domingo, 1 de setembro de 2013

Morre o compositor Carlos Fernando

3a1f4032827d23680b3db84b28d804e2.jpg
Foto: JC Imagem
Morreu neste domingo (01), aos 75 anos, o compositor caruaruense de frevo Carlos Fernando. O pernambucano sofria de complicações causadas por um câncer e havia sido internado há dois dias no Imip. O velório acontece na capela do Cemitério de Santo Amaro e o sepultamento está marcado para o meio-dia desta segunda-feira (02).
Carlos, misturava forró, jazz e frevo com a MPB. 

CARREIRA - Com o objetivo de modernizar um dos ritmos mais ricos e esquecidos do País, o compositor e produtor musical Carlos Fernando lançou há mais de 30 anos o projeto Asas da América, reunindo artistas consagrados da MPB, num mesmo disco, cantando frevo. O Asas da América, juntamente com o Recifrevoé, alimentaram o mercado fonográfico com discos de frevo. 

Muitas músicas conhecidas do público levaram sua assinatura, em parcerias com Alceu Valença, Geraldo Azevedo e Ivinho. São elas: Siri na Lata (hino do bloco carnavalesco), A Mulher do Dia, Aquela Rosa, O Homem da Meia Noite, Sou Eu o Teu Amor (em versão antológica, unindo as vozes de Jackson do Pandeiro e Gilberto Gil), Tempo Folião e Banho de Cheiro, consagrada na voz de Elba Ramalho.

Aquela Rosa, primeira música do cantor, conquistou o primeiro lugar no Festival de Música Popular do Nordeste, promovido pela Revista Manchete e TV Jornal do Commercio. A canção fala de um Carnaval imaginário no Recife, no qual as pessoas, que brincavam nos corsos, jogavam rosas umas para as outras.

Em seu currículo, um disco de frevos lançado pela Sudene, um do Galo da Madrugada, outro da Federação Carnavalesca de Pernambuco e a Antologia do Frevo, produzido pela Prefeitura da Cidade do Recife; além de três Recifrevoé e 20 Super Sucessos do Asas da América, de 1999.

Mas o pernambucano não produziu apenas frevo. Na lista, encontram-se trilhas sonoras de programas de TV como Sítio do Pica-Pau Amarelo, novelas, peças de teatro e até um filme. Ele assinou músicas para novelas como Saramandaia e Sinhazinha Flor e Pátria Amada, filme da diretora Tizuka Yamazaki.

Em 2007, Carlos Fernando produziu e dirigiu o CD duplo 100 anos de frevo - É de perder o sapato, em comemoração ao centenário do ritmo. No Carnaval de 2009, foi um dos homenageados pela Prefeitura do Recife. No mesmo ano, foi relançada a série de cinco CDs Recife Frevoé, produzida por Carlos Fernando a partir do concurso de músicas carnavalescas instituído pela prefeitura a partir de 1996, com apoio da TV Jornal.

Informações: NE10

Nenhum comentário:

Postar um comentário