Reunião inicia processo de implementação do Sistema Municipal de Cultura em Arcoverde

A Secretaria de Cultura e Comunicação de Arcoverde promoveu, na noite da última sexta-feira (2), em sua sede, a continuidade do ciclo de reuniões sobre o Sistema Municipal de Cultura. No segundo encontro abordando o tema, que contou com o diretor executivo de Cultura, Vinícius Carvalho, o articulador da Política Cultural, Henry Pereira, o vice-prefeito de Arcoverde, Wellington Araújo, representando a prefeita Madalena Britto, e a consultora e coordenadora do projeto de implementação do sistema, Erika Nascimento, foram apresentados para as fazedoras e fazedores de cultura que compõem o grupo de trabalho, conceitos que farão parte do cronograma de pautas das próximas reuniões.

“O Sistema Municipal de Cultura é uma das principais funções e o motivo de criação da Secretaria de Cultura e Comunicação de Arcoverde. Através dele, queremos implantar uma política pública com a criação do conselho, conferência e o Plano Municipal de Cultura. Temos várias tarefas esse ano que são de planejamento e de criação de orçamentos com essa institucionalização”, explicou Vinícius Carvalho. “O objetivo inicial é a criação do Conselho Municipal de Cultura, e será através dele que iremos definir quais são os eixos prioritários em áreas como patrimônio, difusão e formação, transformando tudo isso em estratégias de fortalecimento voltadas para os equipamentos culturais os diversos segmentos artísticos do município”, destacou o diretor executivo.

Para o vice-prefeito Wellington Araújo, o compromisso do Poder Público Municipal é endossar as decisões do segmento cultural de Arcoverde, favorecendo os planos almejados com a criação do sistema. “Estou muito confiante nesta equipe que foi montada na Secretaria de Cultura e Comunicação, e o objetivo maior é montar esse sistema. Porque é a principal ferramenta de toda ação política da cultura e sem ele fica inviável”, ressaltou.
Após a apresentação individual de cada um dos fazedores de cultura participantes na reunião, Erika Nascimento iniciou as explanações do primeiro encontro operativo, com questionamentos e posteriormente a realização de um debate sobre a legislação do conselho, sua dimensão e os respectivos objetivos da implementação. “Sabemos que Arcoverde tem uma história e uma tradição de luta na política de cultura, com um movimento ativo, pensante e pulsante. Temos um desafio ainda maior que é de se reinventar sabendo das experiências passadas, que não chegaram aonde a gente queria que chegasse. E diante de um contexto político e inclusive nacional, muito diferente de tudo o que a gente já viveu, precisamos nos desafiar a reinventar o movimento cultural em Arcoverde e reconstruir essa noção de política cultural”, destacou a coordenadora do projeto.

Dentro das metas estabelecidas pela criação do Sistema Municipal de Cultura em Arcoverde, que foram apresentadas ao final da reunião, está a construção do Plano Municipal de Cultura; Plano Decenal (que passa a vigorar por 10 anos); Plano Plurianual (PPA); a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO); a Lei Orçamentária Anual (LOA); e do Fundo Municipal de Cultura. “Estas metas estão integradas e não podem ser construídas de uma maneira isolada, por isso necessitamos da construção do sistema, para que a engrenagem de tudo isso possa funcionar”, avaliou Erika. “Temos até o dia 31 de agosto desse ano, inclusive pela força da Lei para os Planos Orçamentários, para dar conta desse conjunto. Por isso, estaremos construindo coletivamente o sistema, com uma força tarefa na qual todos os envolvidos possam fazer parte dessa implementação”, concluiu.

A
 próxima ação do grupo de trabalho que visa o sistema, será o Seminário de Criação do Sistema Municipal de Cultura, que ficou agendado para os dias 1 e 2 de julho. O local e os horários de realização da atividade serão divulgados em breve, pela Secretaria de Cultura e Comunicação de Arcoverde.

ASCOM

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.