segunda-feira, 23 de abril de 2012

Pernambuco pede mais recursos para a luta contra a seca.

Foto: José Marques

“Como uma primeira reunião foi muito importante para começar a coordenar os trabalhos para uma longa jornada. A estiagem está só começando." A avaliação foi feita pelo governador Eduardo Campos que participou hoje (23), em Sergipe, de uma reunião com a presidenta Dilma Rousseff e demais governadores do Nordeste para discutir o combate aos problemas causados pela estiagem na região. 

Ao final do encontro, o Governo Federal anunciou a liberação de R$ 2,723 bilhões para obras e ações nos nove estados da região. "A questão agora é traduzir estes recursos na vida das pessoas", colocou Eduardo. A maior parte do valor será destinada a um programa especial de crédito emergencial para agricultores de todos os portes através do Fundo Constitucional do Nordeste (FNE). O Governo Federal vai disponibilizar R$ 1 bilhão para que pequenos agricultores tenham acesso a até R$ 12 mil. Já os  médios e grandes produtores poderão levantar até R$ 100 mil.

Outros R$ 799 milhões do programa Água para Todos serão antecipados para agilizar a construção de cisternas, poços artesianos e sistemas de abastecimento de água. Duas medidas provisórias também deverão ser editadas pela presidenta Dilma Rousseff em breve. A que disponibiliza R$ 200 milhões para a criação do programa Bolsa-Estiagem e a que reforça em R$ 164 milhões o programa de carros-pipa do Exército brasileiro nos próximos seis meses.

            A Bolsa-Estiagem será destinada aos agricultores que não participam do Garantia-safra e que estão inscritos no CadÚnico. O programa também vai receber R$ 500 milhões. "Todos os recursos para ações emergenciais serão liberados através de cartão de pagamento, o que vai agilizar os desembolsos", garantiu o ministro de Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, escalado para falar em nome do Governo Federal.

 Além das medidas anunciadas hoje, Eduardo destacou outras iniciativas que considera importantes. “Precisamos tocar as obras de cisternas, aumentar os números de carros-pipa, mas, ao mesmo tempo, também cuidar de obras que vão eliminar os carros-pipa como as adutoras”, explicou. 

O anfitrião Marcelo Déda ficou satisfeito com as medidas anunciadas pelo Governo Federal. "Fomos surpreendidos positivamente. A presidenta Dilma veio aqui trazendo ações concretas", elogiou. Segundo Bezerra Coelho, 1.100 municípios nordestinos devem ser atingidos pela estiagem nos próximos meses. "Esta pode se tornar a maior seca dos últimos 40 anos", disse Bezerra Coelho. Em Pernambuco, mais de 300 mil pessoas de 29 cidades já foram atingidas pelo longo período sem chuvas.

            Além da presidenta, do ministro e de oito dos nove governadores do Nordeste (o estado do Maranhão foi representado pelo vice, Washington Oliveira), estiveram no Palácio-Museu Olímpio Campos, em Aracaju, os ministros Miriam Belchior (Planejamento e Gestão), Pepe Vargas (Desenvolvimento Agrário), Edison Lobão (Minas e Energia) e Tereza Campello (Desenvolvimento Social e Combate à Fome).

Fonte: Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário