segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Clássicos da MPB

Adquiri na sexta -feira um Cd da Joana onde a mesma interpreta Lupicínio Rodrigues. É interessante, como muitas vezes cantamos canções há anos e não sabemos ao certo o seu autor.
Derrepente me peguei ouvindo clássicos como Se a caso você chegasse, Volta, Esses moços, pobres moços, Torre de Babel, Nervos de aço e tantas outras.
É impressionante como sabemos pouco ou quase nada sobre grandes nomes da nossa MPB, e Lupicínio Rodrigues merece não só ser conhecido como principalmente ouvido.

História

Lupicínio Rodrigues ou simplesmente Lupi como foi chamado a vida inteira, nasceu em Porto Alegre, a 16 de setembro de 1914. Ficou conhecido por compôr marchinhas de carnaval e sambas-canção, músicas que expressam sentimento, e de modo bem particular a melancolia por um amor perdido. Foi o inventor do termo dor-de-cotovelo, que se refere à prática de quem crava os cotovelos em um balcão ou mesa de bar, pede um uísque duplo, e chora o amor que perdeu. Constantemente abandonado pelas mulheres, Lupicínio buscou em sua própria vida a inspiração para suas canções, onde a traição e o amor andavam sempre juntos.

Boêmio, foi proprietário de diversos bares, churrascarias e restaurantes com música, que seguidamente ia abrindo e fechando, tudo apenas para ter, antes do lucro, um local para encontro com os amigos.

Torcedor do Grêmio, compôs o hino tricolor, em 1953: Até a pé nós iremos / para que der e vier / Mas o certo é que nós estaremos / com o Grêmio onde o Grêmio estiver.

Deixou cerca de uma centena e meia de canções editadas; outras centenas que compôs foram perdidas, esquecidas ou estão à espera de quem as resgate.

Faleceu em 27 de agosto de 1974. Como seria bom, que o nosso país incentivasse o resgate de pérolas da nossa música como as que são obra deste gênio da mpb.

Amannda Oliveira

Um comentário:

  1. Na minha casa tem uns discos antigos dele que são maravilhosos

    ResponderExcluir