quarta-feira, 19 de junho de 2013

Ministério Público reúne líderes estudantis para tratar da manifestação cívica desta 5ª-feira

Atento à realização da manifestação cívica programada para esta quinta-feira (20), nas ruas centrais do Recife, o procurador-geral de Justiça Aguinaldo Fenelon convidou as principais lideranças do movimento e os secretários Aluísio Lessa (Articulação Social do Estado) e Sileno Guedes (Governo e Participação Social da Prefeitura do Recife) para discutir sobre a manifestação pacífica. Durante o encontro realizado na noite da terça-feira (18), na sede do MPPE, Fenelon alertou os organizadores do movimento para que fiquem atentos aos excessos.
“Nós reconhecemos a legitimidade desse movimento cívico e acreditamos que Pernambuco saberá dar uma lição de cidadania ao País, com a realização da maior manifestação pacífica da história do nosso Estado”, disse o procurador-geral. Para o coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Defesa da Cidadania, promotor de Justiça Marco Aurélio Farias, “o Ministério Público de Pernambuco respeita todos os movimentos sociais legitimados por suas bandeiras de luta pacífica”. O promotor de Justiça Ortêncio Carvalho disse aos líderes estudantis que “vejam o MPPE como parceiro do movimento, para que possamos garantir a livre expressão de pensamento de cada um de vocês”.

De acordo com Aluísio Lessa, “aqui em Pernambuco a Polícia acompanhará a manifestação para proteger seus participantes e não para bater neles”. Em seguida, frisou que “a principal bandeira desse movimento deve ser a paz, com uma caminhada pacífica e apartidária, movida por um sentimento que vinha sendo represado há muito tempo”. E concluiu: “Estamos aqui para ouvir os clamores e apresentar respostas”.

Por sua vez, Sileno Guedes disse ter participado na noite da segunda-feira de uma reunião com o governador Eduardo Campos, Aluísio Lessa e o prefeito do Recife, Geraldo Júlio, para tratar do assunto. Em seguida, houve uma reunião com os comandos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar, além de representantes da Polícia Civil, Guarda Municipal e Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) para “garantir certo conforto aos manifestantes”. Sileno Guedes disse, ainda, que essa manifestação “será um espetáculo de cidadania e civilidade”.

Segundo a presidente recém-eleita da União dos Estudantes de Pernambuco e também presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade de Pernambuco, Melka Pinto, a manifestação vai além da revolta dos R$ 0,20 de aumento nas tarifas de ônibus. “Nosso protesto é contra ônibus lotados, problemas de mobilidade urbana, falta de investimentos na saúde, educação e segurança pública. Vamos encher as ruas com palavras de ordem”, disse. Já o presidente do DCE, da Unicap, Marcos Vinicius, adiantou que “o passe-livre e o enfrentamento à PEC 37 serão algumas das nossas bandeiras de luta que levaremos às ruas”.

Informações: MPPE


Nenhum comentário:

Postar um comentário