segunda-feira, 22 de abril de 2013

Nota de Esclarecimento - Hospital Dom Moura


Com relação às declarações da presidente do Cremepe, Helena Carneiro Leão, o Hospital Regional Dom Moura faz os seguintes esclarecimentos:

1 – O HRDM passou por uma grande reforma estrutural, em 2009, que resultou na reforma das emergências obstétrica e pediátrica, além da troca do telhado, forro de gesso e nova pintura. Em 2012, foram inaugurados 10 leitos de UTI para adultos, a primeira pública de todo o Agreste Meridional. Portanto, não há problemas estruturais no hospital. Como toda unidade da rede, passa por manutenções prediais de rotina.
  2 – Como praticamente todas as unidades do Interior, incluindo a rede privada, o Hospital Dom Moura enfrenta dificuldades, principalmente nos finais de semana, para preencher escalas médicas em algumas especialidades, a exemplo de pediatria, cirurgia geral e traumatologia. No entanto, é importante ressaltar que não há fechamento de plantões ou desassistência aos pacientes que buscam atendimento na unidade. Quando, por motivo de férias, licença ou faltas comunicadas com pouca antecedência, algum não pode comparecer aos plantões, a Direção busca, de imediato, repor as escalas por meio de prestação de serviço. Este ano, a Secretaria Estadual de Saúde lançou um edital de concurso público para médicos, que prevê o envio, para o hospital, de 18 profissionais, das áreas de Terapia Intensiva, Cirurgia Geral, Clínica Médica, Pediatria, Tocoginecologia e Traumato-ortopedia.

3 – O hospital vem recebendo importantes investimentos na compra de equipamentos e renovação do seu parque tecnológico.  De 2012 para cá, a unidade recebeu novos respiradores, monitores multiparâmetros, camas elétricas, oxímetros de pulso e aparelhos de ultrassom. Outros equipamentos estão sendo providenciados.

4 – Não há qualquer desabastecimento no HRDM. O estoque da unidade está plenamente abastecido com medicamentos e também os materiais médicos-hospitalares, como curativos, luvas, soluções.  Todo o material médico-hospitalar e medicamentos são adquiridos através de processo licitatório, o qual pode vir a gerar demora de entrega de até 60 dias.

5 – Por fim, esclarecemos que o Hospital Dom Moura, referência para 21 municípios do Agreste, vem cumprindo plenamente sua função dentro da rede estadual de saúde, realizando, mensalmente, mais de 11 mil atendimentos de urgência, 3 mil exames de raio-x, 2 mil consultas, 230 partos e mais de 150 cirurgias. E que, por conta da qualidade do serviço que presta à comunidade, o hospital não poderá sofrer qualquer tipo de interdição ou interrupção do atendimento, o que prejudicaria, exclusivamente, quem mais precisa: o usuário do SUS.

Garanhuns, 22 de abril de 2013. 

  
Drª Karla Freitas
Diretora Hospital Regional Dom Moura
Secretaria Estadual de Saúde - S.E.S. - PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário