sábado, 20 de abril de 2019

Coral Pró-Criança realiza vaquinha on line para turnê na Europa

abril 20, 2019


O Coral do Movimento Pró-Criança que atende a 50 crianças e jovens recebeu o convite para se apresentar em cinco cidades na França , mas para realizar esse sonho, precisa de ajuda financeira. Para tanto criou uma vaquinha on line para ajudar a custear as despesas.  Ainda existe a possibilidade de colaborar através de depósito em conta bancária.

Para conferir a vaquinha on line clique AQUI.

A conta bancária para quem quiser realizar o depósito é:


Banco do Brasil 
Agência: 1833-3
Conta Corrente: 12882-1

Amannda Oliveira

Inscrições abertas para concurso de apoio a bibliotecas públicas

abril 20, 2019
Programa Iberbibliotecas vai investir US$ 240 mil em projetos de fortalecimento e ampliação do acesso à informação e à leitura em bibliotecas públicas, comunitárias e populares do Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Espanha, México, Paraguai, Peru e as cidades de Buenos Aires, Medellín e Quito. Até 4 de maio, estão abertas as inscrições para a 7ª edição do Concurso de Ajudas do Programa Ibero-Americano de Bibliotecas Públicas (Iberbibliotecas). O projeto visa trabalhar pela inclusão social, além de contribuir para a qualificação da educação e do desenvolvimento da população.
As propostas vencedoras receberão até US$ 20 mil, no caso do projeto apresentado por uma entidade, ou até US$ 40 mil, se inscrito por instituições de dois ou mais países integrantes do Programa. Podem se inscrever organizações públicas e privadas dos países e cidades membros do Iberbibliotecas. Países não-membros que apresentarem projeto conjunto com países ou cidades-membro, também podem participar. A participação é vetada a entidades anteriormente premiadas nessa convocatória.
O Brasil é um dos países-membro do Iberbibliotecas, e este ano assume a presidência do Programa para o biênio 2019-2021. O País investe, anualmente, US$ 90 mil para a manutenção e financiamento das linhas de ação do Iberbibliotecas. A Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania é a responsável pela coordenação do programa no País.

    Inscrições

    As inscrições podem ser formuladas em português ou espanhol, e devem ser enviadas pelo e-mail iberbibliotecas@cerlalc.org com o assunto “Concurso de ajudas 2019”. Informações sobre a documentação necessária para inscrição podem ser acessadas no site do programa. O Concurso receberá projetos em três categorias:
    1. Para o fortalecimento de redes e sistemas de bibliotecas nacionais, regionais ou de cidades;
    2. Para a elaboração de projetos de planejamento e desenvolvimento de serviços bibliotecários de extensão: bibliotecas móveis;
    3. Para a execução de projetos de bibliotecas públicas ou comunitárias relacionados diretamente ao cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) relacionados ao tema: 
      Objetivo 4. Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todas e todos.
      Objetivo 5. Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas.
      Objetivo 8. Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todas e todos.
      Objetivo 10. Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles.
      Objetivo 16: Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis.

    O Programa

    O Iberbibliotecas é um Programa da Secretaria-Geral Ibero-Americana (Segib) e é coordenado pelo Centro Regional para o Fomento do Livro na América Latina e Caribe (Cerlalc). Com o objetivo de promover o acesso à leitura e informação para todos os cidadãos da região, tem como meta a criação de uma rede de cooperação ibero-americana no campo das bibliotecas públicas. Atualmente, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Espanha, México, Paraguai e as cidades de Buenos Aires (Argentina), Medellín (Colômbia) e Quito (Equador) integram o Iberbibliotecas.
    O Concurso de Ajudas é organizado pelo Iberbibliotecas desde 2013 e já apoiou 62 projetos. A Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania, por meio do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP). O Brasil assumirá a presidência do Programa durante a XX reunião do Conselho Intergovernamental do Iberbibliotecas, que será realizado na cidade de Quito. O País participa da presidência desde 2017, ano em que foi eleito vice-presidente da diretoria, cuja direção ficou a cargo da Costa Rica. O Brasil é representado pela Coordenação-Geral do SNBP no Conselho Intergovernamental.
    Secretaria Especial da Cultura

    sexta-feira, 19 de abril de 2019

    Sesc Arcoverde abre inscrições para o projeto Residências Musicais

    abril 19, 2019
    Serão três etapas formativas para compositores locais e da região, com início em 
    23 de abril



    Com o objetivo de promover um intercâmbio cultural entre compositores da região, o Sesc Arcoverde está com inscrições abertas para o projeto “Residências Musicais”. Estão sendo oferecidas oito vagas e a iniciativa terá três etapas com atividades formativas e apresentação musical. A inscrição custa R$ 10,00.Trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo têm desconto e pagam apenas R$ 5,00. Os interessados devem procurar o Ponto de Atendimento da unidade, que fica na Rua Capitão Arlindo Pacheco de Albuquerque, número 364, no Centro.

    A primeira fase será um curso de 23 a 25 de abril, na Sala de Música da Unidade, das 18h às 22h. De 3 a 5 de junho, ocorrerá a segunda etapa do curso. De 9 a 11 de julho será a terceira etapa: como resultado do processo de formação, os participantes montarão um pocket show junto com o músico e compositor Juliano Holanda (Goiana/PE), quando haverá a culminância do projeto. Os participantes irão se apresentar ao público no dia 11, a partir das 20h, no Espaço Escadaria do Sesc Arcoverde.

    “O Residências Musicais consiste em uma troca de saberes entre compositores, que tem como importância o fomento à composição e valorização dos artistas locais, através dessa troca, assim promovendo um intercâmbio: o artista que chega na cidade, traz conhecimento para quem aqui está”, comenta o maestro Eduardo Espinhara, professor de música da Unidade.

    Serviço: Residências Musicais
    Inscrição: R$ 10,00 (público geral) e R$ 5,00 (trabalhadores do comércio e dependentes), no ponto de atendimento do Sesc Arcoverde
    Período: 23 de abril a 11 de julho
    Local: Sala de Música do Sesc Arcoverde, localizada na Rua Capitão Arlindo Pacheco de Albuquerque, 364 - Centro
    Horário: das 18 às 22h
    Informações: (87) 3821-0864 

    Alesandra Costa

    Curta Na Serra leva Cinema, teatro e música a Serra Negra em Bezerros

    abril 19, 2019
    Foto: Juarez Ventura

    Uma sala de cinema em uma das paisagens mais bonitas do Agreste pernambucano. Nesta Semana Santa, dias 20 e 21 de abril, o povoado de Serra Negra, há 9km de Bezerros, será palco da segunda edição do Curta Na Serra – Mostra de Cinema ao Ar Livre. O evento tem como objetivo oferecer cinema gratuito à população da região, com uma programação diversa de filmes independentes feitos no Nordeste, além de outras atividades e shows musicais.

    A edição 2019 traz o recorte de curtas-metragens nordestinos, abraçando a pluralidade de linguagens audiovisuais produzidas na região, como ficção, documentário, videoclipe, entre outras. A curadoria foi feita pelos produtores Marlom Meirelles, Eva Jofilsan e Amanda Ramos, enfocando duas vertentes – 11 filmes no primeiro dia, trazendo a temática da arte como resistência social e política; e, no segundo, 7 filmes que provocam reflexões sobre afeto e coletividade em tempos de ódio e intolerância.

    O recorte de filmes perpassa temáticas como empoderamento feminino, a importância da arte para a construção da sociedade, a resistência da cultura e das boas tradições do Nordeste, além de respeito à diversidade sexual e de gênero. Ao todo, são cerca de 3h30 de programação audiovisual gratuita, exibida em telão ao ar livre no anfiteatro do Mirante de Serra Negra. A sessão do sábado começa às 19h, e a do domingo às 18h.

    A ação acontece de forma a incentivar a produção audiovisual do Nordeste e também aproximar a Sétima Arte de uma localidade onde essa linguagem artística não chega. “O Curta Na Serra vem para trazer possibilidades ao público do Agreste de se informar e se emocionar com a telona, sobretudo com os filmes feitos no Nordeste”, detalha Marlom Meirelles, diretor da Eixo Audiovisual, produtora que realiza o evento.

    HOMENAGENS - Como de costume, o Curta Na Serra rende homenagens a artistas importantes, tanto da área do cinema quanto de outras áreas, contemplando pelo menos uma personalidade de Bezerros. No primeiro dia, a sessão de filmes começa com solenidade de abertura e uma homenagem à atriz Marcélia Cartaxo, paraibana que figurou em telenovelas e filmes nordestinos nas últimas décadas. No segundo dia, o artesão bezerrense Lula Vassoureiro, Patrimônio Vivo de Pernambuco, será agraciado por sua contribuição às artes plásticas, pela confecção de máscaras de papangu ao longo de sua vida.

    SHOWS - O Curta Na Serra traz também apresentações ao Polo Cultural de Serra Negra, reverenciando projetos de música autoral pernambucana e também espetáculos cênicos. No sábado (20), após a sessão, a Som Na Rural recebe o projeto Corre-Campo, formado pelos artistas Marcello Rangel, Ágda Moura e Luiza Fittipaldi, com direito a festa posteriormente com os DJs Clássico dos Clássicos. No domingo (21), a programação começa à tarde: às 16h tem o espetáculo “Histórias da Caixola”, com contação de histórias por Alexandre Revorêdo e Stephany Metódio; às 16h30 é a vez do espetáculo “TrupeÇando”, do palhaço Allan Barros; às 17h, o Som Na Rural recebe show da caruaruense Gabi da Pele Preta.

    ENCONTRO DO AUDIOVISUAL – A Casa das Flores será palco do Encontro do Panorama Nordeste, atividade paralela do II Curta Na Serra. Às 10h do domingo (21), um grupo formado por realizadores de filmes, mostras e festivais do Nordeste vai se encontrar para dialogar sobre o atual cenário de produção audiovisual da região, de forma a discutir entraves e potencialidades. Realizadores do Agreste também estarão presentes para intercâmbio de saberes, contemplando a realidade do cinema na localidade.

    SOBRE O EVENTO – O Curta Na Serra – Mostra de Cinema ao Ar Livre é uma realização da produtora Eixo Audiovisual com coprodução da Espiral Filmes. A primeira edição do Curta Na Serra ocorreu em 2017 e mobilizou centenas de pessoas em torno das atividades promovidas, ajudando a aquecer o turismo cultural em Bezerros. A segunda edição ocorre com patrocínio da Prefeitura Municipal de Bezerros e incentivo da Fundarpe, Secretaria de Cultura e Governo de Pernambuco.

    SERVIÇO:
    II Curta Na Serra – Mostra de Cinema ao Ar Livre
    Quando: sábado e domingo, 20 e 21 de abril de 2019
    Onde: Serra Negra – Bezerros/PE
    Gratuito

    Programação:

    SÁBADO, 20 DE ABRIL:

    Panorama 1: Nossa Arma é o Cinema – Anfiteatro de
    Serra Negra, 19h.

    * Cerimônia de abertura;

    * Homenagem a Marcélia Cartaxo;
    * Exibição de filmes:

    Ultravioleta (PB)
    O Poeta do Barro Vermelho (AL)
    Julian, Sem A, Sem O (PB)
    Tempo Circular (PE)
    Não Te Quero Mais Mizéra (PE)
    Desyrrê (PE)
    Impávido Colosso (PE)
    Eu o Declaro Meu Inimigo (PE)
    Quanto Craude no Meu Sovaco (PE)
    Avalanche (AL)
    Revólver (PE)

    Shows – Polo Cultural de Serra Negra, 22h.
    Som Na Rural recebe o projeto Corre-Campo: Marcello Rangel, Ágda Moura e Luiza Fittipaldi + Festa com DJs Clássico dos Clássicos.

    DOMINGO, 21 DE ABRIL:

    Encontro do Panorama Nordeste – Casa das
    Flores, 10h.


    DOMINGO, 21 DE ABRIL:

    Encontro do Panorama Nordeste – Casa das
    Flores, 10h.


    Shows e Espetáculos – Polo Cultural de Serra
    Negra, 16h.


    * Histórias da Caixola - Contação de histórias com Alexandre Revoredo e Stephany Metódio;

    * Espetáculo TrupeÇando, com o palhaço Allan Barros;

    * Som Na Rural recebe Gabi da Pele Preta.

    Panorama 2: Segura Minha Mão – Anfiteatro de Serra Negra, 18h.

    Homenagem a Lula Vassoureiro;
    Exibição de filmes:

    Família Tropa Trupe – O Circo Enquanto Vida (RN)
    Guaxuma (PE)
    Nova Iorque (PE)
    Clandestino (SE)
    Terra (PE)
    O Som do Silêncio (BA)
    Bala Perdida (PE)

    Milton Raulino

    quinta-feira, 18 de abril de 2019

    Padronização das feiras livres tem início em Garanhuns

    abril 18, 2019
    Foto: Camila Queiroz

    A Prefeitura de Garanhuns deu início à padronização, organização e manutenção das feiras livres realizadas em espaços públicos do município. A mudança tem o intuito de reestruturar os locais; oferecendo melhores condições de trabalho para os feirantes e atendendo aos anseios dos clientes. A implantação ocorre de forma gradual nos espaços e algumas bancas já foram instaladas nas feiras da avenida Santa Terezinha, no bairro Magano, e da Boa Vista. Nesta quinta-feira (18), os equipamentos chegaram à feira livre da avenida Oliveira Lima, no bairro Heliópolis.

    Visando o comércio de alimentos de forma higiênica, os novos modelos de bancas serão desmontáveis, o que permite que sejam armazenadas em um local adequado, o que não era feito anteriormente. Diversas bancas ficavam expostas ao ar livre e empilhadas em locais irregulares, não atendendo aos padrões sanitários exigidos. O processo de montagem e desmontagem também passa a ser realizado em horários definidos, de acordo com cada feira.

    Outra etapa da padronização consiste na identificação dos profissionais, por meio de crachás e uniformização. Ainda serão oferecidos cursos de qualificação, para que os feirantes possam se capacitar em gestão financeira e no atendimento de clientes durante o dia a dia. A partir do próximo ano a venda de carnes também vai passar por adequações, e será feita apenas sob condições de refrigeração recomendadas pelos órgãos de vigilância sanitária.

    Com o intuito de apresentar os benefícios da mudança e ouvir os profissionais que atuam nas feiras livres, o secretário de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, Gerson Filho, participou ontem (17) de uma reunião no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti. Também estiveram presentes o diretor de Feiras do município, Piquê Vegas, e representantes da empresa responsável pela implantação do processo de padronização.

    Todo o processo acontece de forma gradual e será acompanhado diretamente pela equipe da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente (SDRMA). “É importante destacar que estamos cumprindo com a legislação, que determina que essas mudanças ocorram. Sabemos da importância cultural das feiras livres e que elas são um meio de subsistência para muitas famílias. Por isso a nossa preocupação é de disciplinar e organizar estes espaços, para que se tornem ainda mais atrativos para os clientes”, declarou o titular da pasta Gerson Filho.

    Assessoria de Comunicação Social e Imprensa

    Em Recife, crianças da LBV comemoram o Dia Internacional do Livro Infantil

    abril 18, 2019


    Estudiosos afirmam que uma criança que recebe o estímulo à leitura, certamente será um adulto leitor, e todos nós sabemos dos incontáveis benefícios que a leitura proporciona em diversos aspectos da vida.
    No Centro Comunitário de Assistência Social da LBV, em Recife, em, para incentivar ainda mais esse hábito da leitura, a LBV contou com a parceria do Sesc Pernambuco, trazendo às crianças e adolescentes do Bairro dos Coelhos, o projeto BiblioSesc, no Dia Internacional do Livro Infantil celebrado em 2 de abril. Foi um dia todo especial, de inclusão social e acesso a centenas de livros.
    A iniciativa, consiste em uma biblioteca móvel e toda adaptada, conta com um acervo de mais de três mil exemplares, com títulos de literatura brasileira, infantil, juvenil, de artes, além de biografias, gibis e revistas em quadrinhos, que ficou à disposição para leitura da garotada da LBV.
    A ação encurtou a distância entre o livro e o leitor, além de estimular o pensamento crítico, a criatividade e o prazer pela leitura. Adrian Kelvin,13 anos, assistido pela entidade, encantou-se com tantos livros que encontrou. “Fiquei muito encantado com a variedade de livros que encontrei na Bibliosesc, adoro ler gibis, me ajuda a melhorar a leitura e a minha escrita” destacou.
    Ainda, no incentivo à leitura, a LBV, recebeu o contador de história Thiago Souza, que ressaltou aos pequenos da Instituição o hábito da leitura diariamente, e a importância do resgate do contar histórias pelos pais e seus avós, que deve acontecer até os dias de hoje. “A contação de história é o início do processo de aprendizagem, do incentivo à leitura das crianças de forma lúdica e prazerosa. A criança pode aprender muito a respeito do mundo que a espera, faz com que os pequenos coloquem para fora seus sentimentos e vençam seus medos ou a timidez. Além disso, a contação aguça a curiosidade das crianças e desperta o interesse em conhecer mais histórias”, esclareceu.
    Lívia Antônia, 11 anos, também integrante do programa Criança: Futuro no Presente!, comentou que adora ler livros de literatura brasileira, e ficou emocionada com a história apresentada “O Sonho da Tartaruga”. “Adorei a história “O Sonho da Tartaruga” nos mostrar que devemos valorizar nossos talentos e sonhos, e ajudar uns aos outros, a vivê-los. Sempre leio histórias para meus amigos aqui na LBV na Oficina do Saber”, relatou a garota.
    Dezenas de ações socioeducativas são desenvolvidas pela Instituição, em suas unidades como arte e cultura, dança popular, teatro, oficina do saber que promove o incentivo à leitura, ações reflexivas sobre a garantia dos Direitos e Deveres das crianças e adolescentes, tudo na promoção do protagonismo infanto-juvenil.

    No Recife, PE, o Centro Comunitário de Assistência Social da LBV está localizado na Rua dos Coelhos, 219 - Bairro dos Coelhos - Região Central do Recife - próximo ao Cais José Mariano. Informações: (81) 3413 - 8601.
    Camila Mota de Castro

    quarta-feira, 17 de abril de 2019

    Terra da Misericórdia promove retiro de Semana Santa

    abril 17, 2019

    O Santuário da Misericórdia, localizado na zona rural de Arcoverde, realizará, entre os dias 14 e 21 de abril, o Retiro Espiritual de Semana Santa. A programação ofertada promove uma experiência única, voltada para as atividades ortodoxas da Igreja.
    Durante o evento, serão realizadas ações como celebrações eucarísticas, momentos de adoração, confissões e pregações. A programação é inteiramente gratuita e não é necessário fazer inscrições previamente.
    O Santuário da Divina Misericórdia está localizado no Sítio Mocó, nas Serras das Varas. Mais informações podem ser obtidas por meio do telefone (87) 3822-2828.
    Confira a programação completa:
    • 18 de abril – Quinta-Feira Santa
    17h – Santa Missa e lava pés
    Adoração ao Santíssimo
    20h – Reflexão
    22h – Recolhimento
    •  19 de abril – Sexta-feira Santa
     5h – Procissão
    8h – 1ª Pregação
    9h30 – Intervalo
    10h – 2ª Pregação
    12h – Hora da Paixão
    14h – Tempo de silêncio
    15h – Liturgia da Paixão
    20h – Meditação e silêncio
    22h – Repouso
    • 20 de abril – Sábado de Aleluia
    7h30 – Despertar
    8h – Laudes
    9h – 1ª Reflexão
    10h – Intervalo
    10h30 – Tempo de meditação
    11h30 – Sementes de meditação
    12h – Angelus
    14h – 2ª Reflexão
    15h – Terço da Misericórdia
    15h30 – Sementes de Meditação
    16h – Trilha da Misericórdia
    18h – A Hora do Angelus
    Tempo de meditação pessoal
    22h – Liturgia Pascal
    0h – Confraternização
    • 21 de abril – Domingo Santo
    8h – Laudes
    9h – Reflexão
    10h – Intervalo
    11h – Santa Missa
    12h – Almoço Fraterno
    15h – Terço da Misericórdia
    15h30 – Benção e Encerramento

    Stephanie Sá

    Álbum de Pitty traz participações de BaianaSystem, Larissa Luz e Pupillo

    abril 17, 2019
    Foto: Divulgação

    “Matriz” (Deck) é, provavelmente, o disco mais surpreendente de Pitty. Ela o criou de forma bem livre, seguindo sua intuição e acabou fazendo um álbum que contém referências de sua história e aponta novos caminhos por onde sua música pode passar.

    Composto e gravado durante a primeira parte da turnê "Matriz", o disco partiu dessa ideia de revisitar suas origens, chegar na matriz sonora e perceber como isso se comporta nos dias de hoje, como através do rock ela dialoga com novas influências e toda sua trajetória até aqui.

    O álbum foi gravado parte no Rio, no Estúdio Tambor, parte em São Paulo e parte em Salvador, onde Pitty nasceu e viveu até os 23 anos quando foi para o Rio gravar o primeiro disco. Na busca por suas origens acabou trazendo algumas referências da Bahia, que ela nem imaginava. Assim, participam do álbum os baianos: Lazzo Matumbi ("Noite Inteira" e "Sol Quadrado"), Larissa Luz ("Sol Quadrado"), Nancy Viegas ("Noite Inteira") e BaianaSystem ("Roda"). Entre as 13 faixas há duas releituras, de "Motor" (Teago Oliveira), da banda Maglore e "Para o Grande Amor", de Peu Souza. Todas as faixas foram produzidas por Rafael Ramos, com exceção de "Redimir", produzida pelo pernambucano Pupillo, que também tocou percussão, bateria e programação eletrônica.

    “Matriz” será lançado dia 26 de abril nas plataformas digitais e, em seguida, em CD, vinil e cassete. 

    ASCOM

    Senadores pedirão impeachment de Toffoli e Moraes por inquérito do STF

    abril 17, 2019
    Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
    O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) anunciou que apresentará na manhã desta quarta (17) uma denúncia de crime de responsabilidade contra os ministros Alexandre de Moraes e Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele alega que os ministros incorreram em abuso de poder ao instaurarem um inquérito e executarem medidas judiciais por conta própria, sem a participação do Ministério Público.
    O pedido também será subscrito por outros senadores. Já estão confirmados os apoios de Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Lasier Martins (Pode-RS), Jorge Kajuru (PSB-GO) e Reguffe (sem partido-DF). A denúncia pode levar ao impeachment de Toffoli, que é presidente do STF, e de Moraes.
    — O desrespeito desses dois ministros ao básico do direito brasileiro exige uma reação. Eles avançaram qualquer linha razoável na democracia. Abusaram flagrantemente do poder que têm para constranger denunciantes e críticos — afirmou o senador.
    No fim do mês de março, Dias Toffoli instaurou um inquérito para investigar injúrias e ameaças virtuais contra ministros do STF. Nomeado relator do inquérito, Alexandre de Moraes expediu mandados de busca e apreensão contra sete cidadãos e determinou o bloqueio das suas redes sociais. Moraes também ordenou que uma revista retirasse do ar uma reportagem que citava Toffoli, mencionado em um depoimento no âmbito da Operação Lava-Jato.
    Alessandro citou ainda um ofício da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviado ao tribunal nesta terça-feira, que sugere o arquivamento do inquérito. No documento, Dodge afirma que as decisões de Toffoli e Moraes configuram “afronta” a princípios do ordenamento jurídico, ao excluir o Ministério Público do papel de promotor de ações penais e ao concentrar todas as etapas do processo na figura do juiz.
    A procuradora-geral acrescenta, ainda, que o inquérito contraria o devido processo legal ao não delimitar a investigação, pois não estabelecer, de partida, quais fatos devem ser apurados.
    — Seguramente este é o primeiro pedido de impeachment que tem como lastro a manifestação da procuradora-geral da República, apontando os fatos concretos de abuso de autoridade por parte dos ministros — destacou Alessandro Vieira.
    O pedido de impeachment segue para a Mesa Diretora e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, deve decidir se ele será arquivado ou se terá prosseguimento. Caso seja aceito, será instalada uma comissão de 21 senadores para emitir parecer. A decisão final caberá ao Plenário. O quórum para o impeachment de um ministro do STF é de dois terços da Casa, ou 54 senadores.
    Agência Senado

    Dirimbó apresenta amadurecimento musical com lançamento do disco Tempo Covarde em São Paulo

    abril 17, 2019
    Produzido por Guilherme Assis (Barro), lançamento do álbum terá uma turnê com seis datas: 18/04, em Limeira; 19/04, em Piracicaba; 20/04, no Sesc Santo Amaro; 24/04, em São Paulo/Vila Madalena; 26/04, em Campinas; e 27/04, em São Paulo/Sumaré.

    Foto: Rafael Cavalcanti

    Com o acúmulo das experiências e inspirações vivenciadas nas turnês que fez até aqui, rodando o Brasil com dois EPs ("Dirimbó" - 2015 e"Deixar Tu Loks" - 2017), a banda Dirimbó (PE) apresenta seu amadurecimento musical trazendo seu primeiro disco autoral, batizado "Tempo Covarde". Para marcar o lançamento deste álbum, a Dirimbó vai realizar neste mês de abril, uma turnê com seis datas pelo estado de São Paulo: (1) Casa Laranja (Limeira), no dia 18; (2) Dolores (Piracicaba), no dia 19; (3) Sesc Santo Amaro (São Paulo), no dia 20; (4) Freak Estúdio (São Paulo); (4) Alma Coliving (Campinas), no dia 26; e Casa Híbrida (São Paulo), no dia 27. Depois, volta ao Recife para um lançamento na tua terra-natal, ainda sem data confirmada.


    O título do disco, que também dá nome a uma faixa, é uma crítica aos tempos de covardias diárias que o povo brasileiro tem vivenciado dia-a-dia. “Tempo Covarde” conta com sete canções e tem a proposta de provocar um desprendimento das pesquisas de carimbó tradicional, integrando a musicalidade da banda a ritmos como cadence lypso, zouk, afrobeat, rock psicodélico, brega-funk (ritmo em ascenção capital pernambucana), batidas eletrônicas e experimentações de grooves. Em breve ele estará disponível para audição nas principais plataformas de streaming. 

    Quem assina a produção musical é Guilherme Assis (Zelo Estúdio), que também co-produziu o último EP da Dirimbó e outros trabalhos como o mais recente disco de Barro (Somos - 2018), além de nomes como Mariana Aydar, Julia Konrad e Projeto Sal.

    Durante seus quatro anos de existência, a Dirimbó teve a oportunidade de se desenvolver e amadurecer como banda independente, ao pegar a estrada e realizar turnês em outras regiões além de Pernambuco. Apenas de 2017 a 2018, o grupo fez mais de 35 shows em 25 cidades do País, permitindo aos integrantes um contato direto com outras referências da música brasileira e mundial. A vida na estrada, agregada à trajetória de cada integrante, trouxe resultados que ultrapassam o campo da pesquisa e experimentação, e hoje, passam a compor a identidade sonora do grupo.

    Dentre tantas apresentações da Dirimbó nos últimos quatro anos, algumas merecem destaque: a presença da banda no Coquetel Molotov, no Festival de Inverno de Garanhuns, Circuito Sesc SP, no Meca Brennand e no Festival Lambateria, em Belém (PA). Quem já foi a um show dos meninos do Recife - que têm um pé no Pará - conhece bem a explosão rítmica e a catarse coletiva que é estar nesse ambiente impregnado de dança, suor, corpos em agito e celebração da liberdade. A energia devolvida da pista para os integrantes nutre e caracteriza o som da banda.

    “O que eu percebo de maduro na Dirimbó é ver como a estrada influencia na forma de fazer música. Ela traz muita liga para o grupo, o que pra mim é um processo bem parecido com o que o artista Barro vivenciou, no quesito da troca de experiências com o público e diferentes lugares. Entender como a música funciona nesses espaços e fazer o disco pensando no show, buscando uma sonoridade contemporânea, que flerte com batidas eletrônicas, e, ao mesmo tempo, troque com ritmos regionais e latinos, tanto novos quanto antigos”, ressalta o produtor Guilherme Assis.

    “O contato com a Dirimbó começou em 2017, no começo do Zelo Estúdio, e é algo que tem tudo a ver com minha pesquisa. O Zelo surgiu quando percebi que uma turma estava valorizando uma identidade minha na produção musical. A Dirimbó, por exemplo, foi uma das primeiras bandas que gravaram no estúdio e acompanhou esse processo desde o começo”, revela.

    Segundo Rafa Lira, vocalista e guitarrista da banda, a Dirimbó teve o cuidado em apresentar neste disco um amadurecimento musical e o encontro com nosso jeito próprio de tocar. “Bebemos de várias fontes nesses anos e internalizamos diversas influências até chegarmos numa sonoridade expressiva. Nós somos a Dirimbó. Não nos preocupamos tanto com rótulo. Quando produzimos esse álbum, nos preocupamos em trazer influências da nossa trajetória pessoal, e trabalhá-las dentro da pegada do conjunto, que é fazer uma música para que as pessoas dancem e se expressem através do nosso swing e das nossas letras.”

    “Tem música que estava na gaveta e foi refeita; que homenageiam pessoas especiais na história da banda, seja no comecinho ou nessa fase atual; histórias reais que nos contaram no caminho. Tudo isso misturado às nossas bagagens musicais pessoais. Vejo esse novo trabalho como um disco pra botar a banda definitivamente na estrada e dialogar ainda mais com novas culturas e outros sons”, explica Bruno Negromonte, baterista do grupo.

    Deixa ela remexer, por exemplo, primeiro single do disco a ser lançado, nas palavras do guitarrista Vítor Pequeno, “é uma cumbia meio brega-funk recifense, e a gente flerta com umas coisas de reggaeton. Testamos uns timbres eletrônicos e texturas, algo que começamos a fazer no Deixar Tu Loks e agora estamos fazendo com mais coragem. A letra fala sobre duas coisas muito importantes: a primeira é algo muito expressivo pra gente que é da terra do Carnaval, que é a privatização do Carnaval de rua. E a segunda é ainda batendo na tecla da naturalização do assédio contra as mulheres ou qualquer minoria”.

    Na opinião do baixista Mário Zappa, o que determinou esse mergulho na estética da Dirimbó, foi pegar a estrada Brasil afora. “Pessoas, paisagens, culturas, temperos e principalmente muitos sons que conhecemos no caminho, influenciaram esse novo trabalho. Tentamos encaixar tudo nesse material. As letras contam histórias e convidam todo mundo a vir conhecer Pernambuco. Cada lugar que a banda passou também é representado de alguma forma nesse novo álbum”.

    Além disso, Vítor Pequeno conta que quem gosta da Dirimbó “pode, esperar um disco bailante, um show novo, turnê por várias cidades que a banda já passou e outras que não chegamos ainda, banquinha da banda, merchan e outras novidades”.

    A Dirimbó é formada por Bruno Negromonte (baterista), Mário Zappa (baixista), Rafa Lira (vocalista e guitarrista) e Vítor Pequeno (guitarrista). O disco teve captações nos Estúdios Carranca e Zelo por Guilherme Assis e Vinicius Barros, que fez a mixagem das músicas. Para as gravações, Guilherme Assis assumiu os samples e beats e o músico Carlos Amarelo (Banda Marsa) as percussões.

    CONFIRA A AGENDA DA TURNÊ TEMPO COVARDE, DA DIRIMBÓ:

    17/04 - Entrevista pgm hora do rango. Radio Brasil Atual
    18/04 - Casa Laranja (Limeira)
    19/04 - Dolores (Piracicaba)
    20/04 - Sesc Santo Amaro
    24/04 - Freak Estúdio (São Paulo/Vila Madalena)
    26/04 - Alma Coliving (Campinas)
    27/04 - Casa Híbrida (São Paulo/Sumaré)

    Rafa Lira