sábado, 4 de setembro de 2010

Eduardo arrasta uma multidão em São Lourenço da Mata

Foto: Aluísio Moreira/Divulgação

O governador e candidato a reeleição, Eduardo Campos (PSB), arrastou uma verdadeira multidão em uma caminhada-mício, em São Lourenço da Mata. Acompanhado pelo prefeito de São Lourenço, Ettori Labanca (PSB), o governador pediu respeito nas eleições : “gosto de fazer campanha limpa. Sem arenga, mentira ou agressão. Ninguém nunca me viu atacar a honra dos adversários”.
A mensagem dita diretamente ao ex-governador Jarbas Vasconcelos , vem em respostas aoa ataques constantes vindos do adversário nos últimos dias onde nem a mãe de Eduardo escapou.

Em relação a estas agressões a Frente Popular de Pernambuco , publicou uma nota de repúdio, confiram:

"A Frente Popular de Pernambuco denuncia aos pernambucanos e transmite o seu mais veemente repúdio ao ato de agressão gratuito, infantil e revelador de estado de desespero, praticado por militantes da coligação “Pernambuco Pode Mais”, na tarde da terça-feira passada, e que teve como alvo o governador Eduardo Campos e a própria instituição Governo do Estado de Pernambuco. Ao mesmo tempo, alerta que esse primeiro ato pode ser o prenúncio de escalada de violência, agressividade e calúnias que a citada coligação tenta impingir à disputa eleitoral, na tentativa de tirar o brilho de uma campanha politicamente bonita, alegre e vitoriosa, na forma como a Frente Popular vem conduzindo.

Aos fatos. Na tarde do dia 1o. de setembro, por volta das 16h20, militantes da coligação “Pernambuco Pode Mais”, portando cartazes e bandeiras, e vestindo camisetas de apoio ao candidato a governador Jarbas de Andrade Vasconcelos, aproximaram-se em bloco do Palácio do Campo das Princesas, e passaram a distribuir panfletos e a vociferar contra a honra do governador Eduardo Campos. A equipe de segurança do Palácio do Campo das Princesas, em estrito cumprimento do seu dever legal, conteve os militantes da oposição nas cercanias da Praça da República, filmou-os e fotografou-os. O material foi enviado à Procuradoria Geral do Estado (PGE), que na tarde de ontem (2/9) noticiou o procurador-geral de Justiça sobre os acontecimentos.

Nos parece claro que o objetivo dos agressores era nitidamente o de provocar confronto com a segurança do Palácio do Campo das Princesas e disso valerem-se no guia eleitoral da oposição, tanto que vieram acompanhados de equipe de cinegrafistas. Fracassaram na emboscada. A reação dos advogados da Frente Popular de Pernambuco foi solicitar a presença de representantes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que chegaram de imediato, apreenderam vídeos, fotos e todo o material calunioso, devendo a Justiça Eleitoral anunciar providências nos próximos dias.Trata-se de um acontecimento grave e lamentável, que remete à velha política do passado e não tem mais lugar no ambiente de debate democrático do Pernambuco do século 21. É indispensável máxima atenção dos que estimulam, ordenam e organizam manifestações dessa natureza, sejam eles candidatos, jovens militantes - que responderão na justiça por seus atos, e até dos pais que tendo seus filhos como militantes devem cuidar para dar-lhes adequada formação política.

A Frente Popular de Pernambuco recorrerá sempre aos meios que a lei permite. Não dará vazão a ímpetos dominados por sentimentos calcados na raiva e no ódio. Continuará no firme propósito de respeitar o povo de Pernambuco e suas autoridades, bem como dará seguimento à marcha de uma campanha cujo resultado já se prenuncia vitorioso pela vontade popular."


Amanda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário