quarta-feira, 24 de abril de 2013

Minuto Poético

Na Coluna Minuto Poético de hoje, a poesia do poeta , cantor e compositor George Silva de Arcoverde.


Versos com o Mote: Quando sinto o perfume da saudade, 
faço um verso de amor pensando nela

Quando o amor faz morada em nossa vida
Tudo muda conforme ele caminha
Uma rosa que cheira e não espinha
Um prazer de uma noite bem dormida
Se a cama se encontra desnutrida
Motivando o que ela não revela
Um instante fogoso meu e dela
Corrobora o que vejo de verdade
Quando sinto o perfume da saudade
Faço um verso de amor pensando nela.



Se as virgens do céu caíssem agora
De vestido lilás na freguesia
Eu fuçava toda mitologia
Contemplava a beleza em uma hora
Relembrando o bom tempo de outrora
Sua imagem estampada na janela
Refletia uma luz dos olhos dela
Revelando sinais de vaidade
Quando sinto o perfume da saudade
Faço um verso de amor pensando nela.



Desenhar tua face em um caderno
Nem Da Vinci teria essa proeza
Os vestígios reais da natureza
Fez visita no teu ventre materno
Tu nasceu numa noite de inverno
Sobre a luz sempre viva de uma vela
Refletindo uma jóia amarela
Demonstrando o valor da raridade
Quando sinto o perfume da saudade
Faço um verso de amor pensando nela.


A demora comprida eu não combino
A saudade perfura o meu peito
Me transformo naquele bom sujeito
Que chorando parece ser menino
Peço a Deus grande pai Jesus divino
Acionar seu motor na manivela
Traga os troços a roupa e o cheiro dela
No transporte celeste da bondade
Quando sinto o perfume da saudade
Faço um verso de amor pensando nela.



George Silva

Um comentário:

  1. Muito lindo.
    Vc tem um dom muito maravilhoso de expressar sentimentos com palavras doces e verdadeiras, que a cada dia vc seja iluminado. parabéns.

    ResponderExcluir