domingo, 22 de agosto de 2010

Estação Ferroviária de Arcoverde. Caminho onde os trilhos da história se perdem

Amannda Oliveira- Blog Falando Francamente
Foto: Amannda Oliveira
O Estado de Pernambuco foi o primeiro do Nordeste e o segundo do Brasil a ter uma estrada de ferro: a ferrovia Recife-Cabo, inaugurada a 08 de setembro de 1855.
Depois se criou o projeto pernambucano, batizado de "Estrada de Ferro do Recife ao São Francisco", que tinha como objetivo criar uma malha ferroviária de transporte de mercadorias e passageiros. Após a etapa Recife-Cabo, vieram as linhas Ipojuca-Olinda-Escada e Limoeiro-Ribeirão-Água Preta-Palmares.

O trecho entre Palmares e Catende foi inaugurado em 1882. Em seguida, o trem chegou a Garanhuns (1887), Mimoso (1911), Arcoverde (1912) até atingir o município sertanejo de Salgueiro.

A estação de Arcoverde inaugurada em 1912, com o nome de Rio Branco.

Amannda Oliveira- Blog Falando Francamente
Foto: Amannda Oliveira
Foi ponta de linha da Central de Pernambuco desde sua inauguração até 1930, quando foi aberta a estação seguinte, Henrique Dias. A partir de Rio Branco, a estrada passou a tomar o rumo nordeste, no sentido da Paraíba. Em 1943, ela e o município, que o era desde 1928, passaram a se chamar Arcoverde. A estação, desativada desde princípios dos anos 1980, ainda está de pé, mas quem passa e olha de forma mais atenta se pergunta até quando. O prédio que aparentemente está conservado, apresenta sérias infiltrações, a madeira do teto está sendo comida por cupins e o mato já cresce até pela parede.

O prédio principal - o armazém - está sendo ocupado por artistas desde 2001. Mais sem apoio fica difícil manter.
Amannda Oliveira- Blog Falando Francamente
Foto: Amannda Oliveira


É impressionante como uma cidade porta do Sertão deixa um lugar como este entregue ao abandono, quando tantas coisas poderiam ser feitas lá.
Já imaginaram um museu da cidade, com lugar para exposição de artesanato e na outra área um teatro, onde os interessados recebessem aulas de teatro ou dança.
Se as linhas fossem restauradas no centro da cidade , poderia até se ter um trem do forró no São João que circulasse pelos bairros.

Amannda Oliveira- Blog Falando Francamente
Adicionar legenda

Um bom exemplo do que pode se tornar uma estação antiga ou abandonada é a antiga estação ferroviária de Garanhuns onde hoje funciona o Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti. Localizado no centro de Garanhuns e cercado pelas praças da Bandeira, Tiradentes, Dom Moura e a Guadalajara.

A estação encanta pela majestosa  construção, de arquitetura inglesa, que se  torna ainda maior pelo destaque que a natureza das belas flores fazem realçar. O local é um dos pontos mais visitados pelos turistas que visitam Garanhuns e é lugar onde funciona o teatro Luiz Souto Dourado com seiscentos lugares. O museu onde existe o acervo mobiliário e quadros relacionados à antiga estação, biblioteca, sala com material para a imprensa local e durante festivais , sem expostas diversas obras ou realizados cursos de pintura ou teatro.
Olho para Arcoverde e me entristeço por perceber que os trilhos que outrora levavam ao desenvolvimento as cidades do interior, hoje só nos levam aos descaso e abandono da história e cultura local.

Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário