quinta-feira, 18 de abril de 2013

Multiculturalidade invade o palco do Nação Cultural em Arcoverde

Foto: Amannda Oliveira

A cidade de Arcoverde, recebeu na noite desta quarta-feira (17),  a segunda edição do Festival Pernambuco Nação Cultural no Moxotó, que realiza ações na cidade e demais da região como Sertânia, Manari, Ibimirim, Inajá e Betânia.

No Palco Nação Cultural, montado no Largo da Cecora, na Praça Virgínia Guerra, a noite intitulada como Palco Garagem, foi aberto com a apresentação do grupo arcoverdense Nacauã. Formado em boa parte por descendentes dos coquistas da cidade e  índios , a banda de personalidade forte trouxe ao palco uma mistura de ritmos como o samba de coco, a ciranda e os sons indígenas de composição própria e fruto de muita pesquisa na busca de uma identidade. O resultado era visto a olhos nus, o público que compareceu para conferir as apresentação da noite caiu na ciranda .

Foto: Amannda Oliveira

Depois, foi a vez do grupo também arcoverdense O Cafofo, se apresentar. A banda cuja vertente musical é voltada para o regae, com algumas influências da mpb, mostrou que tem público fiel que cantou quase todas as músicas apresentadas no palco pela banda.

Quem encerrou a noite foi a banda gótica Shadow Valley com suas músicas caracterizadas por letras sombrias, além de distorções de guitarra – ora pesadas, ora limpas e psicodélicas – e sintetizadores melodiosos e marcantes, numa atmosfera mórbida e dançante.

E hoje tem muito mais na programação do festival. Logo mais á partir das 21h no Palco Nação Cultural se apresentam:

- Luiz Paixão,
- Samba de Coco Trupé de Arcoverde,
- Academia da Berlinda e,
- Móveis Coloniais de Acaju (Brasília)


Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário