Programação do Festival de Inverno de Garanhuns 2017

O Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), em sua 27ª edição, ocupará mais uma vez diversos espaços da cidade, com uma rica e diversa programação de música, teatro, dança, circo, cinema, artes visuais, literatura, artesanato, cultura popular e muitas outras formas de expressões artísticas. Tendo como homenageado deste ano o cantor e compositor Belchior – cuja poética ilustrará toda parte visual e decorativa do FIG  - o evento também entrará nas celebrações pelo centenário de Hermilo Borba Filho, cujas homenagens marcarão o conceito da Praça da Palavra. O FIG também fortalece a memória de Ariano Suassuna, levando seu nome ao Palco de Cultura Popular Ariano Suassuna, como passará a ser chamado daqui por diante, e que receberá, durante oito dias, um recorte das mais diversas expressões da cultura popular de Pernambuco.
Realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, o FIG conta com a parceria da Prefeitura de Garanhuns e apoio da CEPE Editora, Sesc e Sebrae, além do Virtuosi e do Conservatório Pernambucano de Música. “O Festival de Inverno de Garanhuns é um momento onde todas as expressões da arte se encontram para uma festa de celebrações e trocas. É um festival que dialoga com a nossa política de fortalecimento de todos os segmentos da cultura, chamando atenção para artistas e grupos que estão produzindo coisas novas, fazendo deste evento sempre um momento não só de entretenimento para o grande público, mas também um espaço para que as pessoas possam conhecer novas tendências e ter experiências de fruição não apenas na música, como também nas artes plásticas, teatro, dança, literatura, fotografias e todas as outras linguagens que estarão representadas”, coloca Marcelino Granja, secretário de Cultura de Pernambuco.
Praticamente 100% da grade de atrações do FIG foi composta pelas propostas artísticas selecionadas da Convocatória lançada pela Secretaria de Cultura e Fundarpe. A presidente da Fundarpe, Márcia Souto, destaca a ampliação do projeto Som na Rural, do Outras Palavras, a mostra de Teatro na Galeria Galpão, as ações na área de gastronomia, que tem crescido muito em Pernambuco. Acontecerão oficinas e debates nesta área. Também ressalta o encontro de produtores de grandes festivais que se encontrarão em Garanhuns durante o FIG, a presença do hip hop na grade do evento e, mais uma vez, a valorização da Cultura Popular, com a participação expressiva dos Nossos Patrimônios Vivos na programação. “A programação deste ano está maravilhosa, com um recorte não só do que está acontecendo na cena nacional, mas comprovando a força e a riqueza da produção dos artistas pernambucanos. Quem for ao FIG comprovará essa cena, que na nossa visão é reflexo do próprio processo de construção do festival, feito de forma coletiva, com a participação dos conselhos de cultura e das comissões”, ressaltou Márcia.
A abertura do festival, na quinta (20), será no Teatro Luiz Souto Dourado, com a cantora pernambucana Isadora Melo, e participação especial dos músicos Maurício Tizumba (MG), Lui Coimbra (RJ) e Mona Gadelha (CE). O Reisado de Garanhuns também emprestará mais brilho à noite de abertura do FIG.
MESTRE DOMINGUINHOS - Na sexta-feira, primeiro dia do palco Mestre Dominguinhos, acontece o Tributo a Belchior, o grande homenageado do FIG 2017. O concerto contará com a participação de Ednardo (CE), Vanusa (SP), Lira (PE), Cida Moreira (SP), Tulipa Ruiz (SP), Isaar (PE), Fernando Catatau (CE), Juvenil Silva (PE),  Renata Arruda (PB), Gabi da Pele Preta (PE). Antes deles, o palco receberá a cantora Amanda Back, às 20h, e também show com Geraldo Azevedo, às 22h30. O VJ Gabriel Furtado garantirá as imagens que ilustrarão todos os shows que acontecerão no palco Dominguinhos.
No sábado, o palco Mestre Dominguinhos receberá uma das artistas mais importantes da música brasileira. Baby do Brasil chega com o eletrizante show Baby do Brasil Experience, que traz grandes sucessos da sua carreira, tais como Sem Pecado e Sem JuízoCósmicaTelúricaMenino do Rio e Todo Dia Era Dia de Índio. Antes de Baby, o palco será de artistas que representam a música de tradição pernambucana: Maciel Salu (filho do saudoso Mestre Salu) e Adiel Luna e Mestre Bule Bule, que vem encantando plateia com show de poesia popular e viola.
Outros importantes nomes da cena autoral pernambucana e brasileira passarão pelo palco maior do FIG, ao longo da semana. Muitos deles comporão mostras que darão conta de cenas específicas que acontecem no país. Tocarão no Dominguinhos: Tom Zé (BA), Baiana System (BA), Fafá de Belém (SP), MPB4 (RJ), Chico César (PB), Marienne de Castro (BA), Mart’nália (RJ), Fernanda Abreu (RJ), Lucas Santana (BA), Banda Eddie (PE), Mundo Livre (PE), Spok Frevo Orquestra (PE), Lia Shopia e Pinduca (PA), Lucy Alves (PB), entre outros.
SOM NA RURAL - Mas não é só de Palco Dominguinhos que vive o FIG. Um dos espaços que vem reunindo um público cada vez maior, visto a relevância de sua programação é o Som na Rural, que este ano está muito interessante com sua mistura de gêneros. Passarão por lá: Ylanna Queiroga, Mamelungos, Edmilson do Pífano, a banda paulista Francisco, El Hombre, entre outras.
PALCO POP - No Palco Pop, o público terá mais uma amostra da música contemporânea, autoral, e mais experimental que acontece hoje em Pernambuco e no Brasil. Destaque para os shows de Barro (PE), Curumim (SP), e Zé da Flauta e Banda Psicoativo (PE), que abrem o palco na terça (25); Ava Rocha (BA) e Não Recomendados (SO), atrações da quarta, também são imperdíveis. A quinta-feira contempla o público que gosta das vertentes do rock mais pesado, trazendo a lendária banda Devotos para encerrar a noitada. Na sexta-feira, mais da nova safra da MPB, com Marsa (PE), Tibério Azul (PE), e Mariana Aydar (SP). No sábado, o Pop fecha com show de Marina Lima (RJ).
FORRÓ - Assim como nos anos anteriores, o Palco Pop dá vez ao Forró, a partir das 22h. Forrozeiros tradicionais de Pernambuco garantem o arrasta-pé para os que ainda tiverem fôlego para mais dança. Passam por lá os músicos Assisão (PE), Agostinho do Acordeom, Terezinha do Acordeon, Forró Pesado de Garanhuns, Flávio Leandro, Azulinho, Banda Coruja e Seus Tangarás, entre outras.
INSTRUMENTAL – Diversos gêneros da música instrumental terão espaço no Palco Instrumental. O chorinho contará com importantes representantes, tais como Danda e seu Regional de Ouro (PE) e Betto do Bandolim (PE), com participação do Mestre Chocho. Também tem espaço para a música mais erudita, com Aglaia Costa (PE), Nikolas Krassik; e mais experimental, com o Noise Viola. O Palco Instrumental encerra com um dos maiores instrumentistas do país, de sólida carreira internacional: Renato Borghetti (RS). Acompanhado por um quarteto, fará um show que é um apanhado de diversas músicas de sua trajetória.  A programação de música instrumental no FIG se completa pelos programas do XIII Virtuosi na Serra e do Conservatório Pernambucano de Música, ambos acontecendo na Catedral de Santo Antônio.
MÚSICA NA CATEDRAL – A música instrumental terá a Igreja de Santo Antônio, mais uma vez, como palco de uma excelente programação. É lá que acontecem os projetos parceiros do FIG, do Conservatório Pernambucano de Música (CPM), cujo programa homenageia os 130 anos de Villa-Lobos e os 90 anos de Tom Jobim) e o XIII Virtuosi na Serra. Na sexta (21), sábado (22), domingo (23), terça (25) e quarta (26), passarão pelo programa do CPM concertos com Cida Moreira, Francis Hime e Olivia Hime, Ellyana Caldas, Toninho Orta, Toninho Ferragutti, SaGRAMA, Yamandu Costa, entre outros. O programa do Virtuosi ocupa a igreja na segunda (24), quinta (27) e sexta (28), com apresentações de músicos de excelência tais como a russa Kristina Miller (com recital e piano), o pianista Victor Assuncion, o Grupo Instrumental Brasil, a Orquestra Jovem de Pernambuco e o contratenor Edson Cordeiro.
CULTURA POPULAR – É no centro da cidade de Garanhuns que acontecerá, durante todos os dias do FIG, a maior mostra da cultura popular de todo festival. O Palco da Cultura Popular Ariano Suassuna, chamado assim a partir deste ano, receberá grupos de coco, maracatu, caboclinho, ciranda, afoxé, bois, tribo indígena, orquestra de frevo, urso, caboclinho e samba. As apresentações começam sempre às 10h e segue até o comecinho da noite.

GALERIA GALPÃO – O espaço das artes visuais do FIG está garantido. Na Galeria Galpão, cinco destaques estão na pauta. Traços de um Rio, de Artur Sgambatti, é uma exposição que nasce de uma série de viagens realizadas em 2015 e 2016 pelo Rio Doce, da foz à cidade de Mariana, para realizar levantamento dos impactos sociais sentidas pelas comunidades ribeirinhas atingidas pela avalanche de lama, ocasionada pelo rompimento de barragens. Construção da Desconstrução, de Daaniel Araújo, traz oito obras inéditas, pintadas em óleo e acrílica sobre madeira e pedaços de concreto. Descamada é uma performance de Carol Azevedo, “uma investigação do que se revela e do que se esconde nas camadas entre o público e o privado”. #Tecnologiaaservicodaorgia, de Kalor Pacheco, é uma série de performances compostas por quatro obras distintas, que conversam entre si e tratam da temática da hipersexualização do corpo feminino, em especial o de mulheres negras. Distopia, do Coletivo Espectro, é performance em três atos que procura abordar os problemas da metrópole através da criação conjunta audiovisual produzida em tempo real.

LITERATURA - A Praça da Palavra, numa parceria com a Cepe Editora, ganha o nome do escritor e dramaturgo Hermilo Borba Filho, cujo centenário é celebrado em 2017. Haverá uma mesa na programação da Praça, sobre sua vida e obra, com a participação de Leda Alves. Outro destaque da programação é o lançamento do Livro O Rei do Baião, com Bené Fonteles e Paulo Vanderley, que faz parte da itinerância da 32º Bienal de São Paulo, que traz o tema Incerteza Viva.
Boa parte da programação do SESC na Praça da Palavra se debruça sobre a relevante obra e trajetória do escritor Luís Jardim (nascido em Garanhuns), que completa 30 anos de morte em 2017. Em parceria com o FILIG (Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns), a Praça da Palavra recebe a escritora e ilustradora premiada Rosinha. A autora fará uma vivência de ilustração para crianças, além de realizar um bate-papo sobre a sua obra. Haverá também uma atividade de mediação de leitura dos seus livros.
ARTES CÊNICAS – As mostras de teatro e dança no 27º FIG acontecerão no Teatro Luiz Souto Dourado. Sucesso no ano passado, também está garantido este ano a II Mostra de Teatro na Galeria Galpão, cujos espetáculos começam sempre às 22h, após o término das atividades das artes visuais. A descentralização das artes cênicas do FIG chega este ano ao projeto Som na Rural, que recebe o espetáculo As Bodas de Umbigolina Goiabenta, da Cia. Buffa de Teatro (BA).
Na lona do circo, os espetáculos também estão garantidos. A abertura, no primeiro sábado do festival, será com a Mostra de Números Circenses, da qual participarã oÍndia Morena – Patrimônio Vivo de Pernambuco, a Intervenção de Palhaço e Mala Moscovita: Cia Brincantes de Circo (PE), o Duo Palhabat: Jonathan Marinho e Alison Santos (PE), o Duo de Malabares: Jonathan Marinho e Eduardo Silva (PE), Os Vaudevillianos em Mambo Acrobático e Bicicleta Cômica: Trupe Vaudeville (SP), Trapézio Triplo e Lira: Escola Pernambucana de Circo (PE) e Aganjú: Coletivo Bartira (PE).
OUTRAS PALAVRAS – Projeto da Secretaria de Cultura e Fundarpe que vem promovendo e estreitando o diálogo da Cultura com a Educação também terá uma edição especial no FIG 2017. O projeto levará para algumas escolas de referência do município e também para a Praça da Palavra, escritores (alguns vencedores do Prêmio Pernambuco de Literatura) e artistas pernambucanos (alguns deles Patrimônios Vivos de Pernambuco), que falarão aos estudantes sobre suas vidas e obras. As escolas participantes também recebem kit de livros publicados pelo Prêmio Pernambuco de Literatura para desenvolverem atividades literárias com seus alunos, ao longo do ano.
O Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), em sua 27ª edição, ocupará mais uma vez diversos espaços da cidade, com uma rica e diversa programação de música, teatro, dança, circo, cinema, artes visuais, literatura, artesanato, cultura popular e muitas outras formas de expressões artísticas. Tendo como homenageado deste ano o cantor e compositor Belchior – cuja poética ilustrará toda parte visual e decorativa do FIG  - o evento também entrará nas celebrações pelo centenário de Hermilo Borba Filho, cujas homenagens marcarão o conceito da Praça da Palavra. O FIG também fortalece a memória de Ariano Suassuna, levando seu nome ao Palco de Cultura Popular Ariano Suassuna, como passará a ser chamado daqui por diante, e que receberá, durante oito dias, um recorte das mais diversas expressões da cultura popular de Pernambuco. Realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, o FIG conta com a parceria da Prefeitura de Garanhuns e apoio da CEPE Editora, Sesc e Sebrae, além do Virtuosi e do Conservatório Pernambucano de Música. “O Festival de Inverno de Garanhuns é um momento onde todas as expressões da arte se encontram para uma festa de celebrações e trocas. É um festival que dialoga com a nossa política de fortalecimento de todos os segmentos da cultura, chamando atenção para artistas e grupos que estão produzindo coisas novas, fazendo deste evento sempre um momento não só de entretenimento para o grande público, mas também um espaço para que as pessoas possam conhecer novas tendências e ter experiências de fruição não apenas na música, como também nas artes plásticas, teatro, dança, literatura, fotografias e todas as outras linguagens que estarão representadas”, coloca Marcelino Granja, secretário de Cultura de Pernambuco. Praticamente 100% da grade de atrações do FIG foi composta pelas propostas artísticas selecionadas da Convocatória lançada pela Secretaria de Cultura e Fundarpe. A presidente da Fundarpe, Márcia Souto, destaca a ampliação do projeto Som na Rural, do Outras Palavras, a mostra de Teatro na Galeria Galpão, as ações na área de gastronomia, que tem crescido muito em Pernambuco. Acontecerão oficinas e debates nesta área. Também ressalta o encontro de produtores de grandes festivais que se encontrarão em Garanhuns durante o FIG, a presença do hip hop na grade do evento e, mais uma vez, a valorização da Cultura Popular, com a participação expressiva dos Nossos Patrimônios Vivos na programação. “A programação deste ano está maravilhosa, com um recorte não só do que está acontecendo na cena nacional, mas comprovando a força e a riqueza da produção dos artistas pernambucanos. Quem for ao FIG comprovará essa cena, que na nossa visão é reflexo do próprio processo de construção do festival, feito de forma coletiva, com a participação dos conselhos de cultura e das comissões”, ressaltou Márcia. A abertura do festival, na quinta (20), será no Teatro Luiz Souto Dourado, com a cantora pernambucana Isadora Melo, e participação especial dos músicos Maurício Tizumba (MG), Lui Coimbra (RJ) e Mona Gadelha (CE). O Reisado de Garanhuns também emprestará mais brilho à noite de abertura do FIG. MESTRE DOMINGUINHOS - Na sexta-feira, primeiro dia do palco Mestre Dominguinhos, acontece o Tributo a Belchior, o grande homenageado do FIG 2017. O concerto contará com a participação de Ednardo (CE), Vanusa (SP), Lira (PE), Cida Moreira (SP), Tulipa Ruiz (SP), Isaar (PE), Fernando Catatau (CE), Juvenil Silva (PE),  Renata Arruda (PB), Gabi da Pele Preta (PE). Antes deles, o palco receberá a cantora Amanda Back, às 20h, e também show com Geraldo Azevedo, às 22h30. O VJ Gabriel Furtado garantirá as imagens que ilustrarão todos os shows que acontecerão no palco Dominguinhos. No sábado, o palco Mestre Dominguinhos receberá uma das artistas mais importantes da música brasileira. Baby do Brasil chega com o eletrizante show Baby do Brasil Experience, que traz grandes sucessos da sua carreira, tais como Sem Pecado e Sem Juízo, Cósmica, Telúrica, Menino do Rio e Todo Dia Era Dia de Índio. Antes de Baby, o palco será de artistas que representam a música de tradição pernambucana: Maciel Salu (filho do saudoso Mestre Salu) e Adiel Luna e Mestre Bule Bule, que vem encantando plateia com show de poesia popular e viola. Outros importantes nomes da cena autoral pernambucana e brasileira passarão pelo palco maior do FIG, ao longo da semana. Muitos deles comporão mostras que darão conta de cenas específicas que acontecem no país. Tocarão no Dominguinhos: Tom Zé (BA), Baiana System (BA), Fafá de Belém (SP), MPB4 (RJ), Chico César (PB), Marienne de Castro (BA), Mart’nália (RJ), Fernanda Abreu (RJ), Lucas Santana (BA), Banda Eddie (PE), Mundo Livre (PE), Spok Frevo Orquestra (PE), Lia Shopia e Pinduca (PA), Lucy Alves (PB), entre outros. 

SOM NA RURAL - Mas não é só de Palco Dominguinhos que vive o FIG. Um dos espaços que vem reunindo um público cada vez maior, visto a relevância de sua programação é o Som na Rural, que este ano está muito interessante com sua mistura de gêneros. Passarão por lá: Ylanna Queiroga, Mamelungos, Edmilson do Pífano, a banda paulista Francisco, El Hombre, entre outras. PALCO POP - No Palco Pop, o público terá mais uma amostra da música contemporânea, autoral, e mais experimental que acontece hoje em Pernambuco e no Brasil. Destaque para os shows de Barro (PE), Curumim (SP), e Zé da Flauta e Banda Psicoativo (PE), que abrem o palco na terça (25); Ava Rocha (BA) e Não Recomendados (SO), atrações da quarta, também são imperdíveis. A quinta-feira contempla o público que gosta das vertentes do rock mais pesado, trazendo a lendária banda Devotos para encerrar a noitada. Na sexta-feira, mais da nova safra da MPB, com Marsa (PE), Tibério Azul (PE), e Mariana Aydar (SP). No sábado, o Pop fecha com show de Marina Lima (RJ). FORRÓ - Assim como nos anos anteriores, o Palco Pop dá vez ao Forró, a partir das 22h. Forrozeiros tradicionais de Pernambuco garantem o arrasta-pé para os que ainda tiverem fôlego para mais dança. Passam por lá os músicos Assisão (PE), Agostinho do Acordeom, Terezinha do Acordeon, Forró Pesado de Garanhuns, Flávio Leandro, Azulinho, Banda Coruja e Seus Tangarás, entre outras. 

INSTRUMENTAL – Diversos gêneros da música instrumental terão espaço no Palco Instrumental. O chorinho contará com importantes representantes, tais como Danda e seu Regional de Ouro (PE) e Betto do Bandolim (PE), com participação do Mestre Chocho. Também tem espaço para a música mais erudita, com Aglaia Costa (PE), Nikolas Krassik; e mais experimental, com o Noise Viola. O Palco Instrumental encerra com um dos maiores instrumentistas do país, de sólida carreira internacional: Renato Borghetti (RS). Acompanhado por um quarteto, fará um show que é um apanhado de diversas músicas de sua trajetória.  A programação de música instrumental no FIG se completa pelos programas do XIII Virtuosi na Serra e do Conservatório Pernambucano de Música, ambos acontecendo na Catedral de Santo Antônio. MÚSICA NA CATEDRAL – A música instrumental terá a Igreja de Santo Antônio, mais uma vez, como palco de uma excelente programação. É lá que acontecem os projetos parceiros do FIG, do Conservatório Pernambucano de Música (CPM), cujo programa homenageia os 130 anos de Villa-Lobos e os 90 anos de Tom Jobim) e o XIII Virtuosi na Serra. Na sexta (21), sábado (22), domingo (23), terça (25) e quarta (26), passarão pelo programa do CPM concertos com Cida Moreira, Francis Hime e Olivia Hime, Ellyana Caldas, Toninho Orta, Toninho Ferragutti, SaGRAMA, Yamandu Costa, entre outros. O programa do Virtuosi ocupa a igreja na segunda (24), quinta (27) e sexta (28), com apresentações de músicos de excelência tais como a russa Kristina Miller (com recital e piano), o pianista Victor Assuncion, o Grupo Instrumental Brasil, a Orquestra Jovem de Pernambuco e o contratenor Edson Cordeiro. 

CULTURA POPULAR – É no centro da cidade de Garanhuns que acontecerá, durante todos os dias do FIG, a maior mostra da cultura popular de todo festival. O Palco da Cultura Popular Ariano Suassuna, chamado assim a partir deste ano, receberá grupos de coco, maracatu, caboclinho, ciranda, afoxé, bois, tribo indígena, orquestra de frevo, urso, caboclinho e samba. As apresentações começam sempre às 10h e segue até o comecinho da noite. 

GALERIA GALPÃO – O espaço das artes visuais do FIG está garantido. Na Galeria Galpão, cinco destaques estão na pauta. Traços de um Rio, de Artur Sgambatti, é uma exposição que nasce de uma série de viagens realizadas em 2015 e 2016 pelo Rio Doce, da foz à cidade de Mariana, para realizar levantamento dos impactos sociais sentidas pelas comunidades ribeirinhas atingidas pela avalanche de lama, ocasionada pelo rompimento de barragens. Construção da Desconstrução, de Daaniel Araújo, traz oito obras inéditas, pintadas em óleo e acrílica sobre madeira e pedaços de concreto. Descamada é uma performance de Carol Azevedo, “uma investigação do que se revela e do que se esconde nas camadas entre o público e o privado”. #Tecnologiaaservicodaorgia, de Kalor Pacheco, é uma série de performances compostas por quatro obras distintas, que conversam entre si e tratam da temática da hipersexualização do corpo feminino, em especial o de mulheres negras. Distopia, do Coletivo Espectro, é performance em três atos que procura abordar os problemas da metrópole através da criação conjunta audiovisual produzida em tempo real. LITERATURA - A Praça da Palavra, numa parceria com a Cepe Editora, ganha o nome do escritor e dramaturgo Hermilo Borba Filho, cujo centenário é celebrado em 2017. Haverá uma mesa na programação da Praça, sobre sua vida e obra, com a participação de Leda Alves. Outro destaque da programação é o lançamento do Livro O Rei do Baião, com Bené Fonteles e Paulo Vanderley, que faz parte da itinerância da 32º Bienal de São Paulo, que traz o tema Incerteza Viva. Boa parte da programação do SESC na Praça da Palavra se debruça sobre a relevante obra e trajetória do escritor Luís Jardim (nascido em Garanhuns), que completa 30 anos de morte em 2017. Em parceria com o FILIG (Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns), a Praça da Palavra recebe a escritora e ilustradora premiada Rosinha. A autora fará uma vivência de ilustração para crianças, além de realizar um bate-papo sobre a sua obra. Haverá também uma atividade de mediação de leitura dos seus livros. ARTES CÊNICAS – As mostras de teatro e dança no 27º FIG acontecerão no Teatro Luiz Souto Dourado. Sucesso no ano passado, também está garantido este ano a II Mostra de Teatro na Galeria Galpão, cujos espetáculos começam sempre às 22h, após o término das atividades das artes visuais. A descentralização das artes cênicas do FIG chega este ano ao projeto Som na Rural, que recebe o espetáculo As Bodas de Umbigolina Goiabenta, da Cia. Buffa de Teatro (BA). Na lona do circo, os espetáculos também estão garantidos. A abertura, no primeiro sábado do festival, será com a Mostra de Números Circenses, da qual participarã oÍndia Morena – Patrimônio Vivo de Pernambuco, a Intervenção de Palhaço e Mala Moscovita: Cia Brincantes de Circo (PE), o Duo Palhabat: Jonathan Marinho e Alison Santos (PE), o Duo de Malabares: Jonathan Marinho e Eduardo Silva (PE), Os Vaudevillianos em Mambo Acrobático e Bicicleta Cômica: Trupe Vaudeville (SP), Trapézio Triplo e Lira: Escola Pernambucana de Circo (PE) e Aganjú: Coletivo Bartira (PE). OUTRAS PALAVRAS – Projeto da Secretaria de Cultura e Fundarpe que vem promovendo e estreitando o diálogo da Cultura com a Educação também terá uma edição especial no FIG 2017. O projeto levará para algumas escolas de referência do município e também para a Praça da Palavra, escritores (alguns vencedores do Prêmio Pernambuco de Literatura) e artistas pernambucanos (alguns deles Patrimônios Vivos de Pernambuco), que falarão aos estudantes sobre suas vidas e obras. As escolas participantes também recebem kit de livros publicados pelo Prêmio Pernambuco de Literatura para desenvolverem atividades literárias com seus alunos, ao longo do ano.

TEATRO LUIZ SOLTO DOURADO
Dia 20 (abertura)Isadora Melo com participação de Mauríco Tizumba, Lui Coimbra e Mona Gadelha 

Confiram a programação no palco Mestre Dominguinhos:

Dia 21
20h : Amanda Back
21h: Mundo Livre (PE)
22h30: Geraldo Azevedo
0h: Tributo a Belchior: Ednardo (CE), Vanusa (SP), Lira (PE), Cida Moreira (SP), Tulipa Ruiz (SP), Isaar (PE),
Fernando Catatau (CE), Juvenil Silva (PE), Renata Arruda (PB), Gabi da Pele Preta (PE)

Dia 22
20h: Rogério e os Cabras
21h: Maciel Salu
22h: Cantos Rurais: Adiel Luna (PE) e Mestre Bule-Bule (BA)
23h: Alice Caymmi (RJ)
0h30: Baby do Brasil (RJ)
Dia 23
20h: Cafuringa e Banda
21h: Donas
22h: Zé Brown
23h: Ifá (BA)
0h30: Tom Zé (BA)
Dia 24
21h: Still Living
22h: Herbert Lucena
23h: Cantoria Agreste
0h30: MPB4 (RJ) 
Dia 25
21h: Lucas Santana (BA)
22h: Banda Eddie, com participação da Orquestra Henrique Dias
0h30: Baiana System (BA)
 
Dia 26
20h: Belinha Lisboa
21h: Arthur Spindolla (PA)
22h: Lia Sophia e Pinduca (PA)
23h30: Fafá de Belém (PA)
 
Dia 27
20h: Mourinha do Forró
21h: Projeto Setenta com Sete (PE) – Waldonys (CE), Chambinho (SP), Meninão (RJ), Adelson Viana (CE),
Agostinho do Acordeon (PE), Mahatma (PE) e Terezinha do Acordeon (PE)
22h20: Lucy Alves (PB)
23h30: Chico César (PB)
 
Dia 28
20h: Kiara Ribeiro
21h: Grupo Terra
22h: Gerlane Lops
23h: Marienne de Castro (BA)
0h30: Mart’nália (RJ) 
Dia 29
20h:  Andrea Amorim
21h: Jr. Black
22h: Spok Frevo Orquestra
23h: Zé Ricardo (RJ), com participação especial de Toni Garrido
0h30: Fernanda Abreu (RJ)

PALCO POP

Dia 25
17h: Banda Gold Hits
18h: Barro
19h: Zé da Flauta e Banda Psicoativo
20h20: Curumim (SP)
Dia 26
17h: Milena Rimer
18h: João Fênix
19h: Ava Rocha (SP)
20h20: Não Recomendados (SP)
 
Dia 27
17h: Neander
18h: Alkymenia
19h: Banda Sinaya (SP)
20h20: Devotos 
Dia 28
17h: Alexandre Revoredo
18h: Marsa
19h: Tibério Azul
20h20: Mariana Aydar (SP)
 
Dia 29
17h: Hercinho Gouveia
18h: Flaira Ferro
19h: Simone Mazzer (PR)
20h20: Marina Lima (RJ)

PALCO DE CULTURA POPULAR ARIANO SUASSUNA

Dia 22
12h: Reisado Garanhuns Cultural
13h:  Aria Social
14h: Coco Miudinho da Xambá
15h: Maracatu Nação Raízes de Pai Adão
16h: Boi Milagroso do Engenho Trapuá
17h: Grupo Xaxado Cabras de Lampião
18h: Ciranda Bela Rosa

Dia 23
12h: Valdir Mariano
13h: Reisado Mestre João Tibúrcio
14h: Boi Tá Tá Tá
15h: Tribo Indígena Carijós do Recife
16h: Coco dos Pretos
17h: Bloco Compositores e Foliões
18h: Maracatu de Baque Solto Leão Vencedor de Carpina
19h: Afoxé Omolu Pa Kerú Awo

Dia 24
12h: Reisado Santíssimo Redentor
13h: Grupo Negra’Atitude (Quilombo Estivas)
14h: Mendes e sua Orquestra
15h: Bloco de Samba Turma do Saberé
16h: Urso Cangaçá de Água Fria
17h: Maracatu de Baque Solto Leão da Fortaleza
18h: Coco Bojo da Macaíba
19h: Linguarudo de Ouro Preto

Dia 25
12h: Banda da Polícia Militar de Pernambuco
13h: Coco Mestre Juarez (Quilombo Timbó)
14h: Caboclinhos Kapinawá
15h: Maracatu Piaba de Ouro
16h: Coco Castelo Branco (Quilombo Castainho)
17h: Clube de Bonecos Seu Malaquias (Patrimônio Vivo)
18h: Grupo Afro Estrela (Quilombo Estrela)
19h: Bloco de Samba Anarquista Bole Bole

Dia 26
12h às 14h: Roda de Sanfona I
13h: Cortejo Quadrilhas
14h: Quadrilha Junina Luminar (Garanhuns)
14h30: Quadrilha Junina Os Filhos de Lampião  (Correntes)
15h: Quadrilha Junina Xamego na Roça (Canhotinho)
16h: Bloco C. M. Lira da Noite
17h: Coco de Pneu
18h: Maracatu de Baque Solto Leão Misterioso
19h: Afoxé Filhos de Dandalunda

Dia 27
12h às 14h: Roda de Sanfona II
14h: Caboclinhos Canindé de Camaragibe
15h: Boi Dourado de Limoeiro
16h: Maracatu Feminino Coração Nazareno
17h: Boi Maracatu
18h: Coco Raízes do Capibaribe
19h: Forró do Matulão do Mestre Grimário

Dia 28
12h: Sandoval Ferreira
13h: Orquestra Metais do Frevo
14h: Coco de Selma
15h: Maracatu Aurora Africana
16h: Coco Canavial do Valmir e Mestre Biô
17h: Damas e Valetes de Olinda
18h: T.C.M. Cariri Olindense (Patrimônio Vivo)
19h: Afoxé Oyá Tokolê Owô

Dia 29
13h: Reisado Os 3 Reis do Oriente
14h: Boi Diamante de Arcoverde
15h: Severino dos Oito Baixos
16h: Dona Glorinha do Coco
17h: O Bonde
18h: Afoxé Omo Nilê Ogunjá
19h: Orquestra Filarmônica Euterpina de Timbaúba (Patrimônio Vivo)

SOM NA RURAL
Dia 21
19h: Kleber Araújo
20h20: Zé de Tete
22h30: Luizinho Calixto

Dia 22
18h: Aganjú | Circo Coletivo Bartira
19h: Ganga Barreto
20h20: Ylana Queiroga
Intervalos e fim de noite: DJ Renato da Mata

Dia 23
19h: Diablo Angel
20h20: Bruno Souto
22h30: Graxa
 
Dia 24
18h: As Bodas de Umbigolina Goiabenta (Teatro | BA)
19h: Projeto Armazém
20h20: Mestre Lourimbau (BA)
22h30: Francisco, El Hombre (SP)

Dia 25
21h20: Cosmo Grão

Dia 2621h20: Edmilson do Pífano

Dia 27
21h20: Camarones Orquestra Guitarrística (RN)

Dia 28
21h20: Jam da Silva

Dia 29
10h às 17h: Jornada MCs | Edição FIG
22h20: Mamelungos

PALCO INSTRUMENTAL

Dia 25
17h: Marcos Cabral
18h: Banda Tercina
19h: Dom Angelo
20h: Amaro Freitas

Dia 26
17h: Roberto Lima e Banda
18h: Danda e seu regional de ouro
19h: Rafael Marques
20h: Betto do Bandolim, com participação de Mestre Chocho

Dia 27
17h: Estação Brasil
18h: Aglaia Costa
19h: Hugo Linns
20h: Nicolas Krassik (RJ) 

Dia 28
17h: Street Jazz Band
18h: Henrique Albino Trio
19h: Renato Bandeira e o Som da Madeira
20h: Noise Viola

Dia 29
17h: Salomão Miranda
18h: Poruu
19h: Claudio Rabeca
20h: Renato Borghetti e quarteto (RS)

PALCO FORRÓ 

Dia 25
22h: Nando Azevedo
23h: Banda Segnos
0h: Assisão

Dia 26
22h: Mateus Cordeiro
23h: Truvinca
0h: Agostinho do Acordeon

Dia 27
22h: Zelyto Madeira
23h: Terezinha do Acordeon
0h: Cesar Amaral

Dia 2823h: Forró Pesado de Garanhuns
0h: As Severinas
1h: Flávio Leandro

Dia 29
23h: Ivan Maceió
0h: Azulinho
1h: Banda Coruja e Seus Tangarás

PALCO MAMULENGOS E PONTO DE CULTURA

Dia 25
15h: Miro dos Bonecos
16h: Mamulengo Teatro Riso – Mestre Zé Lopes (Patrimônio Vivo)
17h: Mamulengo Alegria

Dia 26
15h: Mamulengo Nova Geração
16h: O Grão Circo Mamulengo
17h: Afoxé Ylê de Egbá - Show Ubuntu "Sou o que sou, pelo que nós somos" (Ponto de Cultura Sankofa -
Centro de Formação em Cultura e Tecnologias Afrodescendentes)

Dia 27
15h: Sementes da Brincadeira: As Presepadas de Benedito brincando de Babau nos domingos de João
Redondo
16h: Mamulengo Riso das Crianças
17h: Sertão Maracatu - Batuque Nagô (Ponto de Cultura Orquestra Sertão)

Dia 2816h: O Auto da Compadecida (Ponto de Cultura Teatro Experimental de Arte - TEA)

Dia 29
17h: Boi Tira Teima - Um Boi que Canta e Encanta (Ponto de Cultura Tira Teima)

Para conferir a programação completa clique AQUI.

Informações: Fundarpe

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.