Cinema Rio Branco chega a era digital centenário


A noite desta segunda-feira, 05 de junho, foi de festa para a cidade de Arcoverde. O centenário Cinema Rio Branco fechado há 08 meses finalmente chegou a era digital graças a uma parceria com a LW e o Governo de Pernambuco, através do programa Cine de Rua. Em conversa com o nosso blog, Silvana Meireles, Secretária Executiva Estadual de Cultura destacou que “ Vir a uma terra como Arcoverde, onde brota cultura popular e democratizar espaços públicos como Cinema Rio Branco o mais antigo do país é algo a comemorar por que cultura é necessidade básica".


A Secretária de Cultura e Comunicação Teresa Padilha falou dos passos que foram dados para que a reabertura do cinema fosse possível e agradeceu as pessoas que participaram do processo de negociação.

O Diretor de Cultura, Vinícius Carvalho, falou a respeito da nova era do cinema em fase digital e destacou que o antigo projetor em 35 mm , um patrimônio cultural que durante anos passou clássicos do cinema, seria destacado e valorizado como história do cinema. Vinícius destacou ainda, que o equipamento cultural foi objeto de um minucioso diagnóstico técnico desenvolvido pelo programador do São Luiz, Geraldo Pinho, e pelo arquiteto especializado Oswaldo Emery, que também é consultor de projetos audiovisuais vinculado ao Ministério da Cultura. 


A Prefeita Madalena destacou que " A abertura do cinema era um momento muito especia para Arcoverde, é um momento muito emocionante para nós que acreditamos que Arcoverde é uma cidade muita rica culturalmente. Por isso, nós criamos a Secretaria de Cultura e confiamos a esta equipe, que em tão pouco tempo já está mostrando resultados. Muitas pessoas não acreditavam que o Cinema Rio Branco seria reaberto, achava que era brincadeira. Mas esta é a realidade, está aberto o Cine Rio Branco na noite de hoje".


Durante a solenidade, o Governo do Estado, através do Secretário Marcelino Granja, assinou um termo de compromisso com a Prefeitura de Arcoverde onde durante três anos presta, assessoria técnica especializada, curadoria e, de uma maneira estratégica, ações em parceria com a Fundação Joaquim Nabuco que ajudem a formar projecionistas e programadores no município.

Marcelo Granja destacou que o Cinema Rio Branco teria filmes atuais sim, filmes pernambucanos sim e festivais de cinema sim. Só que filmes de qualidade e não os lixos que são descartados pelo mercado. 
Foto: Amannda Oliveira

O Cinema Rio Branco começou a funcionar em 1917, quando a cidade de Arcoverde ainda nem existia. O que havia era o vilarejo de Rio Branco, pertencente ao município de Pesqueira. Palco dos primeiros debates sobre a emancipação política do município, o Cinema foi reaberto com a exibição doo documentário Meu Mundo em um Minuto, resultado de uma oficina realiza com alunos da Escola Municipal Severina de Souza Bradley, nas Caraíbas e em seguida, o público conferiu a pré-estreia nacional do filme Super Orquestra Arcoverdense de Ritmos Americanos, filme de Sérgio Oliveira e Renata Pinheiro.

O público foi recebido com a  exposição fotográfica Memória de Arcoverde de Roberto Moraes Filho que traz imagens que permeiam a história do município, passando pelos tempos áureos do cinema , a antiga estação ferroviária e o Posto de Seu Zé Batatinha.

Amannda Oliveira 

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.