quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Cirurgia inédita para tratamento de surdez é realizada em Garanhuns


Nesta quarta-feira (31), a equipe médica do Centro de Diagnóstico e Reabilitação Auditiva de Pernambuco - CEDRAPE formada pelo médico otorrinolaringologista Dr. Eduardo Alexandre, pelas Audiologistas Dra. Cristiane Zilbermintz e Dra. Dionélia Rivas e pela Psicóloga Dra. Manuella Regina realizam uma cirurgia inédita para tratamento da surdez. É a primeira vez que uma cirurgia desse tipo é realizada no interior do Estado. O procedimento está marcado para as 19h, na Casa de Saúde Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Garanhuns. 

O aparelho a ser implantado é uma “PróteseImplantável de Condução Óssea” denominada de BAHA. Trata-se de um sistema parcialmente implantável no osso temporal ( localizado atrás da orelha) composto por um “pino” de titânio e um processador de som.
O procedimento é rápido, dura entre 30 minutos e 1 hora e pode ser realizado em crianças e adultos.

Na cirurgia é realizado um pequeno corte atrás da orelha para exposição do osso e colocação do pino, o qual é feito de titânio e tem o formato de um parafuso. Depois é feito um pequeno orifício na pele por onde o pino passará ficando exposto para fora da pele. A seguir são dados pontos, colocada uma placa protetora e feito um enfaixamento para proteção.Após a implantação do pino é necessário aguardar 6 semanas para que ocorra o processo de osteointegração e posterior ativação, ou seja, colocação do processador de som. Dessa forma o paciente só escutará após este período tendo que realizar ajustes periódicos no processador de som de acordo com suas necessidades.
Essa cirurgia é indicada para pacientes com  má formações e síndromes, pacientes que não conseguem utilizar aparelhos auditivos convencionais por irritação da pele ou otites, pessoas com perdas auditivas condutivas, mistas e unilaterais. 

Antes da indicação cirúrgica o paciente é submetido a uma avaliação audiológica completa  e avaliação com otorrino. Após a cirurgia deverá realizar terapia fonoaudiólogica para melhor adaptação da tecnologia.

Informações: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário