terça-feira, 26 de julho de 2011

Dia da avó: as lembranças mais doces de nossas vidas


Foto
Por Flávia Gati

Pode ser do tipo moderna, conservadora, super protetora e até mesmo a que já não está mais presente; quando se trata de avó é inevitável não relacionarmos o termo à palavra carinho. No dia 26 de julho, comemora-se a data escolhida para representar, simbolicamente, a figura tão querida por todos. A criação de tal data surgiu há milhares de anos em homenagem aos avós de Jesus Cristo, Joaquim e Ana, cujas informações aparecem no evangelho de Tiago.
O fato de muitos pais trabalharem o dia todo fez, e faz, com que a presença da avó seja cada vez mais importante na vida das crianças. Qualquer semelhança em relacionar o dia da avó com santos (Joaquim e Ana), não se trata de mera coincidência.
Das modernas às conservadoras
Ir ao baile da terceira idade, pintar os cabelos de cores inusitadas, assistir séries famosas difundida entre os jovens são hobbies que fazem parte de muitas avós escondidas – ou não – pelo Brasil todo. A antiga imagem esperada e idealizada de avó como a Dona Benta (do Sítio do Pica Pau Amarelo), sentada em sua cadeira de balanço, fazendo tricô enquanto os quitutes não ficavam prontos, está sendo deixada para trás por muitas senhoras.
Os netos, ao contrário do que muitos pensam, apoiam a jovialidade das avós. “Levo e busco minha avó no baile da terceira idade todo domingo, além de ajudar na escolha de tinta do cabelo”, disse Carina Silveira, cuja avó já teve até cabelo roxo.
Há ainda as que preferem manter o cabelo branco ao natural e ficar em casa assistindo aos programas de culinária. As conservadoras dizem que preferem “manter o espírito jovem sem abrir mão dos antigos costumes”.
Comida de avó
Os anos podem passar, as avós podem ser diferentes, mas sempre existirá o mistério da comida de avó. Quantas pessoas já se habilitaram e se arriscaram na cozinha, seguindo fielmente a receita delas, mas no final de tudo parece que ficou faltando algo?

Atualmente, os quitutes das senhoras conquistaram um novo lugar. Os buffets estão recebendo pedidos para que as receitas das avós integrem o cardápio de casamentos e noivados a fim de resgatar memórias da época de criança.
Na busca incessante pelo segredo que essas receitas trazem, os netos recebem a mesma resposta das autoras: “é feito com amor”. Talvez, o ingrediente-segredo seja exatamente esse amor em dose dupla, já que todas elas dizem que ser avó é ser mãe duas vezes.
Não importa qual seja o segredo, a forma ou idade da avó, elas sempre trarão consigo o jeito doce de nos fazer voltar às lembranças mais especiais de nossas vidas. Independente se elas estiveram presentes o tempo todo ou se foi apenas uma pequena participação, aproveitá-las hoje nunca é demais. Elas sempre serão a nossa melhor ponte entre o passado e o que ainda está por vir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário