quinta-feira, 26 de abril de 2012

Ministério Público de Pernambuco lança projetos em Garanhuns nesta quinta-feira.


O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), lança as 9h da manhã desta quinta-feira (26) em Garanhuns, no Salão do Júri do Fórum, no bairro Heliópolis os projetos: "Pernambuco contra o crack" e "Perímetro de segurança escolar", lançados de forma pioneira e com sucesso nas cidades em Arcoverde e Cachoeirinha.

O promotor de Justiça Carlos Eduardo Seabra fará a apresentação do projeto "Pernambuco contra o crack", que tinha inicialmente o nome "Arcoverde contra o crack", até ser institucionalizado pelo MPPE. Em seguida, o promotor de Justiça Paulo Augusto Oliveira detalhará o projeto "Perímetro de segurança escolar". Sobre este tema, o promotor de Justiça da Cidadania, em Garanhuns, Alexandre Augusto Bezerra, vai expor suas considerações, lembrando que o projeto protege a comunidade escolar.

Durante o encontro, também serão abordadas duas questões importantes: a "Municipalização do abrigamento institucional", com palestra da promotora de Justiça Marinalva de Almeida; e "Municipalização da liberdade assistida", com apresentação da juíza da Vara Regional da Infância, Karla Fabíola Dantas. Em seguida, a psicóloga Yaci Jandira Novaes discorrerá sobre o tema "A liberdade assistida em Garanhuns".

O "Perímetro de segurança escolar", que prevê a retirada de barracas e bares das proximidades das escolas públicas e privadas, existentes em Cachoeirinha, conseguiu reduzir em mais de 70% os índices de violência naquele município, além de diminuir significativamente as taxas da evasão escolar, que representam grave risco para que os jovens entrem na marginalidade.

Por sua vez, o projeto "Pernambuco contra o crack" mobilizou no município de Arcoverde agentes de saúde, conselheiros tutelares, professores, líderes religiosos, comandantes da Polícia Militar e delegados de Polícia Civil, conseguindo, assim, reduzir em 75% as ocorrências policiais envolvendo traficantes de drogas e dependentes químicos.

Informações: MPPE

Nenhum comentário:

Postar um comentário