domingo, 14 de abril de 2013

Petrolina:médicos denunciam precariedades no Samu e Hospital de Urgências/Traumas


Diretores do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) se reuniram, em Assembleia Geral Extraordinária,,com os médicos do Samu e do Hospital de Urgências e Traumas de Petrolina. Sílvio Rodrigues, diretor de comunicação, e Tadeu Calheiros, diretor jurídico do Simepe, foram ao sertão do São Francisco, para discutir os problemas financeiros e estruturais que as duas unidades de saúde estão enfrentando.

Os profissionais do Hospital de Urgência e Traumas de Petrolina cobraram mais atenção dos gestores públicos a fim de resolver as irregularidades administrativas, além da sobrecarga de trabalho.Em relação ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a reclamação é que o serviço está operando com uma Unidade de Saúde Básica (USB) e outra de Saúde Avançada (USA). O Samu já foi interditado pelo Cremepe em 2012, segundo a resolução nº11/2012, em decorrência da insuficiência de médicos reguladores, e médicos plantonistas, expondo os pacientes a risco de vida. Porém, o déficit continua.
O Simepe vai encaminhar uma pauta salarial para a Prefeitura de Petrolina e Univasf, que inclui o Piso Salarial instituído pela Fenam (Federação Nacional dos Médicos).  O diretor de comunicação, Silvio Rodrigues, afirmou que o movimento defenderá o Piso Fenam como referência “Enviaremos uma relação dos problemas apontados pela fiscalização do Cremepe e já denunciados ao Ministério Público Estadual de Pernambuco (MPPE)  para negociar com estas instituições”, finalizou.

Colaboração: Chico Carlos


Nenhum comentário:

Postar um comentário