terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Eduardo Campos no Fórum dos Governadores do Nordeste


Foto: Eduardo Braga

O governador Eduardo Campos classificou como positivo o XII Fórum dos Governadores do Nordeste, realizado nesta segunda-feira (21) em Sergipe. A garantia da continuidade do projeto de desenvolvimento da região Nordeste pela União foi muito comemorada por Eduardo, que exaltou a primeira participação da presidenta Dilma Roussef no encontro.

“A presidenta Dilma nos tranqüilizou, porque disse que o Nordeste precisa ter um tratamento diferenciado e seguir crescendo acima da média do Brasil. E, para que isso ocorra, não podem ser feito cortes em obras que estão em curso ou nas que estão previstas”, destacou Eduardo.

Para o governador, Dilma mostrou segurança e objetividade ao reafirmar seus compromissos com o Nordeste. “Ficou clara sua capacidade de olhar para a região com a atenção que ela merece. Nós temos uma presidenta que foi eleita pela expressão e desejo dos nordestinos, de forma muito bonita, que tem colocado como objetivo claro do seu governo vencer a miséria”, afirmou.

A presidenta esclareceu que os recursos necessários aos projetos de infraestrutura, considerados fundamentais do ponto de vista logístico dos estados, não sofrerão qualquer corte no orçamento. Entre os projetos citados estão a Ferrovia Transnordestina, a Transposição do São Francisco e a duplicação da BR-101.

“Só conseguiremos diminuir as desigualdades regionais se aqui fizermos sempre um pouco mais do que no resto do País. É importante que a oferta de bens e serviços cresça acima da demanda por eles. A taxa de investimento integra a demanda, mas ela garante ampliação da oferta, daí porque mantemos integralmente os investimentos como PAC, Minha Casa Minha Vida, Copa do Mundo, mobilidade urbana e o próprio PAC 2”, explicou Dilma.

SAÚDE – Outro ponto bem debatido durante o encontro foi a questão do sub-financiamento da saúde pública. Parte dos governadores pleiteia a volta da CPMF, enquanto outra segue a posição do governador Eduardo Campos, que defende a melhoria na qualidade de gastos no setor. “Antes de se falar em uma nova contribuição, é preciso melhorar a gestão na saúde pública, entender melhor o desafio e reduzir as desigualdades que existem na distribuição dos recursos”, disse Eduardo.

O governador de Pernambuco também afirmou ser fundamental a aprovação da Emenda Constitucional 29 e implantação de uma política de premiação por parte do SUS que compense os entes federados que mais investem na prestação de serviços de saude pública.”O SUS tem que pagar melhor a quem está gastando mais em saúde e menos aos que estão encolhendo seus gastos”, sugeriu Eduardo, que após o encontro seguiu com a presidente para São Paulo, para participar das comemorações dos 90 anos do jornal Folha de São Paulo.

Informações - Carlos Percol - Ger. Relações com a Imprensa - SEI

Nenhum comentário:

Postar um comentário