos de idade relatou que por acaso se descobriu com câncer. Segundo ela, surgiram dois nódulos e por orientação médica teve que realizar a mastectomia total, ou seja, a retirada das mamas. Emocionada ela agradeceu pela vida e disse que a família foi a sua maior incentivadora na luta contra este mau. “Lutem e não desistam. O cabelo cai, mas nasce de novo. Não se preocupem com a vaidade. Se preocupem com a saúde”, incentivou dona Rosely.

“Diabetes não tem cura, pressão alta não tem cura, mas graças a Deus, câncer de mama tem cura e eu cuidei do meu, como se estivesse com uma gripe”, declarou feliz a agente de saúde do PSF do Sítio Jardim, Maria Cícera, de 61 anos de idade, que apesar de ter retirado a mama, leva uma vida tranquila.


O médico mastologista do município, Paulo Batista, a pedido da paciente Genoveva Farias de 49 anos foi quem transmitiu o seu relato. Dona Genoveva é moradora do bairro Manoel Chéu. Casada e mãe de três filhos, ela suspeitou de um nódulo foi submetida a uma punção, mas não recebeu o diagnóstico de câncer. Um ano depois, ela se submeteu a outro exame, descobriu que foi vítima de erro médico, e então a doença foi constatada. Além disso Genoveva também descobriu um câncer no colo uterino, complicações no pulmão, perdeu um familiar e o filho teve problemas com a justiça, chegando a ficar preso. Dona Genoveva teve que retirar a mama, realizar histerectomia total, perdeu parte do pulmão, mas nunca perdeu a esperança. “Vontade de viver, apesar dos obstáculos, alegria e força é o que encontramos nesta mulher”, declarou o médico.

POR DENTRO DA DOENÇA - O câncer de colo do útero, passa anos para se desenvolver e a cada estágio ele vai se agravando. Alterações das células que podem desencadear o câncer são descobertas facilmente com o exame preventivo. O câncer assintomático é um tipo mais silencioso da doença, pela apresentação de situações tidas como “normais”, por muitas mulheres, como perda de peso e falta de apetite; corrimento na cor escura, com odor; massa palpável do colo uterino, sangramento nas relações sexuais; dor no baixo ventre e obstrução das vias urinárias.
Poderá ser câncer de mama as deformações ou alterações no formato das mamas; saliências ou retrações; feridas ao redor do mamilo; mudança de cor ou da espessura da pele, do mamilo ou da auréola; e saída de secreções como pus, sangue ou leite, pelos mamilos. Realizar o autoexame e a mamografia, ainda é a melhor forma de diagnosticar a doença, ou a prevenção dela.

Informações: Cássia Amaral

Nenhum comentário:

Postar um comentário