Senado pode criar prêmio de incentivo à cultura, folclore e saberes tradicionais do Brasil

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) aprovou nesta terça-feira (26) o projeto de Fátima Bezerra (PT-RN) que cria no Senado a Comenda de Incentivo à Cultura Luís da Câmara Cascudo (PRS 14/2017). A pedido da senadora, também foi concedido regime de urgência na análise da matéria pela Comissão Diretora da Casa.
Pelo texto do projeto, a Comenda deve ser concedida todos os anos, em data a ser definida, a cinco personalidades, grupos ou instituições que ofereçam uma contribuição relevante ao fortalecimento da cultura, do folclore e dos saberes tradicionais do Brasil.
A indicação dos candidatos poderá ser feita por qualquer senador, e os agraciados serão definidos por um Conselho específico, que contará com a participação de representantes de todos os partidos com representação na Casa.

Riqueza

A proposta de criação da comenda foi bastante elogiada pelos senadores. Antonio Anastasia (PSDB-MG) afirmou sentir-se "espantado" que apenas agora, após quase 200 anos de história, o Senado esteja estabelecendo um prêmio de reconhecimento aos produtores e ativistas da rica cultura e do folclore brasileiros.
O relatório aprovado foi elaborado por Lindbergh Farias (PT-RJ) e defendido na comissão por Cristóvam Buarque (PPS-DF). O senador pelo DF elogiou também a iniciativa por fazer um resgate da enorme contribuição dada à cultura brasileira pelo sociólogo, etnógrafo e folclorista Luís da Câmara Cascudo, e disse querer compor o Conselho da comenda em seu início.
— Câmara Cascudo é um dos responsáveis pelo estabelecimento do imaginário deste país. É muito positivo que o Senado valorize nossa riquíssima cultura e folclore — disse.
A iniciativa de Fátima também foi apoiada pela presidente da CE, Lúcia Vânia (PSB-GO) e por José Medeiros (Pode-MT). A senadora potiguar espera que a primeira edição do prêmio já aconteça em 2018, e que sua efetivação também orgulhará a cultura do Rio Grande do Norte, estado natal de Câmara Cascudo.
Agência Senado

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.