terça-feira, 9 de outubro de 2012

Sertão do Araripe se prepara para receber o Encontro Estadual da ASA Pernambuco

Trajetórias de lutas e resistências para efetivação da cidadania no Semiárido Pernambucano. Este é o tema do Encontro Estadual da Articulação no Semiárido de Pernambuco (ASA-PE), que começará nesta terça-feira (09) e seguirá até quinta-feira (11), no Centro Tecnológico do Araripe, na cidade de Araripina, Sertão do Araripe.

O objetivo do encontro é avaliar a caminhada da Articulação Estadual, a partir das  experiências de convivência, contribuindo para a consolidação das políticas de convivência com o Semiárido pernambucano. Segundo a coordenadora executiva da ASA-PE, Neilda Pereira, o encontro também cumpre o papel de preparar a delegação de Pernambuco que participará do VIII Encontro Nacional da Articulação no Semi-Árido Brasileiro (EnconASA), que ocorrerá no mês de novembro, em Minas Gerais. 
“Esse momento é muito importante na nossa caminhada enquanto ASA-PE, já que o encontro também se propõe a avaliar as ações de convivência com o Semiárido à luz das experiências dos agricultores e agricultoras. A ideia é garantir uma boa discussão considerando os eixos centrais do VIII EnconASA, que é a reafirmação da história que a ASA vem construindo no Semiárido na luta pela efetivação da cidadania”, destaca Neilda.

Além de agricultores e agricultoras familiares, lideranças políticas e sindicais, representantes das organizações da ASA-PE, do Governo do Estado, do poder público local e de movimentos sociais estarão reunidos durante os três dias de encontro. No primeiro dia a programação está prevista para começar a partir das 14h. Na ocasião os participantes poderão debater sobre as grandes secas no Semiárido, e as ações estruturantes e emergenciais para convivência com região.

Na quarta-feira acontecerão dois carrosséis de experiências simultaneamente, onde serão apresentadas e discutidas experiências bem sucedidas no campo da agroecologia, segurança alimentar, sementes, educação contextualizada, política de Assistência Técnica (Ater), economia solidária, comunicação e sistematização de experiências e formas de financiamento: créditos e fundos solidários. Ainda na quarta-feira, haverá uma mesa composta por representantes da ASA-PE e ASA Brasil, que irão discutir sobre os acúmulos, avanços, desafios e perspectivas da articulação para os próximos anos.

No último dia do encontro será formada uma mesa com representantes da ASA-PE e Governo do Estado, para discutir sobre a relação do estado com a sociedade civil na perspectiva da ampliação do projeto de desenvolvimento rural sustentável no estado. Para o coordenador do Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2) no Chapada, Edésio Medeiros, esse é o momento mais importante da ASA-PE no ano. “Fizemos um debate nos territórios considerando os contextos locais e as experiências desenvolvidas pelas famílias agricultoras. Para o Araripe, sediar um encontro dessa dimensão, aumenta a nossa responsabilidade no fortalecimento dos processos e das políticas públicas de convivência com o Semiárido no estado”, conclui Edésio.

Colaboração: Mariana Landim e Emanuela Castro

Nenhum comentário:

Postar um comentário