sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Há 05 anos Pernambuco perdia Miguel Arraes.


Há 05 anos Pernambuco perdia Miguel Arraes de Alencar, um dos grandes líderes políticos no cenário nacional. Nasceu no interior do Ceará, sétimo filho de Maria Benigna Arraes de Alencar e José Almino de Alencar e Silva, pequenos agricultores do sertão nordestino.

Popularmente conhecido como Pai Arraia ou Dr. Arraes, como era conhecido entre os sertanejos, se consolidou como um dos principais líderes políticos do país. Amado por seus eleitores, respeitado pelos inimigos políticos, Miguel Arraes arrastava multidões, e até chegava-se acreditar que ele fazia chover no sertão nordestino.
Foi prefeito de Recife, deputado estadual, deputado federal e por três vezes governador do Estado de Pernambuco.
Em 29 de julho, uma artéria do pulmão esquerdo rompeu-se, provocando uma hemorragia e ocasionando uma cirurgia de emergência. Apesar da sobrevida, os rins e o fígado apresentaram falhas e novamente precisou ser submetido a sessões de hemodiálise, diariamente.


Ainda assim, deu sinais de recuperação, mantendo a consciência. No dia 12 de agosto, foi anunciado que deixaria a unidade de tratamento intensivo. Porém, durante a madrugada, piorou e o quadro era o de uma infecção generalizada, pela terceira vez. No fim da manhã, faleceu depois de 59 dias de internação na UTI do Hospital Esperança, no Recife. A causa mortis foi um choque séptico causado por infecção respiratória, agravada por insuficiência renal.

Seu corpo foi velado no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual, no dia 13 de agosto. O cortejo fúnebre saiu no final da tarde do dia 14 de agosto em direção ao Cemitério de Santo Amaro no Recife, onde foi sepultado, seguindo por milhares de pessoas que cantavam antigos jingles das suas campanhas políticas.

Na ocasião o presidente Lula divulgou a seguinte nota, após decretar luto oficial por três dias: "A morte do deputado federal e ex-governador Miguel Arraes é uma enorme perda para o povo brasileiro. Arraes foi, sem dúvida, uma das maiores lideranças das lutas populares que marcaram a segunda metade do século 20 no Brasil. Por isso, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, quer manifestar não só seu pesar pessoal pela perda de um amigo, mas também grande tristeza pela ausência de um companheiro que com sua experiência, sabedoria e capacidade de resistência fará muita falta no trabalho em favor da justiça social em nosso país".

Até hoje, é possível encontrar retratos  do político adornando as paredes ou estantes das casas das pessoas sertão a fora. Provavelmente ao lado de alguma foto de Nossa Senhora Aparecida.

Mitos como Arraes morrem fisicamente, mas na essência da sua história nunca. Basta mencionar o seu nome  para perceber a emoção estampada no rosto das pessoas.

Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário