Promotores de Justiça da 3ª Circunscrição Ministerial, sediada em Afogados da Ingazeira (Sertão do Pajeú), estiveram reunidos no final da tarde desta quinta-feira (26), no auditório da Promotoria de Justiça deste município, com o procurador-geral de Justiça, Aguinaldo Fenelon, e os prefeitos dos 14 municípios que compreendem a Circunscrição ― Afogados da Ingazeira, Brejinho, Carnaíba, Iguaraci, Ingazeira, Itapetim, Quixaba, Santa Terezinha, São José do Egito, Sertânia, Solidão, Tabira, Tacaratu e Tuparetama.

Ao abrir o encontro, conduzido pelo coordenador da 3ª Circunscrição, promotor de Justiça Lúcio Luiz de Almeida Neto, o procurador-geral disse que “esta reunião é o maior exemplo de cidadania que se pode dar ao País. Afinal, aqui estamos todos unidos em torno de um só propósito, o de servir à sociedade, buscando soluções para suas demandas coletivas”. Durante a reunião, foram debatidas três questões de interesse prioritário dos habitantes da região: segurança pública, abastecimento d'água e saúde pública. Oficiais da Polícia Militar, delegados da Polícia Civil, agentes comunitários de saúde e representantes do Conselho Regional de Engenharia (Crea) e do Rotary Internacional participaram das discussões.

Com relação ao tema segurança pública, o coordenador da 3ª Circunscrição informou a existência de um esforço conjunto no Sertão do Pajeú em defesa do aumento do efetivo e melhoria da estrutura das Polícias Civil e Militar na Área Integrada de Segurança 20 (AIS20), localizada em Afogados da Ingazeira. Em seguida, o promotor de Justiça Paulo Augusto Freitas detalhou os dez eixos que integram o projeto do MPPE Pacto dos Municípios com a Segurança Pública.

Dentre esses eixos de ação, Freitas destacou a instalação de câmeras de segurança e sistema de monitoramento em áreas estratégicas de cada município e a melhoria na iluminação pública. Em seguida, citou dois projetos do Ministério Público que constituem dois outros eixos de ação: Pernambuco contra o Crack e Perímetro de Segurança Escolar. “Não se combate violência somente com armas. A questão da segurança pública passa muito mais pela cidadania do que pela repressão”, observou.

Por sua vez, o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) e prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota, revelou que “antes eu achava que os municípios não tinham nada a ver com a segurança pública. Hoje eu entendo que esta também é uma responsabilidade das prefeituras”. Em seguida, elogiou “a nova forma adotada pelo Ministério Público de Pernambuco no seu relacionamento saudável e democrático com outras instituições, o que merece nosso reconhecimento”. E acentuou, “exercer o poder com autoridade e ao mesmo tempo com cordialidade, como faz o MPPE, é um exemplo a ser seguido”.

Em relação à questão do abastecimento d'água na região, Lúcio Almeida informou que foi dado encaminhamento às ações conjuntas para aceleração das obras de construção da Adutora do Pajeú, no trecho Serra Talhada-Afogados da Ingazeira, bem como dos projetos complementares de suprimento de água ― Adutora do Pajeú (Afogados da Ingazeira-Teixeira) e Adutora da Compesa que levará água da Estação de Tratamento de Água (ETA) em Afogados da Ingazeira ao ponto de captação de Rosário.

Na abordagem do tema saúde pública, Lúcio Almeida falou sobre a necessidade de haver melhorias na qualidade da atenção básica à saúde, por parte dos municípios, especialmente no que diz respeito à jornada de trabalho dos médicos e cumprimento dos Programas de Agentes Comunitários de Saúde (PACS).

Também estiveram presentes à reunião o procurador de Justiça Paulo Lapenda (Caop Saúde) e os promotores de Justiça Aurinilton Sobrinho, Bruno Ramos, Diego Tavares, Edeilson de Sousa Júnior, Fabiana Albuquerque, Liana Menezes Santos, Lorena Medeiros Santos, Marco Aurélio Farias, Mário Gomes de Barros e Paulo Diego Brito.

Informações: ASCOM