segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Ministério Público proíbe torcidas organizadas em Pernambuco



Em reunião realizada na sede do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), na manhã desta segunda-feira (18), onde estiveram presentes o procurador-geral de Justiça, Aguinaldo Fenelon, o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, a secretária estadual dos Esportes, Ana Calvalcanti, o coordenador dos Juizados Cíveis e Criminais do Tribunal de Justiça, Aílton Alfredo, o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho, e representantes da Polícia Militar foi lançada a Comissão de Prevenção aos Crimes Envolvendo Torcidas, com representantes da SDS, da Secretaria de Esportes, do Judiciário e do MPPE.

O grupo definiu a implantação de uma série de medidas visando garantir a segurança dos torcedores nos estádios pernambucanos. Foram aprovadas na reunião seis iniciativas e algumas delas devem ser implantadas de imediato, outras deverão ser adotadas em até 60 dias. A principal medida é a imediata proibição de torcidas organizadas nos estádios. As organizadas deverão realizar um cadastramento de seus membros em 60 dias. A partir daí, será liberada a presença dos seus integrantes, mas apenas aos cadastrados. O cadastramento será monitorado pela Secretaria Estadual de Esportes.
Também não haverá mais partidas no mesmo dia, no Recife, do Sport, Náutico e Santa Cruz, sejam elas válidas pelo campeonato pernambucano ou por qualquer outra competição regional ou nacional. Se houver coincidência nas datas da realização dos jogos, um deles será antecipado ou adiado.

Em 60 dias, a SDS criará uma delegacia especializada em intolerância desportiva. Enquanto este órgão não for implantado, as ocorrências envolvendo este tipo de crime serão investigadas pela Delegacia do Turista, que receberá um reforço no efetivo. O Tribunal de Justiça e o MPPE assumiram a responsabilidade de criar uma Vara e uma Promotoria especializadas em crimes envolvendo torcidas.
O governo estadual irá regulamentar a lei de grandes eventos, disciplinando especialmente a realização de jogos de futebol em todo o Estado.

A comissão será criada a pedido do governador Eduardo Campos, que solicitou uma reunião imediata do grupo, após o incidente ocorrido no último sábado (16), em frente ao estádio dos Aflitos, quando o torcedor do Náutico Lucas de Freitas Lyra foi baleado na cabeça após uma briga entre integrantes da Torcida Jovem, do Sport, e da Fanáutico, do Náutico.

Fonte: MPPE


Nenhum comentário:

Postar um comentário