Maestro Forró e Orquestra Popular da Bomba do Hemetério comemoram 15 anos de estrada no Festival de Inverno de Garanhuns


Grupo liderado pelo Maestro Forró, a Orquestra Popular da Bomba do Hemetério (OPBH) está comemorando 15 anos em 2017, e como forma de celebrar, vai presentear o público do Festival de Inverno de Garanhuns com show especial que será uma mescla dos dois últimos CD's autorais da OPBH: Jorrando Cultura e #CabeçaNoMundo, esse último que foi ganhador do Prêmio da Música Brasileira na Categoria Regional. O show será no Palco Instrumental, dia 28.07 às 21h00.

Após o show, o regente viajará para uma temporada de aprendizado na cidade americana de Portland, a convite do artesão e mestre de yoga David Monnete, conhecido por projetar e construir instrumentos de bronze personalizados para músicos como Maynard Ferguson, Adam Rapa, Nailson Simões e Charles Schlueter. Todo o conhecimento adquirido será agregado ao seu trabalho, como sempre fez desde o início da carreira. Afinal, para Maestro Forró, a música é universal e não possui fronteiras.
Em agosto, as comemorações continuam com uma apresentação no Paço do Frevo, em data ainda a ser definida. Em setembro uma série de ações serão realizadas na cidade de Brasília, com palestra ministrada pelo Maestro forró e a culminância com uma apresentação da OPBH no Festival de Orquestras Populares que será realizado na Caixa Cultural e reunirá músicos de todo o Brasil.
E para fechar o ano de celebrações com chave de ouro, o Maestro Forró lançará um livro comemorativo do álbum “Jorrando Cultura”, primeiro trabalho autoral da OPBH produzido há 10 anos e que projetou a carreira da OPBH a nível nacional, e posteriormente também será disponibilizado uma edição do álbum em formato vinil.

Trajetória da OPBH

A OPBH – A Orquestra Popular da Bomba do Hemetério (OPBH) foi idealizada e formada pelo músico, compositor e arranjador Francisco Amâncio da Silva, o Maestro Forró, que comanda uma equipe de 25 integrantes reunidos pelo desejo de fazer música na própria comunidade, localizada na Zona Norte do Recife.

Desde 2002, quando foi formada, a Orquestra vem fazendo sucesso por mostrar arranjos fora dos padrões para as orquestras tradicionais, unindo características eruditas e populares, executando os mais variados ritmos, como coco, Baião, frevo, rock, manguebeat etc. De lá pra cá, ele e sua OPBH ganharam o mundo realizando turnês por todo o Brasil, Europa, Estados Unidos e Cuba. Além disso, fizeram parcerias com grandes nomes nacionais e internacionais, como Hermeto Pascoal, Naná Vasconcelos, Miúcha, Caetano Veloso, a Africana Angélique Kidjo e a Banda Cubana Still Band. Entre os reconhecimentos, a orquestra foi agraciada com o Prêmio da Música Brasileira, em 2013, na categoria Melhor Grupo Regional, pelo disco #CabeçaNoMundo . Em 2015, Forró recebeu a Ordem do Mérito Cultural, uma das maiores honrarias culturais do Brasil, entregue em 2015 pela presidente Dilma Rousseff. Na sequência, em 2016, foi homenageado do carnaval de Recife e posteriormente tornou-se imortal na Academia Pernambucana de música, assumindo a cadeira de número 16 antes ocupada pelo célebre maestro José Menezes. 

Marília


Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.